Ligamos
grátis
prato de bróculos

Dez alimentos anti-inflamatórios que deve ter em casa

4 mins. leitura

A inflamação é um conjunto de reações do corpo em resposta a uma ação irritante, um ferimento ou uma infeção. A sua origem pode ser externa ou interna (como no caso das doenças autoimunes).

Na inflamação de origem externa, sempre que algo estranho invade o nosso corpo – seja um micróbio, pólen vegetal, ou um químico – o sistema imunitário é ativado e desencadeia um processo inflamatório, que protege a nossa saúde.

No entanto, por vezes, a inflamação persiste sem a existência desse invasor. É nessa altura que ela se transforma numa inimiga para a nossa saúde.

Inúmeras doenças que nos afetam estão, precisamente, relacionadas com a inflamação crónica. São os casos, por exemplo, do cancro, doenças cardíacas, diabetes, artrite, depressão e Alzheimer.

Uma das ferramentas mais poderosas para combater a inflamação provém de componentes da alimentação ou de bebidas, que têm efeitos anti-inflamatórios. E podem até, nalguns casos, ser mais eficazes do que os medicamentos.

Eis uma lista de algumas das doenças que podem ser prevenidas através de uma dieta anti-inflamatória:

  • Artrite reumatoide;
  • Psoríase;
  • Asma;
  • Esofagite eosinofílica (doença inflamatória do esófago);
  • Doença de Crohn;
  • Colite;
  • Doença inflamatória intestinal;
  • Lúpus;
  • Doença de Hashimoto;
  • Síndrome metabólica.

Alimentos anti-inflamatórios: como escolher

Abacate

O abacate é rico em gorduras monoinsaturadas saudáveis, nomeadamente, em ácido oleico que compõe a maior parte da gordura presente no abacate. É, também, uma excelente fonte de magnésio, fibras e potássio, além de ser pobre em sódio. Comer metade de um abacate por dia contribui para a ingestão recomendada de vitaminas A, C, E e do complexo B.

A combinação destes nutrientes e os polifenóis, que funcionam como antioxidantes, faz do abacate um alimento obrigatório em qualquer dieta anti-inflamatória.


Amêndoa

As amêndoas são uma excelente fonte de gorduras monoinsaturadas (semelhantes ao azeite), vitamina E e manganês. São, também, uma boa fonte de magnésio e de proteínas vegetais.

Vários estudos têm associado o consumo de amêndoas a um menor risco de doenças cardiovasculares, ao bom funcionamento intestinal e a um potente antioxidante. Além disso, são muito saciantes, pelo que comer um bom punhado de amêndoas pode ajudar a manter um programa saudável de perda de peso.


Azeite

É rico em gorduras monoinsaturadas, boas para os vasos sanguíneos, e polifenóis, que funcionam como antioxidantes e protegem as células do nosso corpo.

O azeite ajuda a reduzir a inflamação e é possível que alguns polifenóis contribuam para a prevenção de várias formas de cancro.

Para ser saudável, no entanto, o azeite não deve ser cozinhado, mas adicionado a saladas e para terminar pratos de vegetais.


Batata-doce

A batata-doce é muito rica em vitamina A e beta-caroteno, que é um poderoso antioxidante. É, também, uma excelente fonte de várias outras vitaminas, nomeadamente do complexo B, e minerais, sendo, por isso, uma alternativa à batata normal. Além disso, tem muita fibra e poucas calorias.

Dentro dos benefícios para a saúde destacam-se a prevenção do envelhecimento precoce, melhoria da pele e da saúde visual, regulação do metabolismo, diminuição do risco do desenvolvimento de alguns tipos de cancro, como o de pulmão e oral, fortalecimento do sistema imunitário.


Brócolos

Os brócolos são ricos em antioxidantes e baixos em calorias. Além disso, são uma ótima fonte de vitamina C, potássio, cálcio e vitamina A.

Estudos epidemiológicos indicam que uma dieta rica em vegetais crucíferos, como os brócolos, reduz o risco de certos tipos de cancro. Além disso, melhoram a função cognitiva e cerebral, porque contêm vitamina k, ácido fólico e magnésio.


Cenoura

As cenouras contêm beta-caroteno, que o corpo pode converter em vitamina A, e é um poderoso antioxidante.

Além disso, as cenouras contêm zeaxantina e luteína, que também estão relacionadas com a vitamina A. Comer uma dieta rica nestes antioxidantes pode ajudar a reduzir o risco de cancro, prevenindo danos nas células saudáveis.

Uma vez que são baixas em calorias e uma boa fonte de fibras, também podem ajudar a perder peso.


Mirtilo

Os mirtilos têm grandes quantidades de polifenóis, que desencadeiam uma atividade antioxidante e podem ajudar a prevenir o cancro e doenças cardiovasculares.

Vários estudos concluíram que os mirtilos possuem químicos que previnem o cancro ao retardarem o crescimento das células e reduzirem a inflamação.

Por outro lado, são baixos em calorias e ricos em fibras, bem como em vitamina C e E.


Morango

Os morangos são baixos em calorias, ricos em fibras, e contêm vitaminas e minerais de que o corpo necessita para funcionar normalmente, incluindo muita vitamina C. Têm também propriedades anti-inflamatórias e muitos benefícios potenciais para a saúde.

Os pigmentos que lhes dão a cor contêm antioxidantes que podem ajudar a reduzir a inflamação.


Noz

As nozes são uma excelente fonte de gorduras saudáveis, proteínas, vitamina E, minerais e fitoquímicos chamados esteróis. Contêm também ácidos gordos monoinsaturados e ácidos gordos ómega-3, que são bons para o coração.

Ao serem ricas em calorias e densas em energia, comer um punhado de nozes pode ajudar a saciar por mais tempo.


Salmão

Entre todos os peixes e mariscos, o salmão é o que contém maiores quantidades de ácidos gordos ómega-3. Estes ácidos gordos são bons para o coração, uma vez que as gorduras saudáveis ajudam a reduzir a inflamação e a manter o colesterol sob controlo.

Torne estes alimentos anti-inflamatórios parte da sua ementa!

Revisão de Médica Convidada:

Dr.ª Sofia Bezerra

Fontes:

  • Foods that fight inflammation - Harvard Health
  • The 13 Most Anti-Inflammatory Foods You Can Eat (healthline.com)
  • Anti-inflammatory diet: Food list and tips (medicalnewstoday.com)
  • 15 Anti-Inflammatory Foods You Should Be Eating (verywellhealth.com)
  • Anti-Inflammatory Diet: Foods That Reduce Inflammation & Others To Avoid (webmd.com)

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.
Artigos relacionados:
Ver mais