resultado de teste rápido para a covid-19

Testes rápidos Covid-19: como funcionam?

4 mins. leitura

Desde o dia dois de abril que já podem ser comprados, por pessoas com mais de 18 anos de idade, testes rápidos Covid-19, à venda em unidades do sistema de saúde, farmácias e locais de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica.

Até agora, o Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento - já autorizou a comercialização de dois autotestes em Portugal, que são fabricados pela Genrui Biotech Inc e pela SD Biosensor, Inc. Os testes rápidos para a Covid-19 podem ser comprados à unidade ou em packs de cinco ou de 25 e disponibilizam resultados ao fim de 15 a 30 minutos.


Em que consistem os testes rápidos Covid-19

De acordo com a Circular Informativa Conjunta N.º 005/CD/100.20.200 de 19/03/2021 da Direção Regional de Saúde, o diagnóstico e o rastreio da infeção pelo novo coronavírus pode ser feitos através de testes de deteção de componentes do vírus, como o RT-PCR, ou de testes rápidos de antigénio (TRAg) que detetam as proteínas do vírus. É nesta última categoria que se inserem os autotestes à Covid-19.

Cada kit é composto por:

  • Tiras de teste;
  • Tubos com tampão de extração;
  • Tampa dispensadora;
  • Zaragatoa estéril;
  • Instruções de uso.

Como funcionam

Ao contrário dos outros testes rápidos de antigénio de uso profissional, os autotestes necessitam, apenas, da colheita de amostras da área nasal interna (fossas nasais), pelo que podem ser realizados por leigos.

O facto de ser um processo mais simples e menos invasivo permite a não intervenção de terceiros e a execução do teste pelo próprio, em casa.


Contudo, há que considerar que nos testes rápidos para a Covid-19 podem existir falsos negativos ou falsos positivos, em função da concentração de antigénio usada ou da forma como a amostra foi colhida.


resultado de teste rápido para a covid-19

Como realizar um teste rápido Covid-19 passo a passo

Se comprou um teste rápido, fique a saber, em traços gerais, quais os passos que deve seguir para fazer o autoteste.

Todavia, este passo a passo não dispensa a leitura das instruções que acompanham a embalagem e a consulta do farmacêutico, em caso de dúvidas.


Passo 1

Abrir a bolsa de alumínio, retirar a embalagem de tira-teste e a saqueta de exsicante e fazer o teste de imediato;

Passo 2

Introduzir a zaragatoa numa das narinas, lentamente, cerca de 2 cm, em direção à garganta, até sentir resistência;

Passo 3

Sem pressionar, girar a zaragatoa quatro vezes, durante cerca de 15 segundos, tocando na parte interna do nariz;

Passo 4

Remover do nariz e inserir a zaragatoa na outra narina, repetindo os passos 2 e 3;

Passo 5

Retirar a película do tubo com tampão de extração e inserir a zaragatoa, apertando a parte inferior do tubo e girando o cotonete para frente e para trás por mais de 10 vezes;

Passo 6

Manter as laterais do tubo apertadas e retirar a zaragatoa, de forma a extrair o máximo de líquido da zaragatoa;

Passo 7

Pressionar a tampa dispensadora, para que fique bem fechado;

Passo 8

Segurar o tubo verticalmente e soltar quatro gotas na área redonda marcada.

Passo 9

Ler o resultado entre os 15 e os 30 minutos, após a realização do teste:

Inválido

Se não for visível nenhuma linha de controlo (C), o resultado é considerado inválido;

Positivo

Se for visível uma linha de teste (T) e uma linha de controlo (C), o resultado é considerado positivo;

Negativo

Se for visível uma linha de controlo (C), mas não for visível uma linha de teste (T), o resultado é considerado negativo.



Resultados dos sintomáticos ou dos contactos de risco

Os indivíduos com sintomas de Covid-19 ou que tiveram contacto com alguém infetado com o novo coronavírus devem sempre comunicar o resultado do autoteste à linha SNS24 (808 24 24 24), independentemente do resultado.

resultado de teste rápido para a covid-19

Resultados positivos ou inconclusivos

Se o resultado do autoteste for positivo ou inconclusivo, então o indivíduo deve comunicá-lo à linha SNS24 (808 24 24 24), preencher o formulário eletrónico (a ser disponibilizado em covid19.min-saude.pt) ou contactar o médico assistente ou de saúde ocupacional/medicina do trabalho.

Após essa comunicação, a pessoa será notificada para fazer teste de amplificação de ácido nucleico (RT-PCR). Enquanto não tiver o resultado do teste RT-PCR, o indivíduo tem de ficar isolado, devendo para isso ser emitida a Declaração Provisória de Isolamento Profilático.


Resultados negativos

Os resultados negativos também devem ser comunicados, mas apenas através do preenchimento do formulário eletrónico (a ser disponibilizado em covid19.min-saude.pt), de modo a que seja possível monitorizar com mais exatidão a atividade nacional de testagem.

É importante ressaltar que um resultado negativo num teste rápido não permite excluir, por si só, uma infeção pelo SARS-CoV-2. O resultado negativo tem de ser avaliado junto com a restante informação clínica e com o enquadramento epidemiológico de cada pessoa.

Proteja a sua saúde e a dos que o rodeiam!

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.
Artigos relacionados:
Ver mais