o tempo não para

Como gerir o stress? Saiba como lidar com este problema

4 mins. leitura

O que é o stress?

À partida, já todos sentimos stress. O coração bate mais acelerado; o estômago tem dificuldade em digerir as refeições; à noite, as insónias têm lugar. Por norma, sentimos stress quando achamos que não somos capazes de controlar ou enfrentar dada situação.

Atualmente, podemos dizer que vivemos num ciclo vicioso de stress, caraterizado por estados ansiosos e depressivos e fadiga crónica, o que dá origem a uma má qualidade de vida.

Cientificamente, o termo “stress” refere-se ao aumento da produção de hormonas por parte das glândulas supra-renais, fruto de certos estímulos como o frio, a fadiga ou as infeções.

Estas hormonas têm como finalidade ajudar o nosso corpo a adaptar-se e a defender-se desses agentes agressores. Porém, além dos estímulos referidos, o stress também pode surgir associado a outros fatores como a ansiedade, a impaciência, a irritabilidade e a instabilidade emocional.

Podemos considerar que há dois grandes tipos de stress. O stress quotidiano relativo aos tais fatores psico-sociais e o stress associado a episódios traumáticos como uma catástrofe natural ou uma guerra.


Guia Prático Saúde Mental - Medicare

Fases do stress

Podemos considerar que o stress se manifesta em 3 fases distintas, a saber:

1ª fase - O cérebro dá o alerta: as regiões localizadas na zona inferior do cérebro enviam os primeiros sinais de “alarme” para o corpo. Nesse momento, o hipotálamo e a hipófise começam a libertar substâncias químicas que induzem as glândulas supra-renais a produzir cortisol, adrenalina e noradrenalina, que vão mobilizar o organismo contra o agente stressor.

2ª fase - Resistência do corpo: Depois de receber o alerta, o organismo adapta-se à situação e volta ao seu estado normal. A duração desta fase irá depender da resistência de cada indivíduo.

3ª fase - Fase extenuante: Ao atingir esta fase, alcança-se um nível de stress bastante elevado, que nos pode colocar mais suscetíveis a problemas de saúde, como acidentes cardiovasculares.


Consequências negativas do stress

Uma má gestão do stress pode ser responsável por problemas de saúde graves ou mesmo fatais, como a hipertensão arterial, as dificuldades de cicatrização, a suscetibilidade a agentes patogénicos exteriores, os acidentes vasculares cerebrais e as doenças cardíacas.

Além disso, a investigação clínica tem concluído que problemas dermatológicos como a acne, a queda de cabelo ou as unhas quebradiças podem estar associados a quadros de stress. Os pacientes com eczema, rosácea, acne e psoríase podem mesmo ver o stress agravar os sintomas destas doenças e causar reações galopantes.


Como gerir o stress: 7 cuidados a ter

O stress não é, em si mesmo, algo negativo. Tudo depende da circunstância e da forma como o conseguimos gerir. A ansiedade ajuda a que estejamos mais alerta para aquilo que nos rodeia, mas pode ser nociva, se puser em causa o nosso bem-estar.

Há maneiras de evitar o stress que vale a pena conhecer, de forma a conseguir gerir melhor esta reação do nosso corpo.


1. Identificar a origem do stress

Antes de controlar o stress, é preciso conseguir identificar a sua origem, ou seja, quais as situações e/ou as pessoas que o provocam.

Para isso, é importante que estabeleça uma relação entre os episódios de stress e as situações que estava a viver nesse momento e/ou os indivíduos com quem estava. Sempre que possível, deve evitar os fatores desencadeadores de stress.


2. Partilhar o que sente

Seja com familiares, amigos ou um especialista, é importante partilhar os seus sentimentos e emoções. Não exteriorizar essas tensões pode causar perturbações físicas e psicológicas. Conversar sobre aquilo que o incomoda é mesmo uma forma terapêutica de atenuar os níveis de stress.


3. Saber dizer “não”

Por vezes, sujeitamo-nos a situações que são demasiadamente desconfortáveis e desagradáveis para nós, apenas porque não conseguimos dizer “não”. Claro que, ao longo da vida, todos acabamos por fazer coisas que talvez não nos apeteçam tanto, mas que se revelam importantes em determinada altura.

Porém, há que saber quando algo é realmente obrigatório ou quando somos nós que não conseguimos negar um convite. Este é um princípio básico que deve seguir, pois é um modo de se respeitar e fazer com que os outros também o respeitem.


4. Comer bem e fazer desporto

Estes dois aspetos são muito importantes no controlo do stress do dia-a-dia.

É importante ter uma alimentação saudável, que tenha por base fruta, verduras, fibra e vitaminas e que evite gorduras, açúcar, café, álcool e tabaco.

Aprática regular de exercício físico contribui para a produção de endorfinas por parte do nosso

corpo, que aumentam a sensação de bem-estar. Assim, deve fazer uma atividade física diariamente, durante pelo menos 30 minutos. É importante que seja uma atividade de que goste e que lhe dê prazer realizar.


5. Adotar uma atitude otimista

Ser mais positivo, confiante e flexível pode mesmo ajudar a aumentar as resistências e a combater o stress. Uma postura negativa acentua ainda mais o estado de stress.


6. Gerir melhor o tempo

É essencial gerir bem os vários aspetos da sua vida e encontrar tempo para trabalho, família, lazer e descanso. Para isso, é importante definir prioridades e objetivos e não ter a ambição de querer fazer tudo.


7. Relaxar

Aprender a relaxar os músculos e a mente é uma excelente forma de baixar a frequência cardíaca e a pressão arterial. Esta é uma maneira muito eficaz de prevenir ou contrariar a ansiedade e o stress.

Tenha uma vida tranquila, isso é sinónimo de saúde!

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.
Artigos relacionados:

Pedido enviado Falaremos consigo
assim que possível

Quer aderir? Ligamos grátis
Precisamos do seu consentimento para o contactar.