mulher com mão no pescoço

O que é a osteoporose? Saiba como tratar

4 mins. leitura

Osteoporose: fatores de risco e formas de prevenção

A osteoporose é uma doença que pode afetar uma parte ou a totalidade do esqueleto. A sua principal caraterística é a perda de resistência óssea. Daí, os ossos ficarem mais suscetíveis a fraturas.

O indivíduo com osteoporose tem, assim, ossos mais frágeis e quebradiços e, por isso, menos capazes de suportarem as tarefas quotidianas que envolvam a carga e o transporte de pesos.

Portanto, esta é uma patologia incapacitante, mas que pode ser controlada e, sobretudo, prevenida. Fique a saber mais.


O que é

Como já dissemos, a osteoporose é uma doença óssea. Os ossos são compostos por minerais, como o cálcio, e por outros constituintes, como o colagénio.

Até aos 20/30 anos de idade, o organismo reúne o seu capital ósseo, ou seja, a quantidade máxima de massa óssea. Por outro lado, a partir dos 40/45 anos, esse mesmo capital ósseo começa a ser perdido. No caso feminino, a menopausa pode acelerar ainda mais este processo.

O processo de envelhecimento também se reflete nos ossos, os quais, com o passar dos anos, deixam de se remodelar de maneira equilibrada. Assim, a estrutura óssea passa a ser mais frágil, composta, essencialmente, por trabéculas (travessas muito finas).


Sintomas

Geralmente, o primeiro sinal de osteoporose surge na sequência de uma fratura óssea. Porém, o indivíduo já pode ter esta doença silenciosa há vários anos.

Algumas das fraturas mais frequentes ocorrem: nas vértebras, colo do fémur (anca), antebraço (punho), costelas e bacia. De entre estas fraturas, há algumas mais facilmente detetáveis do que outras.

Por norma, estas fraturas manifestam-se através de uma dor aguda. Em situações mais severas, pode configurar-se um quadro doloroso crónico, com agravamento da cifose, diminuição da estatura corporal e até prejuízo da capacidade respiratória.


Consequências

Em virtude dos seus sintomas, a osteoporose, além de dor, pode interferir negativamente na qualidade de vida do indivíduo e, em alguns casos, até aumentar o risco de mortalidade.

Algumas das consequências mais comuns da osteoporose são:

  • Perda de qualidade de vida;
  • Dor constante;
  • Fraturas na anca, punho e vértebras;
  • Dificuldade em manter o equilíbrio em pé;
  • Redução da estatura e ganho de curvatura nas costas;
  • Perda gradual de autonomia;
  • Degradação geral.

Fatores de risco

Há condições e circunstâncias que constituem fatores de risco para a osteoporose, nomeadamente:

  • magreza;
  • ingestão de poucos produtos lácteos;
  • tabaco;
  • sedentarismo;
  • ter dificuldade em manter-se em pé;
  • corticosteróides;
  • anorexia nervosa;
  • doenças reumáticas;
  • diarreia crónica;
  • perturbações da tiróide;
  • transplante de órgãos;
  • menopausa antes dos 45 anos;
  • ooferectomia (remoção dos ovários), antes dos 50 anos;
  • fratura depois dos 50 anos;
  • história familiar de fraturas depois dos 50 anos.

Diagnóstico e tratamento

Se houver suspeitas de osteoporose, quer devido à existência de fatores de risco, quer devido a outros indícios, o médico, após observar e examinar o paciente, pode requisitar alguns exames, tais como radiografias, análises ao sangue e densitometria óssea.

Este último exame é indolor e permite medir a densidade óssea, contribuindo para um mais rápido e rigoroso diagnóstico da osteoporose.

Quando a osteoporose é diagnosticada, é necessário o tratamento com fármacos, a par de suplementos de cálcio e de vitamina D, os quais devem ser complementados por uma dieta alimentar rica nestes minerais.

A função dos fármacos para a osteoporose é atuarem no metabolismo ósseo, inibindo a reabsorção/perda ósseas e estimulando a formação óssea. Quanto ao seu modo de administração, estes medicamentos podem ser tomados por via oral ou injetável, a um ritmo diário, semanal, mensal ou mesmo anual.

A terapêutica deve ser sempre personalizada, ou seja, deve discutir com o seu médico o tratamento e a duração mais indicados para o seu caso.


Prevenção

Felizmente, há maneiras de tornar menos provável o desenvolvimento de quadros de osteoporose. Algumas dessas maneiras passam por: ingerir cálcio e vitamina D e realizar frequentemente exercício físico.


Cálcio

Naturalmente que as necessidades de cálcio vão variando ao longo dos anos. Eis a dose diária de cálcio recomendada, de acordo com a faixa etária.

