Ligamos
grátis
pés de um bebé

Doença de Kawasaki: tudo o que deve saber sobre esta doença

3 mins. leitura

Doença de Kawasaki: sintomas, causas e tratamento

A doença de Kawasaki foi descrita pela primeira vez em 1967, por Tomisaku Kawasaki. Trata-se de uma doença aguda, de causa ainda desconhecida e com sintomas que se manifestam ao longo de 3 fases.

Quando diagnosticada e tratada precocemente, o prognóstico da doença de Kawasaki é favorável. Contudo, se o tratamento não for atempado ou eficaz, existe o risco de surgirem complicações cardíacas que podem, inclusive, deixar sequelas.


O que é

A doença de Kawasaki é uma vasculite, isto é, uma inflamação dos vasos sanguíneos. O principal sintoma desta doença é a febre alta e prolongada, que pode estar associada a aneurismas nas artérias do coração.

Apesar de rara, a doença de Kawasaki é mais prevalente nas crianças, sendo que aproximadamente 85% dos casos ocorre em crianças com menos de 5 anos de idade, sendo ainda mais comum em bebés entre os 18 e os 24 meses. Esta doença não é contagiosa.


Sintomas

Os sintomas associados à doença de Kawasaki podem dividir-se em três fases:

  • 1ª fase
    Geralmente, esta doença começa por se manifestar através de uma febre alta e persistente (durante cerca de 5 dias). Paralelamente, podem surgir outros sintomas como conjuntivite (olhos vermelhos); manchas vermelhas no corpo; rubor e fissuras nos lábios e língua; inchaço e vermelhidão nas mãos e nos pés; irritabilidade; dores de cabeça; e/ou artrite.
  • 2ª fase
    Passados 7 a 10 dias, costuma surgir uma descamação da pele, na zona das pontas dos dedos, à volta das unhas e na região da fralda. O hemograma também revela um aumento da contagem das plaquetas do sangue. Neste ponto da doença, podem surgir complicações cardíacas.
  • 3ª fase
    A última fase da doença já revela sinais de melhoria e de recuperação, mostrando uma normalização da contagem das plaquetas do sangue e nos exames de inflamação e uma regressão das alterações coronárias.

Causas

A causa da doença de Kawasaki ainda não é conhecida. Contudo, a investigação tem levantado a possibilidade de que o aparecimento desta doença possa estar relacionado com o desenvolvimento de algumas infeções, com uma tendência genética e/ou com o mau funcionamento do sistema imunitário.


Diagnóstico

O diagnóstico da doença de Kawasaki assenta na avaliação médica. Daí, ser muito importante partilhar com o médico todos os sintomas manifestados, por mais insignificantes que eles possam parecer, e até fotografar alguns dos sinais da doença exibidos na pele.

Além da avaliação médica, é recomendável fazer análises ao sangue e à urina, assim como um ecocardiograma para avaliar o estado do coração. Um diagnóstico e um tratamento precoces e eficazes podem reduzir o risco de aneurisma de 25% para 4%.

Particularmente no caso das crianças, o pediatra, após proceder ao diagnóstico, pode encaminhar o doente para um reumatologista e um cardiologista pediátricos, os quais acompanham a evolução da doença na criança.


Tratamento

Sendo esta uma doença caraterizada pela inflamação dos vasos sanguíneos e pelos aneurismas das coronárias, o seu principal tratamento passa pela redução da inflamação e por evitar os aneurismas.

Para isso, pode ser administrado ao doente soro com imunoglobulina venosa e aspirina. Alguns casos mais complicados podem necessitar de tomar corticóides ou imunossupressores.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.