menina deitada na cama com 38,9 de febre

Viroses infantis: como lidar com este constante desafio?

5 mins. leitura

As viroses infantis têm origem em vírus que causam doenças nas crianças. Estima-se que os vírus sejam responsáveis por 90% das patologias que os bebés desenvolvem nos seus primeiros dois anos de vida, altura em que podem ter até uma dezena de doenças víricas por ano.

Apesar da sua prevalência, as viroses infantis estão, geralmente, associadas a uma sintomatologia ligeira e que desaparece ou atenua passados três a cinco dias de duração, depois de um período de incubação que costuma durar poucos dias.

Contudo, há que saber como aliviar os sintomas e quando levar a criança ao pediatra.


Quais são as principais viroses infantis?

Nas crianças até aos cinco anos de idade, as viroses infantis mais prevalentes são, sem dúvidas, as do foro respiratório, ou seja, aquelas que atingem o nariz, os ouvidos, a garganta e os pulmões.

Estas infeções respiratórias são ainda mais frequentes nos meses frios. É mais recorrente o acontecimento em vias aéreas superiores, ou seja, fossas nasais, laringe e faringe.

Como são vários os vírus que podem estar na origem das viroses infantis, as crianças só ficam protegidas de todos os vírus depois de os contraírem e de adquirirem imunidade em relação a cada um deles.

Assim, é comum que as crianças mais pequenas estejam várias vezes doentes pois, após recuperarem de uma infeção viral, podem voltar a ficarem doentes, bastando para isso que contraiam um “novo” vírus, isto é, um vírus em relação ao qual ainda não tenham defesas, uma vez que o sistema imunológico ainda está em desenvolvimento.

Esta circunstância é ainda mais recorrente em recém-nascidos e lactentes, devido ao seu sistema imunitário mais imaturo.

Importa também explicar que nem sempre os pediatras são capazes de identificar o vírus que está na origem de determinada virose. Daí que a expressão “viroses infantis” sirva para englobar todas as infeções provocadas por um vírus e que afetam as crianças.

De resto, a identificação do vírus causador da doença não é, regra geral, algo muito relevante, uma vez que o tratamento da patologia vírica passa sempre pelo alívio dos sintomas que lhe estão associados com analgésicos e anti-inflamatórios, independentemente do vírus que está na sua origem.


menina deitada na cama com 38,9 de febre

Fase de contágio

Um aspeto que pode contribuir bastante para as viroses infantis é a criança frequentar creche/infantário/escola, devido ao contacto próximo com outras crianças, habitualmente num ambiente fechado e pouco arejado, ou seja, mais propício à propagação dos vírus.

A transmissão do vírus ocorre através do contacto com gotículas provenientes do nariz ou da boca, como as que se encontram presentes nos espirros, saliva e tosse, assim como nas existentes no vómito e nas fezes líquidas/diarreia. Porém, o contágio também pode acontecer pela pele ou pelo toque com objetos contaminados.


Tratamento

Geralmente, as viroses infantis podem ser tratadas em casa, sem ser necessário recorrer ao médico. Além do repouso e da hidratação, o tratamento destas infeções é sintomático, ou seja, atenua os sintomas associados à virose.

Assim, pode ser necessária a administração de antipiréticos e de analgésicos com vista ao controlo da febre e da dor ou do desconforto, além de outros medicamentos mais específicos que possam ajudar a aliviar outra sintomatologia.

Contudo, sempre prescrito pelo seu médico, pode ser necessária a toma de antibióticos, no caso de infeções víricas que tenham associação bacteriana.


Quando ir ao pediatra?

Esta é uma dúvida que muitos pais têm, pois, dada a frequência com que os filhos ficam doentes, ir constantemente ao pediatra pode tornar-se incomportável.

Basicamente, se a virose causar apenas febre baixa (inferior a 38ºC) e a criança permanecer bem-disposta e ativa, não há razão para ir ao pediatra, bastando medicar a criança com fármacos que aliviem a sintomatologia.

Por outro lado, a criança deve ser levada ao pediatra, se apresentar sinais de alerta, tais como ter:

  • Prostração
  • Diminuição do apetite
  • Febre alta (acima de 38º C) e refratária ao uso de antitérmicos por mais de dois dias
  • Dificuldade em respirar
  • Menos de 12 meses de vida.

A reunião destes fatores pode ser indicadora de uma evolução da virose para quadros respiratórios mais severos como é, por exemplo, o caso da otite aguda (inflamação do ouvido), sinusite e pneumonia.


menina deitada na cama com 38,9 de febre

Como prevenir as viroses infantis?

Apesar de ser difícil evitar a 100% as viroses infantis, a sua incidência pode baixar, se forem adotadas algumas medidas, quer em casa, quer na escola, tais como:

  • Lavar várias vezes as mãos
  • Não frequentar espaços com muitas pessoas ou com muito fumo
  • Escolher uma creche/infantário/escola com poucas pessoas e boas condições de arejamento
  • Amamentar o bebé
  • Não partilhar objetos como copos, talheres ou chupeta
  • Limpar com frequência as secreções das crianças
  • Tossir e espirrar para a dobra interna do cotovelo
  • Descartar os lenços de papel já usados
  • Não levar a criança para a creche/infantário/escola, se ela estiver doente
  • Ter o plano nacional de vacinação em dia.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

1 presente à escolha

Oferta exclusiva Online

1 presente de boas-vindas à escolha

Aderir Online
Cartão Platinium Mais Vida
Quer aderir? Ligamos grátis! Esclareça as suas dúvidas com a nossa
equipa, sem compromisso.
Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.
Formulário enviado Obrigado pelo seu contacto. Será contactado em breve pela nossa equipa de especialistas.