Crianças 600 a 800 mg
Adolescentes 900 e 1200 mg
Adultos 800 e 1000 mg

Para conseguir alcançar os níveis de cálcio necessários em cada fase da vida, é importante fazer uma alimentação rica em ingredientes com este mineral, nomeadamente:

  • produtos lácteos magros (leite, iogurte e queijo);
  • vegetais verdes;
  • cereais e pão;
  • produtos enriquecidos com cálcio.

Por outro lado, deve evitar refrigerantes e dietas alimentares pobres em proteínas, de modo a garantir uma satisfatória produção de colagénio no osso.


Exercício físico

A prática de atividade física, desde cedo, é fundamental e altamente recomendável. Portanto, exercite as pernas, de modo a estimular o metabolismo ósseo. Para isso, pode praticar jogging ou marcha, por exemplo.

Sempre que possível, pratique desporto ao ar livre e ao sol (às horas de menor calor e com proteção), pois também precisa dos raios solares para garantir a síntese de vitamina D de que o seu organismo necessita para uma adequada absorção do cálcio nos intestinos.


Outros conselhos importantes

  • Não exagerar no consumo de álcool;
  • Não fumar;
  • Prevenir as quedas;
  • Usar calçado com revestimento em borracha e anti-derrapante;
  • Verificar o estado da visão e da audição;
  • Conferir se toma medicação que possa interferir com o equilíbrio.
Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Pedido enviado Falaremos consigo
assim que possível

Quer aderir? Ligamos grátis
Precisamos do seu consentimento para o contactar.
 
Condições
da campanha

Campanha Medicare

Silver Familiar


Se aceitar esta oferta, está a aderir ao Plano de Saúde Medicare Silver Familiar.
Termos e condições da campanha:


Acesso a Rede Médica Medicare (1)

Consultas, exames e/ou tratamentos médicos com descontos dos prestadores.
Consulte www.medicare.pt para mais informações sobre as condições.


Acesso a Rede de Medicina Dentária Medicare (1)

Consultas e tratamentos dentários com descontos dos prestadores.
Consulte www.medicare.pt para mais informações sobre as condições.


3 (três) atos dentários grátis (2):

Os seus dados pessoais são recolhidos e tratados no estrito cumprimento da legislação aplicável, sendo armazenados em bases de dados, próprias para o efeito e conservados durante o período de tempo necessário para assegurar a gestão adequada das obrigações, direitos e interesses associados à respetiva recolha. Nessa medida:

  • Check up dentário;
  • Limpeza dentária (destartarização);
  • Extração de dentes (3)

(1) A Medicare não é uma entidade prestadora de serviços de saúde.
(2) Estes atos/tratamentos gratuitos podem estar incluídos em planos de tratamentos dentários. Sujeito a confirmação junto do prestador de cuidados de saúde. Aconselha-se a realização de uma consulta de diagnóstico.
(3) Exodontia de dente decíduo, monorradicular ou multirradicular e supranumerário.


Oferta das mensalidades

Oferta das mensalidades referentes ao Plano de Saúde Medicare Silver Familiar pelo período de 6 (seis) meses a contar da data de subscrição, findos os quais, os benefícios associados, caducam automaticamente.


Custo dos serviços

Os serviços médicos prestados pelos Prestadores têm custo para o Cliente e/ou Beneficiário(s), com exceção dos atos médicos gratuitos ou sem custo associado, podendo os descontos e reduções ascender até 30% sobre o preço de tabela de cada Prestador. A percentagem de desconto acima referida é meramente indicativa não constituindo uma obrigação para todos os Prestadores da Rede Medicare, nem para a Medicare.


Beneficiários

Cada plano pode ter até 6 (seis) beneficiários, desde que subscritos na data de adesão à oferta. Só serão admitidos titulares do plano que nunca tenham aceite uma oferta Medicare.


O Plano Silver Familiar tem um custo de:

Campanha Medicare Silver Familiar
1 OU 2 BENEFICIÁRIOS S/ CUSTOS
3 OU 4 BENEFICIÁRIOS
5 OU 6 BENEFICIÁRIOS

Na consulta:

Deverá fazer-se acompanhar da respetiva credencial. Após a consulta, deverá efetuar o pagamento dos atos de que beneficiou de acordo com a tabela de preços acordada com a Medicare. A responsabilidade por todos os serviços acima descritos é dos Prestadores, não prestando a Medicare qualquer serviço de saúde.


Limite da campanha:

Esta campanha tem o limite de 300 ofertas por dia por cada distrito de Portugal.


Término da campanha:

Dada a situação atual da pandemia de COVID-19, a Medicare prolongou a campanha Medicare Silver Familiar. A campanha termina em 30 de Abril de 2021, e as ofertas podem ser utilizadas até à data de validade do plano subscrito pelo titular.

Para mais informações sobre as condições de adesão aos Planos Medicare, por favor consulte as Condições Gerais de Adesão ao Serviço Medicare.