pai a segurar bebé de barriga para baixo

Como aliviar as cólicas do bebé: truques e dicas para os pais

5 mins. leitura

Se o seu filho desata a chorar, intensa e excessivamente, sem que tenha fome, esteja doente ou tenha uma qualquer lesão que possa provocar dor, o mais normal é que estejamos a falar das cólicas do bebé.

Acontece com mais frequência durante a tarde e à noite. O bebé cerra os punhos e leva os joelhos até à barriga ou arqueia as costas. A barriga faz barulhos e o bebé liberta gases.

Esta condição, que surge, habitualmente, no primeiro mês de vida, intensifica-se por volta das seis semanas e desaparece quase da mesma forma como apareceu, subitamente, até aos seis meses de idade.

Há especialistas que defendem que só deve ser considerada cólica quando o choro dura mais de três horas por dia e se manifesta mais de três dias por semana e por mais de três semanas.

No entanto, outros consideram que estamos perante cólicas do bebé quando o choro súbito, intenso e sem outra explicação plausível, surge quase todos os dias da semana, mesmo que a sua duração, no cômputo geral, seja inferior a três horas diárias.

mãe a segurar bebé de barriga para baixo

Causas das cólicas do bebé

Não se sabe, exatamente, o que as provoca, e, embora o termo cólica nos leve a pensar em cólicas abdominais, não existem evidências da existência de um problema intestinal ou abdominal de outra natureza.

De resto, ao chorar frequentemente o bebé engole ar, o que resulta em inchaço abdominal e flatulência. No entanto, acredita-se que isto é uma das consequências do choro e não a sua causa.

Outras causas possíveis para o desenvolvimento de cólicas são os espasmos que os músculos do sistema digestivo sofrem em função do crescimento, bem como o sistema nervoso ainda em desenvolvimento.


Medidas de conforto para o bebé

Não havendo uma cura para as cólicas do bebé, há várias medidas de conforto que podem ser tomadas no sentido de minorar o desconforto do bebé.

  • A primeira, que é também a mais intuitiva, é segurar o bebé e embalá-lo, dando-lhe palmadinhas suaves no rabinho;
  • Deitar o bebé num baloiço apropriado ou levá-lo a andar de carro;
  • Dar-lhe a chupeta;
  • Pô-lo a ouvir música ou qualquer tipo de “ruído branco”, como seja o som da chuva, ou mesmo o barulho da máquina de lavar ou de um secador de cabelo;
  • Provocar-lhe o arroto: pegar no bebé ao colo, na vertical e, enquanto pressiona a barriga dele contra o seu peito ou ombro, dê-lhe pequenas pancadinhas nas costas;
  • Envolver o bebé em roupas aconchegantes.

Quando o bebé é amamentado, a mãe deve estar atenta aos alimentos que consome para perceber quais são os que provocam algum tipo de reação no bebé ainda durante a mamada, seja por rejeitar a mama ou por chorar após a mamada. Isso pode acontecer quando a mãe come brócolos, repolho ou alguns produtos lácteos e estes alimentos deverão ser retirados da dieta da mãe.

No caso de o bebé beber leite artificial, o pediatra poderá sugerir uma troca por outra marca. No entanto, estas trocas não devem ser frequentes.

mãe a segurar bebé de barriga para baixo

Como tratar as cólicas do bebé

A massagem abdominal é a melhor forma de ajudar o bebé a libertar-se das cólicas e deve ser feita sempre que o bebé manifeste desconforto ou duas ou três vezes ao dia, independentemente de o bebé estar ou não com cólicas no momento.

A massagem ajuda a tonificar os músculos abdominais e facilita o trânsito intestinal, diminuindo o desconforto do bebé.

Antes de fazer a massagem, deve-se usar um óleo (de amêndoas doces, por exemplo) ou um creme hidratante. Esfregue-o nas mãos, para que aqueça e não o coloque diretamente no bebé.

A massagem deve ser feita de cima para baixo e no sentido dos ponteiros do relógio, ou seja, movimente as suas mãos, de forma ritmada, mas suave, uma a seguir à outra, de cima para baixo e da esquerda para a direita da barriga do bebé.

Aplique o óleo e depois faça a massagem em volta do umbigo, fazendo movimentos circulares, igualmente no sentido dos ponteiros do relógio. Repita este movimento várias vezes.

Outra técnica bastante interessante é a da “bicicleta”. Segure nos tornozelos do bebé e dobre-lhe um joelho sobre a barriga, endireitando-lhe a perna. Repita o mesmo movimento com a outra perna, como se o bebé estivesse a andar de bicicleta. Os movimentos devem ser lentos e ritmados.

Finalmente, segure as pernas do bebé pelos tornozelos e, mantendo-lhe os joelhos juntos, pressione-os suavemente contra a barriga, durante alguns segundos. Alivie a pressão e estique-lhe as pernas, para voltar à posição inicial. Repita este movimento várias vezes.


Sinais de alerta

Se a intensidade e a duração do choro do bebé for além das três horas diárias e se nada do que os pais façam para o acalmar não fizer efeito, é importante estar atento a outros sinais, tais como:

  • Vómito (especialmente se for esverdeado, contiver sangue ou acontecer mais de cinco vezes por dia);
  • Alterações das fezes (obstipação ou diarreia, com particular atenção para as fezes com sangue ou muco);
  • Uma temperatura anormal (uma temperatura retal inferior a 36,1 graus ou acima de 38);
  • Irritabilidade (choro durante todo o dia, com muito poucos períodos de acalmia);
  • Letargia (o bebé está muito sonolento, não sorri nem demonstra atenção por nada ou tem uma sucção fraca);
  • Baixo ganho de peso;
  • Movimentos anormais ou contrações em alguma parte do corpo;
  • Dificuldade em respirar;
  • Hematomas ou outros sinais de uma possível lesão.

Nestes casos, o bebé deve ser visto por um médico com urgência, já que, possivelmente, já não estaremos perante um caso de “simples” cólicas, mas, eventualmente, de uma outra patologia.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Artigos relacionados:
Ver mais
1 presente à escolha

Oferta exclusiva Online

1 presente de boas-vindas à escolha

Aderir Online
Cartão Platinium Mais Vida
Quer aderir? Ligamos grátis! Esclareça as suas dúvidas com a nossa
equipa, sem compromisso.
Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.
Formulário enviado Obrigado pelo seu contacto. Será contactado em breve pela nossa equipa de especialistas.