menino estrábico

O que é o estrabismo: conheça esta condição

4 mins. leitura

Indíce
  1. 1. O que é?
  2. 2. Causas
  3. 3. Sintomas
  4. 4. Tratamento
  5. 5. Prevenção

O estrabismo corresponde ao desalinhamento dos olhos e embora nem sempre se conheça a causa, esta condição tem tratamento.

Esta condição é mais comum em crianças, mas pode surgir na idade adulta. Tal como pode também ser tratado em qualquer idade, ainda que o diagnóstico precoce na infância seja essencial para a recuperação da acuidade visual.

O não tratamento do desalinhamento pode implicar a perda de visão no olho afetado, impossibilitando, assim, a visão de profundidade.


Estrabismo: o que é, causas, sintomas, tratamento e prevenção

Normalmente são os pais os primeiros a detetar o estrabismo nas crianças. No entanto, o diagnóstico dos bebés que pareçam ter esta condição deve ser confirmado através de exames oftalmológicos para um tratamento mais adequado ao tipo de estrabismo.

A observação por parte de um oftalmologista é também importante porque o estrabismo pode ser um sintoma de outras doenças como, por exemplo, erros refrativos, cataratas, tumores oculares, descolamentos da retina, situações estas que exigem sempre uma intervenção imediata.


foco olhos de criança com estrabismo

O que é?

O estrabismo carateriza-se por um desalinhamento dos olhos, fazendo com que os dois olhos não se fixem na mesma direção, ou seja, um olho fixa o ponto pretendido e o outro olho desvia para outra direção e pode ocorrer continuamente ou de forma intermitente.

São seis músculos que controlam o movimento dos olhos, estes trabalham juntos e movimentam os olhos para a mesma direção, mantendo o alinhamento ocular. No estrabismo não se mantém o alinhamento dos olhos e, além dos problemas estéticos, esta condição pode causar visão dupla e tornar impossível a visão binocular, dificultando a perceção de profundidade.

Com o tempo, o cérebro pode ignorar a imagem do olho com desvio e, por isso, quando não tratado, o estrabismo pode levar à redução permanente da visão do olho afetado.

O estrabismo é classificado de acordo com a direção do desvio do olho:

  • Esotropia - quando é para dentro;
  • Exotropia - quando é para fora;
  • Hipertropia - quando é para cima;
  • Hipotropia - quando é para baixo.

Outras classificações incluem a frequência com que ocorre - constante ou intermitente -, se o desvio é sempre no mesmo olho, ou seja, unilateral, ou se alterna entre o olho esquerdo e o olho direito.


homem com óculos na mão e olhos fechados

Quais as causas do estrabismo?

O estrabismo pode ter como causa problemas nos músculos oculares, ou seja, nos nervos que transmitem informações aos músculos ou no centro de controlo do cérebro que direciona os movimentos dos olhos, ou também se pode desenvolver devido a doenças ou lesões oculares.

No estrabismo infantil as causas são na maioria dos casos desconhecidas, mas estão em maior risco de desenvolver esta condição crianças com uma história familiar de estrabismo, grandes prematuros e crianças com doenças do sistema nervoso ou doenças genéticas. O rastreio precoce destas situações é importante para evitar défices visuais que vão ter implicações significativas no futuro desempenho da criança.

A maioria dos adultos tem estrabismo desde a infância, mas esta condição também pode ser adquirida na idade adulta, resultante de traumatismos cranianos ou de doenças como diabetes, doença da tiroide, tumores cerebrais ou acidentes vasculares cerebrais, por exemplo.


mulher estrábica

Quais os sintomas?

Ainda que facilmente detetado por observação direta, os sintomas do estrabismo incluem:

  • Olhos que parecem desalinhados;
  • Olhos que não se movimentam juntos;
  • Piscar ou fechar os olhos com frequência, especialmente sob luz solar intensa;
  • Inclinar a cabeça para ver as coisas;
  • Perceção de profundidade nula;
  • Visão dupla.

Como se trata o estrabismo?

Há várias opções de tratamento para o estrabismo que incluem:

  • Óculos ou lentes de contacto;
  • Lentes de prisma que são mais grossas de um lado do que do outro e alteram a luz que entra no olho, reduzindo o desvio do olho para ver os objetos;
  • Terapia da visão, ou seja, exercícios visuais para melhorar a coordenação e o foco dos olhos;
  • Cirurgia do músculo ocular.

É possível prevenir?

Não há prevenção para o estrabismo, mas, se detetado precocemente, as complicações podem ser evitadas.

As crianças devem ser examinadas quanto à saúde ocular antes dos 6 meses, pois, por esta altura, os olhos já devem estar alinhados para que a criança manifeste interesse visual pelo meio envolvente.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Artigos relacionados:
Ver mais
Informação Adicional
sobre Proteção de Dados

Mediante o seu consentimento, os seus dados pessoais serão recolhidos, processados e armazenados informaticamente pela MED&CR - Sistemas de Gestão de Cartões de Saúde Unipessoal Lda. ("Medicare"), com sede na Rua Rodrigues Sampaio n.º 103, 1050-196 Lisboa, número de telefone 219 441 113, e-mail info@medicare.pt , enquanto entidade responsável pelo tratamento dos dados pessoais, nos termos e para os efeitos identificados na lei aplicável, incluindo o Regulamento UE 2016/679 (Regulamento Geral de Proteção de Dados/RGPD) para as finalidades de envio de comunicações de marketing e envio de informação comercial e promocional relativa a produtos e serviços da Medicare.

A informação fornecida será tratada de forma confidencial e utilizada para os fins acima descritos.

A Medicare guardará, tratará e comunicará, quando aplicável, os seus dados de identificação e contacto enquanto não retirar o seu consentimento, de forma a poder apresentar-lhe as promoções, serviços e condições que possam ser mais vantajosas.

Os seus dados poderão ser tratados diretamente pela Medicare ou por entidades por si subcontratadas para o efeito (e sujeitas a obrigações de privacidade e confidencialidade próprias), podendo os dados ser comunicados a autoridades legais e regulatórias, nos termos previstos e determinados por lei. Estas entidades estarão sedeadas dentro do território da UE.

Poderá a qualquer momento retirar o seu consentimento enviando um email para politica.privacidade@medicare.pt, o que não invalida, no entanto, o tratamento efetuado até essa data com base no consentimento previamente dado. Poderá a qualquer momento, através do e-mail disponibilizado, exercer os seus direitos legais de acesso, retificação, portabilidade, limitação do tratamento, esquecimento.

Poderá também exercer o seu direito de reclamação à Comissão Nacional de Proteção de Dados, se considerar que os seus direitos não estão a ser cumpridos.

Para mais informação sobre os termos de tratamento de dados pela Medicare, sugerimos que consulte a Politica de Privacidade, disponível em www.medicare.pt/politica-de-privacidade.