rapariga jovem com acne

Maskne: como cuidar da pele com a utilização da máscara

4 mins. leitura

Maskne: o que é e cuidados a ter

Já todos sabemos que a pandemia de Covid-19 trouxe novos hábitos e rotinas ao nosso quotidiano. Porém, além disso, também trouxe novas palavras e maskne é uma delas.

O significado deste termo é simples de explicar. Ele refere-se a mask (máscara) e a acne, ou seja, remete para a acne causada pelo uso frequente e prolongado da máscara.

Este é um problema real e sobre o qual já se manifestaram dermatologistas de todo o mundo. Também já há marcas de cosméticos que lançaram gamas de produtos especificamente destinadas a casos de maskne. Mas, afinal, como se carateriza e como prevenir e tratar este problema? Fique a saber.


O que é

O conceituado The New York Times dedicou um artigo ao tema da maskne. Mona Gohara, Professora de Dermatologia na Escola de Medicina de Yale, explicou que ela própria já sofreu de maskne.

A maskne refere-se à acne mecânica, ou seja, à acne provocada por algo irritante para a pele, neste caso a máscara. Os profissionais de saúde que estão na linha da frente correm maior risco de sofrer deste problema, devido às caraterísticas das suas máscaras e ao tempo durante o qual as usam.

O Journal of the American Academy of Dermatology publicou um estudo em que concluiu que 83% dos profissionais de saúde de Hubei (China) sofreram de problemas dermatológicos, devido ao uso contínuo de máscara. Porém, a maskne não é um problema exclusivo de médicos ou enfermeiros.

Whitney Bowe, dermatologista em Manhattan, acredita que as máscaras podem piorar os problemas de pele que já existem ou agravar novos, especialmente, no verão ou em ambientes mais quentes, quando a humidade dentro da máscara é superior.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) também já alertou para o facto da utilização prolongada da máscara poder causar lesões na pele do rosto, como acne ou dermatites.

Os sintomas mais comuns de maskne ou de outros problemas dermatológicos relacionados com a utilização da máscara são: acne, lesões dermoabrasivas, eczema irritativo e feridas superficiais.

Na origem destas complicações, estão a pressão exercida pela máscara sobre a pele e/ou os períodos de oclusão durante os quais a pele não é capaz de “respirar” e é afetada pelo ambiente mais húmido da máscara.

As pessoas que já possuem rosácea, acne, dermatite seborreica ou atópica e/ou psoríase, podem verificar um agravamento destas patologias.


Cuidados a ter para minimizar este problema

1. Ter em conta a máscara que utiliza

Os dermatologistas aconselham máscaras que sejam 100% de algodão, pois assim a pele consegue “respirar” um pouco. Além disso, em caso de temperaturas elevadas, é essencial usar uma máscara limpa. Por isso, é fundamental lavar e trocar as máscaras frequentemente.


2. Adotar uma rotina de cuidados de rosto adequada

Adotar uma rotina diária de cuidados básicos de rosto, que tenha por base produtos de lavagem e de hidratação da cara, simples, não abrasivos, sem fragrâncias, nem aditivos é altamente recomendável.

É ainda importante apostar em cremes emolientes que combatam a fricção da máscara na pele. Por outro lado, devem evitar-se produtos com ácidos ou retinóis durante o dia, pois eles podem tornar-se irritantes, se colocarmos a máscara depois de os aplicarmos.


3. Moderar no uso da maquilhagem

Nesta fase, é aconselhável reduzir no uso de maquilhagem e utilizar apenas aquela que é bem hidratante e inclui, nomeadamente, proteção solar.

É também ainda mais fundamental remover a maquilhagem, de preferência com uma água micelar ou com um desmaquilhante suave que não irrite a pele. Depois, deve-se sempre hidratar bem o rosto. Claro que também não convém exagerar na lavagem do rosto, já que isso ainda seca mais a pele.


4. Pôr um tecido ou compressa de algodão entre a pele e a máscara

Esta medida evita o contacto direto entre a máscara e a pele, o que pode ajudar a prevenir a irritação da derme e a própria maskne.


Como tratar a maskne

Se já tem sintomas de maskne, deve tratar este problema, mesmo tendo de continuar a lidar com a irritação causada pela máscara.

Gohara, Professora de Dermatologia na Escola de Medicina de Yale, destaca a importância de tratar a maskne. Nestes casos, ela sugere um tratamento com peróxido de benzoílo (com 2,5% a 5% de concentração) nas erupções cutâneas. Esta substância não deve ser aplicada ao mesmo tempo que se usam produtos com retinol.

Quem tem pele morena ou escura, pode ainda desenvolver um problema de hiperpigmentação. Nesses casos, é aconselhado o uso de um ácido glicólico tópico que trate as manchas e o escurecimento da pele.

Todavia, em qualquer situação, a atitude mais indicada é consultar um especialista que possa diagnosticar se se trata realmente de um caso de maskne e, se for, quais as medidas mais adequadas a tomar.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.
Artigos relacionados:
Ver mais