mulher com as mãos nas costas

O que é uma escoliose: tratamento e prevenção

3 mins. leitura

A escoliose é uma deformidade na coluna vertebral caracterizada pela existência de desalinhamento lateral anormal.

Este problema afeta pessoas de todas as idades, desde bebés a adultos, mas surge, habitualmente, entre os 9 e os 15 anos. Nas crianças e nos adolescentes, a escoliose pode, todavia, não ser percetível até progredir significativamente.

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento da escoliose são:

  • A idade (9 a 15 anos);
  • O sexo (é bastante mais frequente no sexo feminino);
  • História familiar (fatores hereditários).

A curvatura da coluna é considerada escoliose sempre que o desvio, verificado num raio-X, é igual ou superior a 10 graus. Esta curvatura anormal pode ser em forma de C (uma curva) ou em forma de S (duas curvas).

Embora a escoliose não seja considerada uma doença, em casos raros pode ser provocada por uma doença. Mais frequentemente, porém, desenvolve-se a partir de uma causa desconhecida durante a adolescência (80-90% dos casos) ou na sequência da degeneração da coluna vertebral ao longo da idade adulta.

O diagnóstico é feito através de um exame físico e do recurso a raio-X, TAC ou ressonância magnética.


Compreender a escoliose

Tipos mais comuns

Existem vários tipos de escoliose. A sua classificação baseia-se, essencialmente, na causa associada e na idade em que se começa a desenvolver.

Entre os vários tipos, destacam-se os seguintes:

  • Escoliose idiopática: sem causa identificável. É o tipo de escoliose mais comum.
  • Escoliose congénita: relacionada com malformações desde o nascimento.
  • Escoliose pós-traumática: que ocorre na sequência de fraturas ou cirurgias mal realizadas.
  • Escoliose degenerativa: que resulta do desgaste da coluna vertebral.
  • Escoliose neuromuscular: secundária a sequelas de doenças neurológicas e/ou musculares.
  • Escoliose secundária: que ocorre na presença de outra doença.
  • Escoliose postural: que se desenvolve a partir de vícios posturais.

Sintomas

Os sintomas de escoliose podem variar muito, dependendo da severidade da curvatura da coluna vertebral. Em casos ligeiros, podem ser apenas de aparência e incluir:

  • Diferença visível na altura da anca e do ombro.
  • Uma ou ambas as ancas levantadas ou notavelmente altas.
  • Ombros desiguais, em que uma ou ambas as omoplatas podem sobressair.
  • A cabeça não está centrada (alinhada com) mesmo por cima da pélvis.
  • Assimetria entre as alturas da caixa torácica em ambos os lados.
  • Cintura aparentemente irregular.
  • Mudanças na aparência ou na textura da pele sobre a coluna vertebral, tais como covinhas, manchas peludas ou anomalias de cor.
  • O corpo inteiro inclina-se para um lado.

Em casos mais sérios, os sintomas podem incluir:

  • Dores de costas.
  • Incapacidade para a pessoa manter-se em pé.
  • Dor nas pernas, dormência e/ou fraqueza devido à irritação da raiz nervosa (radiculopatia), ou pressão nos nervos da coluna lombar.
  • Perda de altura em adultos.
  • Disfunção do intestino ou da bexiga em casos mais graves.

Tratamento

Os casos de escoliose ligeira podem não necessitar de tratamento. Em grande parte dos casos, o médico opta apenas por acompanhar a evolução do problema ao longo do tempo, através de consultas e exames periódicos, para assegurar que não há agravamento. Também pode haver indicação de exercícios específicos de fisioterapia e/ou pilates.

Quando a escoliose começa a provocar uma deformidade percetível ou existe alto risco de isso acontecer, o médico pode prescrever um colete ortopédico (órtese) para evitar o aumento da curvatura e assim ajudar a manter a coluna reta. Este colete é, habitualmente, usado pelo adolescente até atingir a maioridade esquelética total.

Em simultâneo, é frequente o recurso à fisioterapia para ajudar a prevenir o agravamento da deformação.

Nos casos mais graves, pode ser necessário o recurso à cirurgia com o objetivo de ligar as vértebras (fusão espinal).

Ao interferir na autoimagem e na autoestima dos adolescentes, é muitas vezes aconselhável o acompanhamento psicológico (psicoterapia).


Prevenção

A maioria dos casos de escoliose não pode ser evitada, à exceção da que está relacionada com a osteoporose. Contudo, é sabido que alguns pacientes são mais suscetíveis do que outros e durante a puberdade há um risco maior de progressão da escoliose.

Não existem evidências científicas de que a melhoria da postura ou a realização de exercícios evitem o seu surgimento.

