Novas adesões 211 165 540
Apoio ao cliente 219 441 113
mulher com mãos no pescoço

Tudo o que deve saber sobre doenças da tiróide

4 mins. leitura

A tiróide é uma pequena glândula, em forma de borboleta, localizada na base do pescoço, logo abaixo da “maçã de Adão”. Integra o chamado sistema endócrino, uma rede intrincada de glândulas responsável pela coordenação de inúmeras atividades do nosso corpo.

Com apenas cerca de cinco centímetros de diâmetro, a tiróide produz e liberta hormonas essenciais para o normal funcionamento do organismo.

Estas hormonas – conhecidas como T3 e T4 - são responsáveis por controlar o metabolismo corporal, ou seja, pelo modo como as células utilizam os nutrientes para gerarem energia e também intervêm na regulação de funções essenciais:

  • Temperatura corporal
  • Batimentos cardíacos
  • Frequência respiratória
  • Funcionamento dos intestinos
  • Cérebro e sistema nervoso
  • Músculos
  • Crescimento
  • Manutenção da massa óssea
  • Aspeto da pele, cabelo e unhas
  • Líbido e regulação dos ciclos menstruais

Guia Prático Doenças Crónicas - Medicare

São várias as doenças que podem afetar a tiróide, provocando a produção de hormonas em excesso (hipertiroidismo) ou em quantidade insuficiente (hipotiroidismo).

De um modo geral, as doenças da tiróide são mais frequentes nas mulheres do que nos homens.

Doenças da tiróide

Hipertiroidismo

O hipertiroidismo é a mais comum das doenças da tiróide e pode afetar qualquer pessoa, independentemente da idade ou do sexo, embora seja mais frequente nas mulheres.

Ocorre quando a glândula tiróide produz hormonas em quantidade acima das necessidades do corpo. Este fenómeno acelera muitas das funções corporais, designadamente o metabolismo e a frequência cardíaca.

A principal causa de hipertiroidismo é a toma de uma dose diária excessiva de levotiroxina, um medicamento utilizado no tratamento do hipotiroidismo.

Outras causas muito frequentes são:

  • Doença de Graves (o sistema imunológico produz anticorpos que estimulam a tiróide a libertar hormonas em excesso no sangue)
  • Adenoma hiperfuncionante da tiróide (tumor benigno)
  • Bócio multinodular tóxico (múltiplos nódulos na tiróide)
  • Tiroidite pós-parto (condição autoimune que ocorre no primeiro ano pós-parto)
  • Tiroidite subaguda (inflamação aguda da tiróide causada por um vírus)
  • Ingestão de produtos com iodo (excesso de iodo)

A maior parte das pessoas que sofrem de hipertiroidismo não identifica os seus sintomas. Mas existem diversos sinais que podem indiciar o problema. Eis uma lista, entre os mais referidos:

  • Aumento do volume da tiróide (bócio)
  • Excesso de suor, mesmo quando não está muito quente
  • Intolerância ao calor
  • Nervosismo
  • Irritabilidade
  • Ansiedade
  • Fraqueza muscular
  • Perda de peso
  • Olhos esbugalhados (na Doença de Graves)
  • Visão dupla (diplopia)
  • Fraqueza das unhas
  • Comichão generalizada
  • Pele ruborizada e húmida
  • Palpitações e arritmias cardíacas
  • Alargamento das pontas dos dedos
  • Cansaço durante esforços
  • Alterações da menstruação
  • Diarreia
  • Anemia
  • Aumento do volume diário da urina
  • Depressão
  • Amnésia
  • Insónia
  • Dificuldade de concentração
  • Tremores das mãos

Hipotiridismo

O hipotiroidismo é uma condição em que a tiróide não é capaz de produzir e libertar hormonas em quantidade suficiente para assegurar o normal metabolismo do organismo.

Esta doença atinge até quatro vezes mais as mulheres do que os homens e pode ter início em qualquer idade, embora a frequência aumente com o avançar dos anos.

As suas consequências podem ser graves, causando, por exemplo, infertilidade, alterações do ciclo menstrual e mesmo abortos espontâneos.

A principal causa de hipotiroidismo está relacionada com um problema que afeta o sistema imunitário, responsável por proteger o organismo dos “ataques” das bactérias e vírus.

Quando ocorre uma doença autoimune chamada Tiroidite de Hashimoto, o sistema imunitário ataca, acidentalmente, as células da tiróide, destruindo-as e interferindo na sua capacidade para produzir hormonas.

Este tipo de problema pode ter início súbito, mas na maioria dos casos desenvolve-se lentamente, ao longo de anos.

Além da Tiroidite de Hashimoto, o hipotiroidismo pode ter outras causas, tais como:

  • Remoção cirúrgica da tiroide
  • Destruição da glândula por iodo radioativo
  • Radioterapia realizada próximo da região do pescoço
  • Deficiência de iodo (bócio)
  • Alguns medicamentos

A produção insuficiente de hormonas pela tiróide manifesta-se, habitualmente, através dos seguintes sintomas:

  • Fadiga
  • Pele seca
  • Sensibilidade crescente ao frio
  • Problemas de memória
  • Depressão
  • Aumento do peso, mesmo sem comer muito
  • Fraqueza
  • Batimento cardíaco fraco
  • Obstipação
  • Dores musculares ou nas articulações
  • Palidez
  • Menos suor do que o habitual
  • Voz rouca
  • Rosto inchado
  • Sangramento menstrual acima do normal

Nódulos da tiróide

Os nódulos da tiróide são grupos de células que crescem anormalmente no interior da tiróide. Podem também ser quistos (cavidades cheias de líquido) ou nódulos provocados por inflamação da tiróide.

