mulher a estalar os dedos

Estalar os dedos faz mal. Será verdade?

3 mins. leitura

Indíce
  1. 1. O que acontece
  2. 2. Porque estalamos os dedos?
  3. 3. Faz mal?

Muitas pessoas fazem-no de modo involuntário e outras encaram-no como um meio de lidar com o stress. No entanto, ao longo dos anos, foram surgindo diversas crenças populares de que estalar os dedos faz mal às articulações.

Neste artigo, vamos analisar o que diz a ciência sobre esta questão, bem como perceber o que acontece quando se estalam os dedos.


O que acontece ao estalar os dedos?

As articulações são pontos que ligam os ossos e permitem o funcionamento adequado do esqueleto.

Nos dedos, existem as articulações sinoviais, que, tal como o próprio nome indica, possuem líquido sinovial. Este líquido atua como um lubrificante, que permite aos ossos dos dedos uma movimentação suave, sem atrito ou contacto direto entre ossos.

Assim, o som do estalo acontece devido à libertação de gases dissolvidos no líquido sinovial presente nas articulações. Isto é, ao aplicar uma força repentina sobre as articulações e separando-as, forma-se uma bolha de gás que acaba por rebentar e resultar no tal estalido tão caraterístico.

Embora seja bastante comum, muitas pessoas se perguntam se esta prática pode causar danos a longo prazo às articulações e aos ossos da mão.


mulher sorri enquanto estica os braços e as mãos

O que leva as pessoas a estalar os dedos?

Para alguns, é irritante ouvir alguém estalar os dedos e, para muitos, estalar os dedos é uma necessidade.

Os motivos podem ser vários, como gostar de ouvir o som do estalo ou de sentir que estalar os dedos alivia a tensão e aumenta a mobilidade da mão. Pode, ainda, ser uma maneira de ocupar as mãos em situações de stress ou de ansiedade.

Seja qual for a razão, estalar os dedos pode transformar-se num hábito que se faz compulsiva e inconscientemente.

Para conseguir controlar este impulso, é importante refletir sobre os motivos subjacentes e, se aplicável, procurar outras técnicas para lidar com o stress.


homem toca em dedo da mão

Afinal, estalar os dedos faz mal ou não?

Um estudo publicado, em 1990, no Annals of the Rheumatic Diseases, analisou os efeitos do estalar dos dedos na saúde das articulações.

Esta pesquisa envolveu 300 pessoas, comparando quem tinha o hábito de estalar os dedos com quem não tinha. Em nenhum dos grupos foram encontradas evidências de risco aumentado de artrite, uma inflamação das articulações resultante de lesões. Porém, concluiu que estalar os dedos com frequência pode comprometer o funcionamento da mão.

Em 2010, foi publicado outro estudo, dessa vez no Journal of the American Board of Family Medicine, que indicou não existir associação entre a prática de estalar os dedos e a osteoartrite, uma doença degenerativa das articulações.

Tendo por base as evidências científicas atualmente disponíveis, podemos dizer que não há correlação entre estalar os dedos e o desenvolvimento de doenças articulares, como a artrite.

Contudo, ainda que por norma não faça mal, é importante lembrar que este hábito pode causar traumas e lesões na mão. Por isso, é aconselhável procurar a opinião de um profissional de saúde, se houver alguma dor ou desconforto associado ao ato de estalar os dedos.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico.

Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Política de Privacidade