rapaz a olhar para o espelho

Autoexame do testículo: proteja a sua saúde em 5 passos simples

4 mins. leitura

Indíce
  1. 1. O que é?
  2. 2. Quando deve ser feita?
  3. 3. Os 5 passos a seguir
  4. 4. Cancro do testiculo

O autoexame do testículo é uma rotina valiosa para a saúde masculina. É simples de realizar e possibilita a identificação precoce de sinais e sintomas de doenças que afetam as estruturas do sistema reprodutor masculino, tais como o testículo, o epidídimo e o cordão espermático.

Quanto mais cedo estes problemas forem detetados, maior é a hipótese de o tratamento e recuperação serem bem-sucedidos. Por exemplo, o cancro do testículo, quando diagnosticado precocemente, tem uma probabilidade de cura superior a 90%.

Neste artigo, pode ficar a saber porque o autoexame testicular é importante e que passos deve seguir para o fazer.


médico mostra imagem de corpo masculino a paciente

O que é o autoexame do testículo e qual a sua importância?

O autoexame testicular é um procedimento simples, realizado pelo próprio, que envolve a observação visual e a palpação dos testículos, dos epidídimos (são as estruturas tubulares adjacentes aos testículos) e do cordão espermático (é o cordão que suporta o testículo.

O objetivo do autoexame é conhecer melhor esta parte do corpo e, assim, conseguir identificar quaisquer anomalias, como nódulos, inchaços, mudanças na textura ou sensibilidade, que possam indicar a presença de problemas.

As alterações nos testículos podem ser um sinal de doenças benignas comuns, como infeções testiculares, ou menos comuns, como o cancro do testículo.

A importância da palpação dos testículos reside na identificação e comunicação precoce destas alterações a um médico para tratamento adequado e uma maior probabilidade de cura, bem como para evitar complicações e preservar a saúde sexual e reprodutiva.


Quando deve ser feita a palpação do testículo?

O autoexame dos testículos deve ser feito a partir dos 15 anos, uma vez por mês, porque é entre os 15 e 40 anos que a incidência do cancro testicular é maior.


rapaz a olhar para dentro das cuecas

5 passos a seguir para o autoexame testicular

O autoexame do testículo é simples, rápido e não há contraindicação nenhuma em realizá-lo. É até aconselhado ser feito regularmente para que se conheça bem esta parte do corpo e, assim, se consiga reconhecer quaisquer alterações que possam surgir.

Antes de iniciar o autoexame, há alguns aspetos a considerar, tais como:

  • A palpação deve ser feita individualmente em cada testículo, em posição ortostática, ou seja, de pé;
  • É normal um testículo ser maior do que outro ou estar mais descido do que outro;
  • É fácil confundir o epidídimo com uma massa incomum. Trata-se de uma estrutura semelhante a um cordão, localizada na bolsa testicular (escroto), na parte superior e posterior de cada testículo. É a parte do sistema reprodutivo onde os espermatozoides permanecem até atingirem a maturidade;
  • A palpação deve ser indolor;
  • Os testículos devem ter uma superfície regular e uma consistência firme;
  • É normal os testículos estarem mais descidos com o calor e mais subidos quando está frio. Esta é uma defesa natural para regular a temperatura e proteger a sobrevivência dos espermatozoides.

É, ainda, possível sentir outras estruturas que são normais e que, com a prática, se vão reconhecendo melhor. Confira, a seguir, os passos básicos necessários para um autoexame eficaz.


1. Escolher o melhor momento

O melhor momento para realizar o autoexame é após um banho quente, quando a pele do escroto está relaxada pelo calor.


2. Adotar a posição adequada

Fique de pé em frente a um espelho, para observar visualmente qualquer alteração.


3. Observar

Observe o tamanho, forma e textura de cada testículo. Procure inchaços, caroços ou alterações na pele.


4. Fazer a palpação

Realize a palpação com as duas mãos, coloque os dedos indicador e médio sob o testículo com o polegar na parte superior e role delicadamente entre os dedos. Repita o processo no outro testículo.

Lembre-se de que é normal sentir uma pequena saliência na parte de trás de cada testículo, ou seja, é o epidídimo.


5. Perceber alterações

Esteja atento a quaisquer alterações nos testículos. Procure, assim que possível, o seu médico assistente ou urologista se encontrar um nódulo duro, se verificar inchaço ou se sentir peso no escroto, dor ou desconforto.


urologista a falar com paciente

Cancro do testículo e outras doenças

Ainda que o cancro do testículo seja a principal doença que pode ser detetada através do autoexame testicular, determinadas alterações podem indicar outras condições benignas e mais prevalentes do que o cancro, tais como:

  • Lipoma: é um tumor benigno de tecido adiposo;
  • Quisto no epidídimo ou no cordão espermático;
  • Varicocele: são varizes que atingem quase em exclusivo o cordão à esquerda;
  • Hidrocelo: é uma acumulação de líquido no escroto.

Lesões e infeções também podem causar desconforto e ameaçar a fertilidade. Perante um nódulo suspeito, o urologista poderá fazer a palpação, bem como recorrer à ecografia e exames de sangue, em caso de confirmação de cancro, sendo a remoção cirúrgica do testículo uma opção de tratamento.

Geralmente, a remoção do testículo não afeta a vida sexual ou a fertilidade, mas o tratamento do cancro pode ter impacto na fertilidade. Converse com o seu médico sobre a preservação do esperma antes do tratamento, se ter filhos faz parte dos planos.

Um nódulo é o principal sintoma de cancro do testículo, no entanto, também se podem verificar os seguintes sinais:

  • Irregularidade endurecida da superfície do testículo;
  • Inchaço ou acumulação de líquido no escroto;
  • Sensação de peso escrotal;
  • Dor na parte inferior da barriga, virilha ou escroto;
  • Sensibilidade ou crescimento mamário;
  • Dor ou desconforto no testículo ou no escroto;
  • Dor nas costas;
  • Puberdade precoce em meninos.

O cancro do testículo é raro, representa 1% de todos os tumores nos homens, e afeta, sobretudo, jovens. Quando detetado precocemente, a taxa de cura ascende os 90%.

Tanto para o cancro testicular como para qualquer outras das condições referidas, o autoexame do testículo desempenha um papel fundamental no diagnóstico atempado.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico.

Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Artigos relacionados:
Ver mais
Política de Privacidade