A maioria dos nódulos da tiróide não são malignos e muito poucos interferem com a saúde de quem os tem. Quanto aos sintomas podem manifestar-se com dor ou, quando de maior volume, com desconforto ao engolir, tosse ou falta de ar. Estas queixas podem surgir quer em nódulos malignos, quer em benignos.

Quando um nódulo é detetado, deve ser estudado por um médico endocrinologista, pois este é especializado no tratamento de doentes com alterações das glândulas endócrinas, como é o caso da tiróide.

Este estudo inclui uma história clínica e exame físico completos, análises à função da glândula tiróideia, bem como uma ecografia da tiróide, para determinar que nódulos necessitam de investigação (biópsia).


Cancro da tiróide

Os cancros da tiróide são, na sua maioria, curáveis através de cirurgia.

Habitualmente apresentam-se sob a forma de um nódulo. Podem também manifestar-se como um gânglio linfático cervical aumentado, rouquidão por compressão do nervo da voz, ou dificuldade em engolir ou respirar devido à obstrução do esófago ou da laringe. No entanto, a maioria das pessoas não apresenta sintomas.

As mulheres têm cerca de três vezes maior risco de desenvolver cancro da tiróide, sendo mais comum em:

  • Mulheres entre os 25 e 65 anos de idade
  • Pessoas submetidas a radioterapia na cabeça ou pescoço, sobretudo na infância, para tratamento de cancro
  • Pessoas com história de bócio
  • Pessoas com uma história familiar de cancro da tiróide

A cirurgia é o principal tratamento para o cancro da tiróide, seja para retirar a glândula na sua totalidade, seja para retirar apenas uma parte dela.

Pode também ser usado tratamento com iodo radioativo, que permite destruir as células malignas que não tenham sido removidas através da cirurgia,

Existe um tipo particular de tumores da tiróide, designado carcinoma medular, que pode afetar vários elementos da mesma família. Quando surge um caso, os familiares são, por isso, aconselhados a procurarem um médico.

Os sintomas de hipotiroidismo ou de hipertiroidismo não são comuns em casos de cancro da tiróide.

Partilhe este artigo:

Pedido enviado Falaremos consigo
assim que possível

Quer aderir? Ligamos grátis
Precisamos do seu consentimento para o contactar.
 
Condições

Campanha Medicare Silver Familiar

Se aceitar esta oferta, está a aderir ao Plano de Saúde Medicare Silver Familiar.
Termos e condições da campanha:

Acesso a rede médica Medicare (1)
Consultas, exames e/ou tratamentos médicos com descontos dos prestadores.
Consulte www.medicare.pt para mais informações sobre as condições.

Acesso a rede dentária Medicare (1)
Consultas e tratamentos dentários com descontos dos prestadores.
Consulte www.medicare.pt para mais informações sobre as condições.

3 (três) atos dentários grátis (2):

  • Check up dentário;
  • Limpeza dentária (destartarização);
  • Extração de dentes (3)
(1) A Medicare não é uma entidade prestadora de serviços de saúde.
(2) Estes atos/tratamentos gratuitos podem estar incluídos em planos de tratamentos dentários. Sujeito a confirmação junto do prestador de cuidados de saúde. Aconselha-se a realização de uma consulta de diagnóstico.
(3) Exodontia de dente decíduo, monorradicular ou multirradicular e supranumerário.

Oferta das mensalidades
Oferta das mensalidades referentes ao Plano de Saúde Medicare Silver Familiar pelo período de 6 (seis) meses a contar da data de subscrição, findos os quais, os benefícios associados, caducam automaticamente.

Custo dos serviços
Os serviços médicos prestados pelos Prestadores têm custo para o Cliente e/ou Beneficiário(s), com exceção dos atos médicos gratuitos ou sem custo associado, podendo os descontos e reduções ascender até 30% sobre o preço de tabela de cada Prestador. A percentagem de desconto acima referida é meramente indicativa não constituindo uma obrigação para todos os Prestadores da Rede Medicare, nem para a Medicare.

Beneficiários
Cada plano pode ter até 6 (seis) beneficiários, desde que subscritos na data de adesão à oferta. Só serão admitidos titulares do plano que nunca tenham aceite uma oferta Medicare.

O Plano Silver Familiar tem um custo de:

Campanha MedicareSilver Familiar
1 OU 2 BENEFICIÁRIOS S/ CUSTOS
3 OU 4 BENEFICIÁRIOS
5 OU 6 BENEFICIÁRIOS

Na consulta:
Deverá fazer-se acompanhar da respetiva credencial. Após a consulta, deverá efetuar o pagamento dos atos de que beneficiou de acordo com a tabela de preços acordada com a Medicare. A responsabilidade por todos os serviços acima descritos é dos Prestadores, não prestando a Medicare qualquer serviço de saúde.

Limite da campanha:
Esta campanha tem o limite de 300 ofertas por dia por cada distrito de Portugal.

Término da campanha:
A campanha termina em 31 de Outubro de 2020, e as ofertas podem ser utilizadas até à data de validade do plano subscrito pelo titular.