dispositivo de teste para doença de lyme

Doença de Lyme (borreliose): o que é e será que tem cura?

4 mins. leitura

Indíce
  1. 1. O que é?
  2. 2. Sintomas
  3. 3. Diagnóstico
  4. 4. Tratamento
  5. 5. Como prevenir?

A doença de Lyme, também conhecida como borreliose, é uma infeção transmitida pela picada da carraça. Esta condição infeciosa é mais comum em algumas regiões da Europa, América do Norte e Ásia.

Inicialmente, manifesta-se através de uma mancha vermelha, fadiga, dores musculares e articulares, entre outros sintomas. O não tratamento atempado pode levar a problemas mais graves, nomeadamente artrite.

Saiba, a seguir, de que forma esta doença pode evoluir, como pode ser tratada e que cuidados preventivos podem ser adotados.


carraça em cima da pele de pessoa

O que é a doença de Lyme e como se transmite?

É uma infeção não contagiosa, causada por bactérias do género Borrelia (daí também o nome "borreliose") transmitida pela picada das carraças 2. Trata-se de uma zoonose, ou seja, é uma doença infeciosa transmitida de animais para seres humanos.

As carraças são infetadas quando se alimentam de aves ou mamíferos que carregam estas bactérias no sangue.

De salientar que, para ocorrer a infeção, é necessário que a carraça se alimente na superfície da pele durante 24 horas. Assim, se a carraça for removida da pele antes desse período, não irá causar infeção.

Zonas de clima temperado, como florestas e matas húmidas, representam maior risco para as picadas de carraça. A maior incidência destas picadas acontece na primavera e nos meses frios.

Em Portugal, a doença de Lyme é de declaração médica obrigatória.


Sintomas

Os sintomas da doença de Lyme podem variar de acordo com o estágio da infeção. A borreliose tem três fases, nomeadamente a localizada inicial, disseminada inicial e tardia. Entre a inicial e a tardia há, normalmente, um período sem sintomas.

No estágio inicial, 3 a 30 dias após a mordedura da carraça, os sintomas mais comuns são:

  • Eritema migrans, ou seja, uma erupção cutânea que forma uma mancha vermelha e saliente que começa no local da picada da carraça e que, depois, vai aumentando gradualmente. Esta mancha pode clarear no centro, dando-lhe, assim, a aparência de um "alvo";
  • Calafrios;
  • Dor de cabeça;
  • Fadiga;
  • Dores musculares;
  • Dores articulares.

Se a doença não for tratada na fase inicial, pode evoluir para outras fases, meses ou anos depois da mordedura da carraça, que podem afetar outros órgãos, como o coração e o sistema nervoso central, com sintomas mais graves, nomeadamente:

  • Fortes dores de cabeça e rigidez da nuca;
  • Eritema migrans noutras áreas do corpo;
  • Paralisia de Bell, que afeta um ou os dois lados da face;
  • Artrite com forte dor e inchaço nas articulações, principalmente nos joelhos e outras articulações grandes;
  • Dor intermitente nos tendões, músculos, articulações e ossos;
  • Cardite de Lyme, isto é, palpitações cardíacas ou batimento cardíaco irregular;
  • Episódios de tontura ou falta de ar;
  • Inflamação do cérebro e da medula espinal;
  • Dores agudas, dormência, ou formigamento nas mãos ou pés.

Diagnóstico da doença de Lyme

O diagnóstico da doença de Lyme é feito através da avaliação dos sintomas, a eventual possibilidade de a pessoa ter sido mordida por carraças infetadas, bem como o descarte de outras doenças que possam causar sintomas semelhantes.

Exames laboratoriais, como análises ao sangue ou testes serológicos, também podem ser indicados para confirmar a presença da infeção e para definir a terapêutica.


Cura e tratamento da doença de Lyme

A doença de Lyme tem cura se for tratada precocemente, ou seja, a utilização de antibióticos, nomeadamente a doxiciclina, face aos primeiros sintomas, é eficaz e a probabilidade de se desenvolverem formas mais graves da doença é baixa. No entanto, em alguns casos, a infeção pode persistir, mesmo após o tratamento, levando a sintomas crónicos.

Se for encontrada uma carraça sob a pele, esta deve ser removida. Em Portugal, não está estabelecida a condição de terapêutica antibiótica profilática. Nestas situações, a pessoa fica em vigilância clínica durante 30 dias.


mulher passa junto a sinal de aviso para risco de carraças enquanto caminha

Como prevenir a mordedura de carraças?

A doença de Lyme é uma condição séria que pode ser tratada com sucesso quando diagnosticada a tempo. A prevenção é crucial e evitar picadas de carraças é a melhor maneira de se proteger contra a doença. Para isso, é importante adotar algumas medidas preventivas.

Antes de sair de casa:

  • Mesmo que seja só para ir passear o cão, saiba reconhecer onde é possível encontrar carraças, ou seja, áreas relvadas e zonas arborizadas;
  • Use calçado protetor e vestuário que cubra todo o corpo e de cor clara para mais facilmente identificar a presença de carraças;
  • Utilize repelentes de carraças na pele e na roupa e nos animais de estimação;
  • Se gosta de fazer caminhadas, siga sempre pelo centro dos trilhos.

Após entrar em casa:

  • Verifique se tem carraças na roupa;
  • Procure, também, se for esse o caso, carraças nos cães e em qualquer material ou equipamento, como casacos e mochilas, que tenha levado consigo;
  • Tome banho assim que chega a casa, pois, assim, pode ajudar a eliminar as carraças que estejam soltas;
  • A altura do banho também é boa para fazer uma verificação no corpo, nomeadamente sob os braços, dentro e à volta das orelhas, no umbigo, atrás dos joelhos, no couro cabeludo, entre as pernas e à volta da cintura. Para isso, recorra a um espelho de mãos ou à ajuda de outra pessoa.

Se encontrar uma carraça, remova-a rapidamente. Para tal, use uma pinça para segurar a cabeça da carraça o mais próximo possível da pele e puxe-a com firmeza, em linha reta. Não esmague a carraça, pois isso pode liberar mais bactérias no organismo.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico.

Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Política de Privacidade