No entanto, os casos provocados por fraturas da coluna vertebral podem ser prevenidos com a adoção de determinadas medidas:

  • Suplementação com cálcio e vitamina D para aumentar a massa óssea e fortalecer os ossos.
  • Realização de exercícios regulares para suportar o peso.
  • Toma de medicamentos para a construção óssea.

Em certos casos, a deteção precoce da escoliose pode ser importante para impedir o seu agravamento.

É aconselhável que os pais examinem regularmente a coluna vertebral dos filhos, logo a partir da infância, e falem com um profissional de saúde caso tenham quaisquer preocupações.


Mitos

Em torno da escoliose há uma série de mitos que convém esclarecer. Eis alguns deles:

  • Lesões durante a prática desportiva na infância não causam escoliose.
  • Carregar mochilas pesadas não é uma causa, embora deva ser evitado.
  • Má postura também não.
  • Excesso de peso ou obesidade não causam escoliose, embora devam ser evitados devido a outras condições de saúde.

Além disso, atividades como praticar uma boa postura, fazer exercícios para fortalecer os músculos das costas e praticar Yoga ou Pilates não impedem a escoliose. Podem, contudo, aliviar os sintomas em pessoas que já têm esse problema.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Pedido enviado Falaremos consigo
assim que possível

Quer aderir? Ligamos grátis
Precisamos do seu consentimento para o contactar.
 
Condições
da campanha

Campanha Medicare

Silver Familiar


Se aceitar esta oferta, está a aderir ao Plano de Saúde Medicare Silver Familiar.
Termos e condições da campanha:


Acesso a Rede Médica Medicare (1)

Consultas, exames e/ou tratamentos médicos com descontos dos prestadores.
Consulte www.medicare.pt para mais informações sobre as condições.


Acesso a Rede de Medicina Dentária Medicare (1)

Consultas e tratamentos dentários com descontos dos prestadores.
Consulte www.medicare.pt para mais informações sobre as condições.


3 (três) atos dentários grátis (2):

Os seus dados pessoais são recolhidos e tratados no estrito cumprimento da legislação aplicável, sendo armazenados em bases de dados, próprias para o efeito e conservados durante o período de tempo necessário para assegurar a gestão adequada das obrigações, direitos e interesses associados à respetiva recolha. Nessa medida:

  • Check up dentário;
  • Limpeza dentária (destartarização);
  • Extração de dentes (3)

(1) A Medicare não é uma entidade prestadora de serviços de saúde.
(2) Estes atos/tratamentos gratuitos podem estar incluídos em planos de tratamentos dentários. Sujeito a confirmação junto do prestador de cuidados de saúde. Aconselha-se a realização de uma consulta de diagnóstico.
(3) Exodontia de dente decíduo, monorradicular ou multirradicular e supranumerário.


Oferta das mensalidades

Oferta das mensalidades referentes ao Plano de Saúde Medicare Silver Familiar pelo período de 6 (seis) meses a contar da data de subscrição, findos os quais, os benefícios associados, caducam automaticamente.


Custo dos serviços

Os serviços médicos prestados pelos Prestadores têm custo para o Cliente e/ou Beneficiário(s), com exceção dos atos médicos gratuitos ou sem custo associado, podendo os descontos e reduções ascender até 30% sobre o preço de tabela de cada Prestador. A percentagem de desconto acima referida é meramente indicativa não constituindo uma obrigação para todos os Prestadores da Rede Medicare, nem para a Medicare.


Beneficiários

Cada plano pode ter até 6 (seis) beneficiários, desde que subscritos na data de adesão à oferta. Só serão admitidos titulares do plano que nunca tenham aceite uma oferta Medicare.


O Plano Silver Familiar tem um custo de:

Campanha Medicare Silver Familiar
1 OU 2 BENEFICIÁRIOS S/ CUSTOS
3 OU 4 BENEFICIÁRIOS
5 OU 6 BENEFICIÁRIOS

Na consulta:

Deverá fazer-se acompanhar da respetiva credencial. Após a consulta, deverá efetuar o pagamento dos atos de que beneficiou de acordo com a tabela de preços acordada com a Medicare. A responsabilidade por todos os serviços acima descritos é dos Prestadores, não prestando a Medicare qualquer serviço de saúde.


Limite da campanha:

Esta campanha tem o limite de 300 ofertas por dia por cada distrito de Portugal.


Término da campanha:

Dada a situação atual da pandemia de COVID-19, a Medicare prolongou a campanha Medicare Silver Familiar. A campanha termina em 30 de Abril de 2021, e as ofertas podem ser utilizadas até à data de validade do plano subscrito pelo titular.

Para mais informações sobre as condições de adesão aos Planos Medicare, por favor consulte as Condições Gerais de Adesão ao Serviço Medicare.