Ligamos
grátis
mulher com dores a massajar as mãos

O que é a fibromialgia? Saiba como tratar este problema

3 mins. leitura

A fibromialgia é uma doença crónica caraterizada por sintomas como dor generalizada (músculos, tendões e ligamentos), fadiga, sono não reparador (acordar cansado/a) e alterações cognitivas.

Trata-se de uma síndrome que pode ser muito dolorosa e incapacitante, afetando a qualidade de vida do doente, embora não cause nenhuma deformação nem reduza a esperança de vida.

As queixas variam muito de pessoa para pessoa, podendo ir de ligeiras a graves. Isto significa que podem traduzir-se apenas em incómodo, ou chegar ao ponto de impedir a realização das tarefas da vida diária, nomeadamente, a manutenção do emprego e as lides domésticas.

A fibromialgia afeta homens, mulheres e crianças de todas as idades. Porém estima-se que a grande maioria destes doentes em todo o mundo sejam mulheres entre os 20 e os 50 anos, aumentando a sua incidência de forma progressiva com a idade.


Viver com Fibromialgia

Causas

Os estudos mais recentes apontam para a possibilidade de a fibromialgia estar relacionada com uma perturbação da sensibilidade à dor.

Sabe-se, atualmente, que existe nos doentes com fibromialgia uma alteração nas áreas cerebrais responsáveis pela perceção e pelo processamento da dor. Esta situação resulta numa sensibilidade extrema aos estímulos dolorosos que recebem.

Desta forma, estímulos não dolorosos para a maioria das pessoas são interpretados como dor pelo cérebro destes pacientes.

A causa é desconhecida, mas a interrupção da fase mais profunda do sono (fase 4) pode contribuir para esta manifestação, bem como o stress emocional.

A fibromialgia pode, também, ser provocada por uma infeção vírica ou qualquer outra infeção sistémica (que afeta mais de um órgão ou sistema e não tem um foco evidente de infeção). Ou, ainda, por algum evento traumático físico (acidente, traumatismo, intervenção cirúrgica, etc.) ou emocional (morte de um familiar, divórcio, etc.).

A combinação de vários destes fatores é considerada a causa mais provável para o desenvolvimento desta síndrome.


Sintomas

A dor é o sintoma dominante da fibromialgia, embora o cansaço excessivo seja uma manifestação presente na grande maioria dos doentes, cujo sofrimento é real e intenso.

Uma das principais dificuldades para o diagnóstico é, contudo, a grande variedade de sintomas apresentados por cada doente, que podem mesmo variar consoante as fases ou dias.

A dor típica da fibromialgia é, frequentemente, descrita como uma sensação de queimadura ou mal-estar inespecífica.

As zonas geralmente mais afetadas pela dor são:

  • Região superior do ombro
  • Tórax
  • Caixa torácica
  • Região lombar
  • Coxas
  • Braços
  • Áreas ao redor de algumas articulações

Entre os principais sintomas da doença destacam-se os seguintes:

  • Dor muscular generalizada que pode durar meses
  • Alterações do sono (dificuldade em adormecer, ou acordar frequentemente durante a noite)
  • Fadiga crónica
  • Rigidez muscular
  • Sensibilidade à dor
  • Alterações da memória
  • Problemas cognitivos
  • Depressão
  • Enxaqueca
  • Diarreia ou prisão de ventre frequentes

Há, ainda, diversos fatores que podem agravar alguns destes sintomas, designadamente:

  • Humidade
  • Frio
  • Alterações hormonais
  • Stress
  • Depressão
  • Ansiedade
  • Tensão
  • Esforço maior do que o habitual

Tratamento

A fibromialgia não tem cura, pelo que o tratamento visa, essencialmente, aliviar a dor, reduzir a ansiedade, melhorar a qualidade do sono e, no fundo, aumentar a qualidade de vida do doente.

No tratamento são utilizados, sob prescrição médica, analgésicos, relaxantes musculares e antidepressivos, entre outros. Não é, de todo, recomendável a automedicação, pois esta pode dar origem a uma série de outros problemas.

O alívio dos sintomas pode, também, ser obtido através de um conjunto de outras medidas, entre as quais:

  • Exercícios de alongamento dos músculos afetados, realizados diariamente, com uma duração de cerca de 30 segundos e sendo repetidos cinco vezes;
  • Exercícios aeróbicos, como caminhada rápida, natação, bicicleta ergométrica (estática) ou máquina elíptica;
  • Aplicação de calor e massagem suave;
  • Exercícios de respiração profunda;
  • Meditação;
  • Acompanhamento psicológico (terapia cognitiva, apoio à saúde mental e aconselhamento).

A melhoria do sono é fundamental, pelo que os doentes com fibromialgia devem evitar o consumo de cafeína e outros estimulantes. Devem, igualmente, dormir em ambiente tranquilo e escuro, numa cama confortável. Não é, de todo, recomendável comer ou assistir televisão na cama.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.