mulher com sensação de ardor no estômago

Azia: como atenuar esta sensação de desconforto

4 mins. leitura

Azia: tudo o que precisa de saber

A azia ou pirose é um sintoma esofágico bastante frequente. É muito comum senti-lo após as refeições, durante o exercício físico ou enquanto se está deitado ou reclinado.

De um modo geral, a azia pode ser descrita como um desconforto ou uma sensação de ardor atrás do esterno (retro-esternal), sensação que irradia para as regiões do epigástrio e do pescoço. O alívio deste sintoma pode ser feito com a ingestão de um pouco de água ou de um antiácido.

Apesar da azia estar, muitas vezes, associada a um problema de refluxo (ácido ou alcalino) gastroesofágico, é importante compreender as caraterísticas deste sintoma, uma vez que pode ser atribuído a outras patologias digestivas ou mesmo a patologia cardíaca.


O que é

Como já dissemos, mais do que um problema de saúde, a azia é um sintoma que pode estar associado a várias patologias esofágicas ou gástricas, como a doença do refluxo gastroesofágico ou a dispepsia (má digestão), por exemplo.

Aproximadamente 30% da população portuguesa sofre de dificuldades digestivas. Um em cada 5 portugueses regista frequentemente sintomas como dor ou desconforto abdominal, sensação de enfartamento, eructações, vómitos, perda de apetite e azia.


Sintomas

A sensação de azia pode estender-se do esterno até à garganta e prolongar-se durante minutos ou mesmo horas. Este sintoma carateriza-se por um ardor e irritação provocados pelo refluxo anormal do estômago para o esófago.

Em casos mais persistentes, a azia pode estar associada a um quadro de tosse crónica.

O não tratamento da doença do refluxo gastroesofágico persistente pode conduzir a lesões da mucosa do esófago, tais como esofagite (inflamação do esófago), hemorragia, estenoses com dificuldade na deglutição, bem como alterações celulares, que com o decorrer de anos, podem progredir para cancro do esófago.


Causas e fatores de risco

A azia surge quando os alimentos ou as secreções do estômago regressam ao esófago, causando a tal sensação de ardor e de irritação. Algumas das razões possíveis para esse refluxo são hérnia do hiato; esofagite; produção excessiva de ácido gástrico; cálculos na vesícula; uma refeição mais farta; adoção de uma posição corporal deitada ou inclinada, sobretudo depois de comer.

Há, ainda, outros fatores de risco que podem agravar este problema, como é o caso: da gravidez, do stress e do tabagismo. Os bebés, principalmente até ao primeiro ano de vida, também podem sofrer de refluxo gastroesofágico, o qual pode, em alguns casos, levar a infeções e a distúrbios respiratórios.

Além disso, existem alimentos e bebidas capazes de potenciar o refluxo causador de azia, nomeadamente: o café, o chá, o álcool, as bebidas gaseificadas, os citrinos, o tomate, o chocolate, a menta, a cebola e todos os alimentos picantes, gordurosos, ácidos e muito condimentados.

Também há medicamentos que podem piorar este sintoma, particularmente: a aspirina, o ibuprofeno, os anti-hipertensores e alguns sedativos.

Tipos de azia

Em função da sua origem, podem ser definidos diferentes tipos de azia, a saber:

  • Azia funcional: azia sem causa determinada;
  • Acidez “alérgica”: azia provocada por uma sensibilidade especial do estômago a certos alimentos;
  • Acidez por fatores externos: azia provocada pela toma de um medicamento, por exemplo;
  • Acidez psíquica: azia causada por stress ou depressão;
  • Acidez orgânica: azia associada a doença ou lesão do aparelho digestivo.

Tratamento

Após o diagnóstico deste problema, há vários medicamentos que o médico pode receitar para tratar e aliviar a sensação de azia.

Esses fármacos podem ser antiácidos, bloqueadores dos recetores H2, procinéticos e inibidores da bomba de protões.

Estes medicamentos são capazes de diminuir ou neutralizar a secreção de ácido do estômago e, assim, aliviar o desconforto.

No entanto, estes fármacos não evitam o refluxo gastroesofágico nem previnem a eventual progressão para cancro do esófago. Em doentes selecionados pode estar indicada uma intervenção cirúrgica, nomeadamente, a cirurgia antirefluxo, que irá reforçar a porção terminal do esófago e assim impedir o refluxo anormal do estômago para o esófago.


Prevenção

Há ainda medidas não farmacológicas que podem ser adotadas para evitar ou mesmo combater a azia. Algumas dessas medidas são:

  • não comer duas a três horas antes de ir dormir;
  • mastigar bem os alimentos;
  • beber 1,5l de água por dia;
  • consumir alimentos antiácidos, como o chá verde e as bananas;
  • elevar, ligeiramente, a cabeceira da cama;
  • evitar longos períodos de jejum;
  • não fumar;
  • não ter excesso de peso;
  • não comer excessivamente;
  • não comer alimentos que potenciam a azia;
  • não vestir roupas muito apertadas.

A azia na gravidez

A azia é um sintoma particularmente comum entre as grávidas, podendo constituir um incómodo bastante frequente ao longo da gestação.

Neste caso, as suas causas mais comuns são os níveis crescentes da hormona progesterona; a motilidade gastroesofágica, intestinal e da vesícula; e a menor tonicidade dos esfíncteres, nomeadamente, do esfíncter gastroesofágico. Tudo isto contribui para um maior refluxo do ácido gástrico e consequente azia, durante a gravidez.

O aumento crescente dos níveis de progesterona, assim como o aumento do útero, pode ainda explicar o porquê da azia se tornar mais recorrente à medida que a gestação avança.

As formas de tratamento, alívio e prevenção deste problema são idênticas às enumeradas anteriormente, sendo que a gestante não deve tomar qualquer medicamento para combater a azia sem antes consultar o médico que a acompanha.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.