Novas adesões +351 211 165 540
Apoio ao cliente +351 219 441 113
Cuidados de higiene essenciais que deve ter em casa e quando sai

Coronavírus: cuidados de higiene essenciais que deve ter em casa e quando sai

6 mins. leitura

A pandemia causada pelo novo coronavírus alterou os nossos hábitos e rotinas de vida, entre eles os nossos cuidados de higiene essenciais. Ir até à rua e regressar a casa passaram a ser ações arriscadas e que obrigam a cuidados de limpeza e desinfeção novos para a maior parte da população.

Porém, ainda há muitas dúvidas acerca de quais são os cuidados de higiene essenciais e aquilo que se revela infrutífero ou exagerado. Vamos ajudá-lo a saber como se deve comportar em casa e fora dela, de modo a prevenir a contaminação pelo novo coronavírus.


Coronavírus: os cuidados de higiene essenciais para toda a família

Como lavar corretamente as mãos

Lavar as mãos frequente e corretamente é, realmente, muito importante neste momento. Nós usamos as mãos para fazer uma série de gestos (voluntários e involuntários), nomeadamente, para pegar em objetos e tocarmos no nosso corpo.

Logo, manter as mãos bem limpas e desinfetadas é um passo essencial para prevenir a contaminação pelo novo coronavírus.

Contudo, muitos de nós apenas passam as mãos por água e um pouco de sabonete, o que se revela insuficiente para eliminar o vírus. Lavar as mãos corretamente é uma ação que deve durar cerca de 20 segundos e deve respeitar os seguintes passos:

  1. Molhar as mãos com água.
  2. Cobrir as mãos com sabão.
  3. Esfregar as palmas das mãos uma na outra.
  4. Unir as palmas das mãos e entrelaçar os dedos.
  5. Esfregar rotativamente os dedos e a região do pulso.
  6. Esfregar a ponta dos dedos na palma contrária, este passo é muito importante para limpar devidamente o espaço debaixo das unhas.
  7. Enxaguar as mãos com água abundante.
  8. Secar bem as mãos num toalhete descartável ou numa toalha.

Afinal, quanto tempo permanece o vírus nos objetos e superfícies?

Um estudo do National Institutes of Health, publicado no The New England Journal of Medicine, revelou aqueles que se pensam ser os tempos de sobrevivência do vírus em diversos objetos e superfícies. As suas conclusões foram as seguintes:

  • Plástico: até 72 horas
  • Aço inoxidável: até 72 horas
  • Papel: até 24 horas
  • Cobre: até 4 horas
  • Ar: até 3 horas
  • Superfícies porosas, como por exemplo, a roupa, e de acordo com um estudo recente da Lancet, referem que o vírus pode permanecer até 2 dias.

Higienização e limpeza da casa

Tendo em conta as conclusões acerca dos tempos médios de sobrevivência do vírus nas mais variadas superfícies, a desinfeção da casa revela-se muito importante e deve cumprir alguns pressupostos, nomeadamente:

  • usar sempre luvas e avental, de preferência impermeáveis e descartáveis, durante as limpezas;
  • lavar as mãos, antes e depois de usar luvas;
  • utilizar água com detergente ou com lixívia;
  • enxaguar com água quente e deixar secar ao ar;
  • desinfetar com maior cuidado objetos que leve à rua ou que manipule com frequência, como, por exemplo, maçanetas e puxadores.

Transmissão do novo coronavírus através dos alimentos

De acordo com a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA), até ao momento, não há evidência científica de que os alimentos possam ser um meio de transmissão do novo coronavírus. Também a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) corrobora esta tese.

As razões para esta convicção assentam na baixa estabilidade deste tipo de vírus no ambiente, assim como o facto de ser necessária uma concentração relativamente alta do vírus para a contaminação acontecer. Além disso, os estudos apontam para que o ácido produzido pelo estômago seja suficiente para degradar o vírus.

