jovem mulher sentada numa escada com dor no joelho

Cãibras: o que são e como evitar este problema

4 mins. leitura

As cãibras são uma manifestação bastante comum que consiste numa contração muscular que pode afetar, temporariamente, o tecido muscular, dificultando o seu uso.

Apesar de dolorosas, as cãibras são passageiras e não representam um problema grave de saúde. É habitual ocorrerem durante ou após a prática da atividade física, embora também possam surgir durante o sono.

Perceba por que é que elas acontecem, o que fazer e como evitá-las.


O que são cãibras?

As cãibras podem ser definidas como uma contração súbita, dolorosa e involuntária de um ou mais músculos do corpo. Embora atinjam, geralmente, as pernas (gémeos) e os pés, também podem afetar outras zonas corporais, como os braços, o abdómen, entre outras.

A duração das cãibras pode ser, em média, de alguns segundos a 15 minutos e o episódio pode repetir-se mais do que uma vez no próprio dia.


Causas

Quando as cãibras se manifestam, significa que as fibras musculares se contraíram, produzindo uma tensão e uma sensação de opressão e de irritabilidade.

Há muitas variáveis que podem causar este comportamento. Entre elas, estão:

  • Prática de atividade física intensa em ambientes quentes;
  • Desidratação;
  • Má circulação nas pernas (no caso de insuficiência venosa);
  • Fadiga muscular;
  • Carência em magnésio, cálcio, potássio, sódio e em vitaminas do grupo B (B1, B5 e B6);
  • Compressão dos nervos ou lesão na espinal medula;
  • Radiculopatia no pescoço ou nas costas.

Além disso, há medicação cujos efeitos secundários podem incluir cãibras. Alguns desses fármacos são:

  • Medicamentos, como a donepezila, a terbutalina, a tolcapona, a estatina ou o salbutamol;
  • Diuréticos, principalmente a Furosemida;
  • Neostigmina;
  • Nifedipina;
  • Raloxifeno.

Fatores de risco

Além das causas que explicam as cãibras, há fatores de risco que as podem tornar mais frequentes. Alguns deles são:

caibras

Sintomas

O principal sintoma das cãibras musculares é a dor que pode ser severa, intensa e aguda e que pode surgir nos gémeos da perna, nas coxas ou na planta dos pés. Além disso, pode haver lugar a inflamação, o que pode limitar o uso do músculo atingido.

A cãibra pode ainda traduzir-se num nó ou nódulo no músculo.


Diagnóstico

Apesar de, normalmente, as cãibras serem passageiras e tratáveis em casa, há situações em que pode ser aconselhável consultar um médico. Deve fazê-lo se as cãibras:

  • Causam muita dor;
  • Surgem acompanhadas de dormências, inchaços musculares, vermelhidão ou alterações na pele;
  • Provocam uma fraqueza muscular que se prolonga no tempo;
  • Ocorrem com muita regularidade;
  • Duram sempre mais do que 10 minutos;
  • Não têm uma causa aparente identificada;
  • Interferem no sono e na qualidade de vida.

Tratamento

Para aliviar os sintomas associados às cãibras, deve massajar e alongar o músculo ou os músculos afetados, podendo ainda aplicar calor com uma almofada de aquecimento ou tomar um banho quente.

Fazer regularmente alongamentos é uma forma de prevenir as cãibras, por exemplo, nas pernas. Experimente o seguinte exercício:

  1. Posicione-se frente a uma parede, com um braço de distância e com os pés completamente apoiados no chão;
  2. Depois, incline-se para a frente, apoiado na parede, até sentir os gémeos a esticarem. Aguente dois a três segundos;
  3. Repita estes passos durante cinco minutos, três vezes por dia.

Cãibras nos gémeos ou na parte anterior da coxa

Se as cãibras afetarem o gémeo ou a parte anterior da coxa, deve colocar todo o peso do seu corpo sobre a perna com a cãibra e, posteriormente, dobrar delicadamente o joelho.

Outra possibilidade é sentar-se ou deitar-se com a perna direita e colocar o pé na direção da sua cabeça.

Cãibras na zona frontal da coxa, no quadricípite

Caso tenha cãibras nesta zona do corpo, opte por se apoiar numa cadeira, agarre o pé e coloque-o junto ao glúteo, estendendo ao máximo o músculo da coxa. Depois, pode massajar o músculo e aplicar-lhe algum gelo ou sulfato de magnésio.


Prevenção

Para prevenir as cãibras deve, antes de mais, procurar evitar todos os seus fatores de risco. Além disso, deve:

  • Beber cerca de 1,5 L de água por dia, de modo a garantir uma boa hidratação das células musculares, ajudando a que os músculos contraiam e relaxem normalmente;
  • Fazer uma alimentação cuidada, rica em alimentos com elevado teor de vitaminas (A, D e E), potássio, magnésio e cálcio, como a batata-doce, a banana, o abacate, os espinafres, a rúcula e as leguminosas;
  • Não exagerar no esforço físico;
  • Realizar um bom aquecimento, antes da prática desportiva, e alongar, após o exercício físico;
  • Fazer exercícios pliométricos (desaceleração e aceleração dos músculos, de modo a criar um ciclo de alongamento e de contração);
  • Para pessoas que habitualmente apresentam cãibras noturnas, alongar durante 15 minutos antes de dormir é o recomendado.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.