homem com dor na região cervical

Como aliviar um torcicolo? Acabe com este desconforto

4 mins. leitura

O torcicolo carateriza-se pela contração intensa involuntária dos músculos do pescoço, um problema que gera o enrijecimento dos músculos desta região, causando desconforto.

Normalmente, a parte de cima da cabeça inclina-se para um lado, enquanto o queixo se inclina na direção oposta, traduzindo-se numa imagem de pescoço torto.

Esta condição pode ser congénita (de nascença) ou adquirida. Também pode ser o resultado de danos nos músculos do pescoço ou numa falha no suprimento de sangue na região cervical, o que gera mais dor, limitando os movimentos da cabeça por um período de tempo.

O mais comum é o torcicolo surgir na sequência de uma má noite de sono, por causa da má posição adotada quando se está muitas horas sentado em frente a um computador, por exemplo, ou quando se praticam determinados exercícios sem que se tenha feito um prévio aquecimento ou alongamentos.

Na maioria dos casos, o torcicolo (adquirido) desaparece sem que haja necessidade de tratamento específico, no entanto, as recaídas são frequentes.

O torcicolo crónico pode provocar dores debilitantes e, mesmo, impedir a realização de algumas tarefas diárias. Felizmente, é uma condição para a qual existem medicamentos e terapias eficazes no alívio da dor e da rigidez do pescoço. Nos casos mais graves de torcicolo congénito, existe a opção cirurgia como tratamento.

Uma atuação atempada e precoce pode determinar o sucesso do tratamento, nomeadamente no que respeita às crianças com torcicolo congénito.


Lidar com o torcicolo

Causas

  • Problemas congénitos, detetados logo à nascença, implicando, muitas vezes, tratamento cirúrgico;
  • Traumatismos, envolvendo a cabeça e o pescoço;
  • Alterações na coluna, como uma hérnia discal, por exemplo, ou escoliose;
  • Infeções respiratórias ou meningite;
  • A existência de um abscesso, na boca, cabeça ou pescoço;
  • O Parkinson pode conduzir ao aparecimento frequente de torcicolos, devido aos espasmos musculares provocados pela doença.

O torcicolo pode ser hereditário e pode também desenvolver-se no útero, nomeadamente se a cabeça do feto estiver numa posição errada.

Qualquer pessoa pode ficar com um torcicolo após uma lesão muscular ou do sistema nervoso. No entanto, na maioria das vezes, a causa é desconhecida e, nestes casos, a condição é designada por torcicolo idiopático.

torcicolo

Sintomas

Os sintomas do torcicolo podem surgir lentamente e também podem agudizar-se com o tempo. Os sintomas mais comuns incluem:

  • Incapacidade de mover a cabeça normalmente;
  • Dor ou rigidez no pescoço;
  • Dor de cabeça;
  • Ter um ombro mais alto que o outro;
  • Sentir os músculos do pescoço inchados;
  • Ter o queixo inclinado para um lado.

O rosto das crianças com torcicolo congénito pode parecer achatado e desequilibrado. A criança com esta patologia pode, igualmente, sofrer atrasos nas habilidades motoras ou ter dificuldades de audição e visão.


Tratamento

Além de evitar posições que forcem o pescoço ou movimentos bruscos, não há uma forma de impedir a criação de um torcicolo. No entanto, receber o tratamento adequado rapidamente pode evitar que o quadro piore.

No caso do torcicolo congénito, os exercícios de alongamento dos músculos do pescoço são importantes para o tratamento e, se iniciado alguns meses após o nascimento, pode ser muito bem-sucedido.

O colar cervical é um item que pode auxiliar no tratamento. Ele imobiliza a região, fazendo com que a musculatura do pescoço se restabeleça.

Os tratamentos para o torcicolo incluem:

  • Aplicação de calor;
  • Massagens;
  • Fisioterapia ou quiropraxia;
  • Exercícios de alongamento;
  • Utilização de um colar cervical;
  • Cirurgia;
  • Recurso à estimulação cerebral profunda para interromper os sinais nervosos (usado apenas nos casos mais graves de distonia cervical).

Medicação

A medicação, que terá sempre de ser receitada por um profissional de saúde, pode incluir:

  • Relaxantes musculares;
  • Medicamentos que são utilizados para o tratamento dos tremores da doença de Parkinson;
  • Injeções de toxina botulínica;
  • Analgésicos.

Tipos de torcicolo

Torcicolo congénito

Mais prevalente em recém-nascidos.


Torcicolo temporário

Geralmente desaparece após um ou dois dias. Pode dever-se a:

  • Gânglios linfáticos inchados;
  • Uma infeção no ouvido;
  • Uma constipação/resfriado;
  • Uma lesão na cabeça e pescoço que causa inchaço

Torcicolo postural fixo

Também denominado por torcicolo agudo ou torcicolo permanente, geralmente aparece devido a problemas na estrutura muscular ou óssea.


Torcicolo muscular

Este é o tipo mais comum de torcicolo crónico. É o resultado de cicatrizes ou músculos tensos num dos lados do pescoço.


Torcicolo crónico

O torcicolo crónico pode causar complicações, incluindo:

  • Músculos do pescoço inchados;
  • Sintomas neurológicos devido à compressão dos nervos;
  • Dor crónica;
  • Dificuldade em realizar tarefas do dia a dia;
  • Dificuldade em conduzir;
  • Dificuldade de socializar;
  • Isolamento;
  • Depressão.

Torcicolo ou cãibra?

O termo “cãibra no pescoço” é, por vezes, usado para descrever uma rigidez nos músculos que cercam a parte inferior do pescoço e as omoplatas. É diferente do torcicolo.

Uma cãibra no pescoço costuma traduzir-se por uma rigidez e desconforto no pescoço, não sendo tão dolorosa como o torcicolo.

Na maior parte dos casos, pode ser tratada em casa, com recurso à aplicação de uma toalha quente sobre o local afetado, à execução de alongamentos ou à toma de banhos quentes, o que poderá ser acompanhado pela toma de analgésicos em simultâneo.

Cuide da sua postura!

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.
Artigos relacionados:
Ver mais