Porém, ainda há muito para saber acerca do novo coronavírus. Portanto, nada como adotar uma postura cautelosa e reforçar as medidas de higiene e segurança alimentar. Algumas dessas ações são:

  • secar bem as mãos, após a sua lavagem;
  • evitar fechar a torneira com a mão;
  • desinfetar corretamente as bancadas e mesas;
  • não usar os mesmos utensílios de cozinha para cortar os alimentos crus e os cozinhados;
  • guardar os alimentos em embalagens ou recipientes fechados;
  • arrumar corretamente os alimentos no frigorífico;
  • cozinhar os alimentos (acima dos 70ºC), em especial a carne, o peixe e os ovos;
  • lavar particularmente bem as frutas e os vegetais;
  • não partilhar comida durante a sua preparação e/ou consumo.

Usar máscara: sim ou não?

Este tem sido, talvez, um dos aspetos mais controversos, no que toca às medidas para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Algumas autoridades de saúde não acham o seu uso particularmente relevante para prevenir a COVID-19, enquanto outras advogam a sua utilização.

Até ao momento, a Direção-Geral da Saúde (DGS) aconselha o uso de máscara aos profissionais de saúde e cuidadores de doentes com COVID-19; doentes imunossuprimidos; e indivíduos com doença respiratória e/ou suspeitos de infeção pelo novo coronavírus.

A Organização Mundial de Saúde adianta ainda que o uso indevido de máscara pode acarretar mais riscos e que a utilização deste objeto pode dar uma falsa sensação de proteção. Isto, porque é preciso ter alguns cuidados ao colocar e ao retirar as máscaras, tais como:

  1. Lavar bem as mãos, antes de pôr a máscara.
  2. Colocar o lado branco (interno) da máscara virado para a cara e ajustar bem, tapando tanto a boca como o nariz, ajustando a máscara acima ao nível dos ossos nasais e por baixo do queixo.
  3. Enquanto usar a máscara, não deve tocar nela com as mãos.
  4. Quando quiser retirar, deve novamente lavar bem as mãos.
  5. Remover a máscara, segurando apenas os elásticos.
  6. Descartar a máscara e lavar novamente as mãos.

Nota: As máscaras descartáveis não são laváveis.


Luvas: sim ou não?

De acordo com a DGS, o uso de luvas na rua é desnecessário, sendo a lavagem das mãos mais eficaz na prevenção da transmissão do novo coronavírus. Além disso, a DGS alerta para o perigo das luvas se tornarem um veículo de contágio, ao invés de um meio de proteção, caso não sejam corretamente retiradas, por exemplo.

Segundo a DGS, as luvas só devem ser utilizadas pelos profissionais de saúde ou por cuidadores de doentes com COVID-19. Elas também devem ser usadas na limpeza do WC ou sempre que recorra à lixívia. É, ainda, importante saber manipular corretamente as luvas, cumprindo os seguintes passos:

  1. Usar luvas de borracha, de preferência descartáveis.
  2. Lavar as luvas com água e detergente, antes de retirá-las.
  3. Depois de remover as luvas, desinfetar a sua parte interna.
  4. Passá-las por água bem quente e deixá-las secar.
  5. Finalmente, lavar as mãos.

Nota: As luvas descartáveis devem ser deitadas ao lixo, após serem utilizadas, procedendo-se à correta higienização das mãos.

Como ficou claro, há cuidados de higiene essenciais neste período de pandemia. Reforçar a limpeza e a desinfeção pessoal e do espaço que habitamos é um passo importante para prevenir a contaminação pelo novo coronavírus.

Os detergentes e produtos de higiene pessoal que temos em casa são suficientes para proceder a esta limpeza, apenas é preciso manuseá-los com mais cuidados e, também, com mais frequência.

E, não se esqueça, que a par do isolamento e do distanciamento social, a correta lavagem das mãos é mesmo uma das principais medidas a adotar.

Partilhe este artigo:
Artigos relacionados:
Ver mais

Pedido enviado Falaremos consigo
assim que possível

Quer aderir? Ligamos grátis
Precisamos do seu consentimento para o contactar.