mulher a ser auscultada em consulta médica

Vírus sincicial respiratório: o que é e cuidados a ter

3 mins. leitura

Com o isolamento social e o uso de máscaras, em 2020, o vírus sincicial respiratório quase não teve expressão, mas, este ano, e fruto da falta de imunidade desenvolvida nestas condições, as primeiras infeções tiveram início ainda no verão, o que se tem traduzido em mais internamentos e em quadros clínicos mais graves.


Vírus sincicial respiratório: o que é?

Pertencente ao género do pneumovírus, o VSR é a principal causa de infeção das vias respiratórias nos dois primeiros anos de vida. Por isso, os bebés com menos de um ano são os mais atingidos por este vírus, que pode evoluir para bronquiolite ou pneumonia, podendo haver necessidade de internamento, conforme o agravamento de quadro clínico.

Trata-se de um vírus altamente contagioso e, até aos quatro anos de idade, praticamente todas as crianças são infetadas.

São também frequentes as reinfeções, já que a infeção não proporciona imunidade completa. No entanto, as manifestações da doença tendem a ser menos graves nessas reinfeções.

Os bebés prematuros, ou que sofrem de alguma patologia pulmonar, bem como de uma doença cardíaca congénita, estão em maior risco de desenvolvimento de doença grave.

Este vírus pode também atingir a população adulta, no entanto, a maior parte dos casos é assintomática. Podem manifestar-se sintomas ligeiros em crianças com mais de um ano de idade.

Nas crianças mais velhas, bem como em alguns adultos e adolescentes, os sintomas não passam de febre, tosse ou de uma nasofaringite, ou seja, o quadro clínico varia conforme a idade e a existência de patologias prévias.

virus sincicial respiratorio

Sintomas do VSR

Os sintomas mais comuns incluem tosse, febre, corrimento nasal, sibilos respiratórios (ao respirar, a criança emite um som semelhante a um assobio), falta de apetite e letargia. Quando a infeção é grave pode conduzir a falta de ar, cianose labial e extremidades, devendo haver uma hospitalização.

Relativamente a bebés com menos de seis meses, o primeiro sintoma pode ser a apneia, ou seja, a interrupção da respiração durante breves momentos.


Diagnóstico

Normalmente, o diagnóstico é meramente clínico, tendo em conta os sintomas e a época do ano - estas infeções são mais comuns durante o inverno - não sendo necessários outros exames, a não ser que seja necessário hospitalizar a criança.

De resto, podem fazer-se testes PCR, bem como exames imagiológicos, como uma radiografia ao tórax, para confirmar o diagnóstico e excluir outras possíveis causas.

virus sincicial respiratorio

Como prevenir a infeção pelo vírus sincicial respiratório

A prevenção da infeção por VSR passa, essencialmente, pela adoção da chamada etiqueta respiratória, uma expressão que se tornou comum nos últimos tempos por via da Covid-19.

Deve evitar-se o contacto com crianças e/ou adultos que apresentem sintomas respiratórios. Deve evitar-se, também, levar as crianças ao infantário ou à escola quando estiverem doentes.

É importante evitar locais com grandes aglomerados de pessoas, como os centros comerciais ou os transportes públicos.

Lavar ou desinfetar as mãos com frequência e usar máscara são outras medidas importantes para prevenir a infeção pelo VSR.

Em alguns casos, e para crianças de alto risco, podem ser administradas injeções de palivizumabe como forma de prevenção.


Tratamento

As crianças que apresentem dificuldade respiratória, por norma, são sujeitas a internamento, sendo tratadas com recurso a oxigénio e, eventualmente, por meio de hidratação venosa.

De resto, a maioria das crianças infetadas podem ser tratadas em casa, com recurso a analgésicos e ingerindo muitos líquidos para prevenir a desidratação.

Os pais ou cuidadores deverão estar atentos à presença de sinais de dificuldade respiratória ou de desidratação. Perante algum sintoma, deverão recorrer a um serviço de urgência hospitalar.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Informação Adicional
sobre Proteção de Dados

Mediante o seu consentimento, os seus dados pessoais serão recolhidos, processados e armazenados informaticamente pela MED&CR - Sistemas de Gestão de Cartões de Saúde Unipessoal Lda. ("Medicare"), com sede na Rua Rodrigues Sampaio n.º 103, 1050-196 Lisboa, número de telefone 219 441 113, e-mail info@medicare.pt , enquanto entidade responsável pelo tratamento dos dados pessoais, nos termos e para os efeitos identificados na lei aplicável, incluindo o Regulamento UE 2016/679 (Regulamento Geral de Proteção de Dados/RGPD) para as finalidades de envio de comunicações de marketing e envio de informação comercial e promocional relativa a produtos e serviços da Medicare.

A informação fornecida será tratada de forma confidencial e utilizada para os fins acima descritos.

A Medicare guardará, tratará e comunicará, quando aplicável, os seus dados de identificação e contacto enquanto não retirar o seu consentimento, de forma a poder apresentar-lhe as promoções, serviços e condições que possam ser mais vantajosas.

Os seus dados poderão ser tratados diretamente pela Medicare ou por entidades por si subcontratadas para o efeito (e sujeitas a obrigações de privacidade e confidencialidade próprias), podendo os dados ser comunicados a autoridades legais e regulatórias, nos termos previstos e determinados por lei. Estas entidades estarão sedeadas dentro do território da UE.

Poderá a qualquer momento retirar o seu consentimento enviando um email para politica.privacidade@medicare.pt, o que não invalida, no entanto, o tratamento efetuado até essa data com base no consentimento previamente dado. Poderá a qualquer momento, através do e-mail disponibilizado, exercer os seus direitos legais de acesso, retificação, portabilidade, limitação do tratamento, esquecimento.

Poderá também exercer o seu direito de reclamação à Comissão Nacional de Proteção de Dados, se considerar que os seus direitos não estão a ser cumpridos.

Para mais informação sobre os termos de tratamento de dados pela Medicare, sugerimos que consulte a Politica de Privacidade, disponível em www.medicare.pt/politica-de-privacidade.