parasita toxoplasma

Saiba o que é a toxoplasmose e que cuidados deve ter

5 mins. leitura

A toxoplasmose é uma infeção provocada por um protozoário chamado Toxoplasma gondii.

Este parasita é encontrado nas fezes de gatos e outros felinos, podendo ser transmitido aos seres humanos e a outros animais através da ingestão de água ou alimentos contaminados e manter-se no organismo durante muito tempo sem provocar qualquer doença.

Contudo, é muito perigoso em mulheres grávidas, principalmente no 1º trimestre, pois existe o risco de transmissão ao feto, e em pessoas com o sistema imunitário muito frágil.

A infeção é mais grave se ocorrer no início da gravidez, podendo provocar o crescimento lento do feto, nascimento prematuro, aborto espontâneo, bebé natimorto ou nascido com defeitos congénitos.

Estes defeitos podem variar entre problemas de visão, convulsões e incapacidade intelectual do bebé.

O diagnóstico de toxoplasmose é, geralmente, baseado em análises ao sangue pela identificação de anticorpos específicos contra o parasita. Pode, também, ser necessário o recurso à realização de exames como o TAC ou a ressonância magnética à cabeça, seguida de uma punção lombar. Pode, ainda, ser feito um exame ao tecido do cérebro ou de outro órgão afetado.


Lidar com a toxoplasmose

Como se transmite

A transmissão do parasita que causa a toxoplasmose pode ocorrer das seguintes formas:

  • Consumo de carne mal cozinhada, contaminada (sobretudo carne de porco, borrego e veado) ou marisco.
  • Ingestão acidental de carne ou marisco mal cozinhado e contaminado após manuseamento e não lavagem completa das mãos.
  • Consumo de alimentos contaminados por utensílios de cozinha, tábuas de corte e outros alimentos que tinham tido contacto com carne ou marisco crus e contaminados.
  • Água potável contaminada com o parasita.
  • Engolir acidentalmente o parasita através do contacto com fezes de gato que contenham o Toxoplasma. Isto pode acontecer ao limpar a caixa de areia do gato ou ao contactar ou ingerir algo que tenham tido contacto com as fezes do animal.
  • Ingestão acidental de solo contaminado (por exemplo, não lavar as mãos após fazer trabalhos de jardinagem ou comer fruta ou vegetais de uma horta não lavados).
  • Transmissão de uma mãe grávida para o filho (toxoplasmose congénita).
  • Receber um transplante de um órgão infetado ou sangue infetado através de transfusão (muito raro).

Apesar dos receios, as mulheres grávidas podem comer marisco desde que esteja bem cozinhado e acabado de confecionar.


Sintomas em adultos

Nos indivíduos saudáveis raramente surgem sintomas associados a toxoplasmose.

Habitualmente, apenas pessoas com o sistema imunológico enfraquecido (SIDA, algum tipo de cancro, etc.) manifestam sintomas mais graves.

De uma maneira geral, os mais frequentes são:

  • Aumento dos gânglios linfáticos do pescoço e axilas;
  • Sensação de mal-estar;
  • Dores musculares;
  • Febre.

Nas pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, os sintomas dependem do local da infeção.

Quando ocorre toxoplasmose do cérebro (encefalite), os sintomas podem ser:

  • Fraqueza num lado do corpo;
  • Dificuldade para falar;
  • Problemas de visão;
  • Dor de cabeça;
  • Confusão;
  • Coma.

No caso de toxoplasmose que se espalhou por todo o corpo:

  • Erupção cutânea;
  • Febre;
  • Calafrios;
  • Dificuldade em respirar;
  • Fadiga.

Quando se trata de uma pessoa que tenha o seu sistema imunológico gravemente debilitado, a toxoplasmose pode causar ainda:

  • Inflamação nos pulmões (pneumonite);
  • Inflamação no coração (miocardite);
  • Inflamação no fígado (hepatite).

Nestes casos, o órgão afetado pode deixar de funcionar e essa situação levar à morte.


Sintomas em recém-nascidos

Os recém-nascidos infetados com toxoplasmose podem morrer antes ou logo após o nascimento. Caso sobrevivam, correm riscos sérios de apresentar defeitos congénitos.

Existem casos de recém-nascidos aparentemente saudáveis, que só mais tarde (meses ou anos) desenvolvem sintomas.

Nos recém-nascidos, os sintomas típicos são:

  • Infeção do revestimento na parte posterior do globo ocular e da retina;
  • Aumento do volume do fígado e do baço;
  • Icterícia;
  • Erupção cutânea;
  • Facilidade de hematoma;
  • Convulsões;
  • Hidrocefalia (cabeça grande devido à acumulação de líquido no cérebro);
  • Microcefalia (cabeça pequena);
  • Deficiência intelectual.

O que fazer na gravidez

Uma mulher que esteja a planear engravidar deve começar por consultar o seu médico e realizar diversos exames, entre os quais análises ao sangue para deteção de anticorpos Ig contra Toxoplasma gondii.

Se o resultado for IgG positivo e IgM negativo significa que em algum momento da sua vida já foi infetada e, por isso, está imune à toxoplasmose. Em princípio, não terá motivos de preocupação.

Se, por outro lado, o resultado for IgG e IgM negativos significa que ainda não adquiriu imunidade e deve, então, tomar as precauções necessárias para evitar vir a ser infetada.

Seguem-se alguns exemplos daquilo que deverá fazer no seu dia-a-dia:

  • Lave bem as mãos com água e sabão após qualquer contacto com solo, areia, carne crua ou vegetais não lavados.
  • Coma apenas carnes, aves e ovos bem cozinhados.
  • Cozinhe bem a carne.
  • Não prove a carne até estar totalmente cozinhada.
  • De preferência, congele a carne vários dias antes de a consumir.
  • Lave sempre as superfícies de trabalho na cozinha, bem como as facas e tábuas de cortar após a sua utilização.
  • Lave muito bem os produtos hortícolas e os frutos consumidos crus.
  • Lave ou descasque a fruta e os vegetais antes de comer.
  • Não coma saladas já prontas ou embaladas.
  • Evite carnes curadas ou fumadas (presunto ou salame, por exemplo).
  • Não coma peixe cru ou fumado, marisco cru ou sushi.
  • Beba apenas leite pasteurizado.
  • Utilize sempre luvas ao fazer jardinagem e, de seguida, lave bem as mãos.
  • Não beba água que não esteja tratada.

O que fazer se tiver um gato

Uma mulher grávida ou que esteja a pensar em engravidar preferencialmente deve evitar o contacto com gatos.

Se for inevitável, terá, no entanto, de adotar algumas precauções de segurança para evitar a eventual exposição ao parasita Toxoplasma gondii:

  • Assegure-se que a caixa de areia do gato é mudada diariamente (o parasita só se torna infecioso entre um a cinco dias após ter sido derramado nas fezes do animal).
  • Evite ser você a mudar a areia do gato. Se mais ninguém o puder fazer, use luvas descartáveis e lave as mãos com água e sabão imediatamente a seguir.
  • Mantenha o gato dentro de casa.
  • Não adote nem toque em gatos vadios enquanto estiver grávida ou imunocomprometida.
  • Alimente o seu gato apenas com comida comercial enlatada ou seca, ou então com comida de mesa bem cozinhada.
  • Mantenha as caixas de areia exteriores cobertas.
  • Contacte o veterinário para obter mais informações sobre o risco de toxoplasmose.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Pedido enviado Falaremos consigo
assim que possível

Quer aderir? Ligamos grátis
Precisamos do seu consentimento para o contactar.