vacinação contra a gripe

Vacina da gripe: quem deve tomar?

3 mins. leitura

A gripe é uma doença aguda provocada pelo vírus Influenza, que afeta principalmente as vias respiratórias e é contagiosa.

Habitualmente, a gripe desaparece de forma espontânea. Porém, em algumas pessoas, como, nos idosos e doentes crónicos, pode dar origem a complicações sérias.

Uma vez que os vírus da gripe estão em constante mutação, a imunidade garantida pela vacina não dura de um ano para o outro, pelo que a vacinação é repetida todos os anos.

Em Portugal, a maior atividade gripal tem acontecido entre os meses de dezembro e fevereiro.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a vacina não provoca gripe, pois não contém vírus vivos. O que acontece, muitas vezes, é a ocorrência de outras doenças respiratórias virais para as quais não existe vacinação.


Tomar ou não a vacina da gripe

Quem deve ser vacinado

A vacina da gripe é fortemente recomendada para todas as pessoas que, no fundo, correm maior risco de complicações.

Os grupos prioritários, abrangidos pela vacinação gratuita em 2020/2021, são os seguintes:

  • Pessoas com idade igual ou superior a 65 anos;
  • Doentes crónicos e imunodeprimidos, com seis ou mais meses de idade;
  • Grávidas;
  • Profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados.

A vacina também é gratuita para pessoas nestes contextos:

  • Residentes em instituições, incluindo Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas, Lares de Apoio, Lares Residenciais e Centros de Acolhimento Temporário;
  • Utentes de Serviço de Apoio Domiciliário;
  • Doentes na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados;
  • Pessoas apoiadas no domicílio pelos Serviços de Apoio Domiciliário, com acordo de cooperação com a Segurança Social ou Misericórdias Portuguesas;
  • Doentes que sejam apoiados no domicílio pelas equipas de enfermagem das unidades funcionais prestadoras de cuidados de saúde ou com apoio domiciliário dos hospitais do SNS;
  • Doentes internados em unidades de saúde do Serviço Nacional de Saúde, que apresentem patologias crónicas e condições para as quais a vacina é recomendada;
  • Reclusos que se encontram detidos nos estabelecimentos prisionais.

Quando tomar a vacina

A vacina deve ser tomada durante o período de outono e inverno, de preferência até ao fim do ano.

Este ano, devido ao contexto de pandemia provocado pela Covid-19, existem duas fases de vacinação:

  • 1ª fase de vacinação – arrancou a 28 de setembro e destina-se às seguintes pessoas:
    • residentes, utentes e profissionais de estabelecimentos de respostas sociais;
    • doentes e profissionais de saúde da rede de cuidados continuados integrados;
    • profissionais do Serviço Nacional de Saúde;
    • grávidas.
  • 2ª fase de vacinação – a partir de 19 de outubro:
    • para os restantes grupos alvo abrangidos pela campanha de vacinação gratuita, incluindo as pessoas com 65 anos ou mais.

Pessoas sem direito a vacina gratuita

As pessoas que não estão abrangidas pela vacinação gratuita podem adquirir a mesma na farmácia.

Para tal será necessário possuírem receita médica, o que lhes dá direito a uma comparticipação de 37%.

As receitas médicas serão válidas até 31 de dezembro do corrente ano.

Quem comprar a vacina da gripe deverá tomá-la o mais rapidamente possível. Caso a leve para casa, deverá conservá-la dentro da embalagem, no frigorífico, a uma temperatura entre os 2-8º C.


Quem não deve ser vacinado

Apesar da vacina ser útil, há pessoas para quem ela é contraindicada.

Não devem tomar a vacina as pessoas que tenham antecedentes de:

  • reação anafilática a qualquer um dos componentes da vacina, nomeadamente, aos excipientes ou às proteínas do ovo;
  • Síndrome de Guillan-Barré nas seis semanas seguintes à administração de uma dose da vacina. A decisão de vacinar será ponderada caso a caso.

A vacina da gripe e a COVID-19

O atual contexto de pandemia, provocado pela Covid-19, torna conveniente que todas as pessoas que tenham recomendação médica sejam vacinadas contra a gripe.

A vacina não é eficaz contra o novo coronavírus, mas é muito importante reduzir ao máximo o risco de contraírem doenças respiratórias que possam ser confundidas com a Covid-19 e obriguem a fazer o teste.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Pedido enviado Falaremos consigo
assim que possível

Quer aderir? Ligamos grátis
Precisamos do seu consentimento para o contactar.