casal de séniores deitados na cama a sorrirem

A saúde sexual nos idosos e o impacto na sua saúde mental

5 mins. leitura

Indíce
  1. 1. A sexualidade nos séniores
  2. 2. Os benefícios físicos
  3. 3. Os benefícios emocionais
  4. 4. Saúde Mental vs. Saúde Sexual: Estratégias
  5. 5. É importante?

A saúde sexual é um fator fundamental do bem-estar em todas as fases da vida, incluindo na idade sénior. No entanto, é comum que a saúde sexual seja um tema menosprezado ou até mesmo tabu quando se fala especificamente da população idosa.

É importante entender que a sexualidade não tem uma data de validade e que é essencial abordar este assunto de maneira inclusiva, respeitosa e informada.


A sexualidade na idade sénior

Na idade sénior, podem surgir várias mudanças físicas e emocionais que podem afetar a saúde sexual.

Condições médicas crónicas, alterações hormonais, efeitos colaterais de medicamentos e/ou outros fatores podem ter um impacto significativo na vida sexual dos idosos.

Mitos e estigmas relacionados à sexualidade na idade avançada podem contribuir para a falta de informação, bem como na dificuldade em procurar ajuda adequada.

Além disso, a saúde sexual na idade sénior está intrinsecamente ligada à sua saúde mental.

Uma vida sexual satisfatória pode trazer inúmeros benefícios para o bem-estar físico, emocional e psicológico nos idosos, incluindo o fortalecimento da autoestima, a redução do stress, a melhoria do sono e o aumento da conexão emocional com o parceiro.

Por outro lado, questões não resolvidas ou problemas sexuais não tratados podem levar a sentimentos de frustração, ansiedade, baixa autoestima e até mesmo depressão.


Sénior a sorrir a olhar para a rua

Quais os benefícios de uma vida sexual saudável na população sénior a nível fisiológico?

Além dos benefícios emocionais e mentais, a prática sexual na idade sénior também pode trazer diversos benefícios a nível fisiológico.

A atividade sexual regular pode ter impactos positivos na saúde física e no funcionamento do corpo dos idosos.


Melhoria cardiovascular

A atividade sexual estimula a circulação sanguínea, o que ajuda a manter a saúde cardiovascular. Aumenta a frequência cardíaca e a respiração, promovendo o bom funcionamento do sistema circulatório e fortalecendo o coração.


Fortalecimento muscular

O envolvimento na atividade sexual requer esforço físico, o que contribui para o fortalecimento dos músculos, principalmente musculatura pélvica.

Além disso, os movimentos envolvidos na relação sexual podem exercitar diversos grupos musculares, promovendo a resistência e a tonificação muscular.


Alívio da dor

Durante a atividade sexual, são libertadas endorfinas, substâncias químicas naturais que têm efeitos analgésicos e podem ajudar a aliviar dores crónicas, como dores nas articulações, artrite e enxaquecas.


Melhoria da função imunológica

A prática sexual regular tem sido associada a um aumento da produção de anticorpos e de células imunológicas, fortalecendo assim o sistema imunológico. Isso pode ajudar a prevenir doenças e infeções.


Equilíbrio hormonal

O envolvimento na atividade sexual pode estimular a produção de hormonas benéficas, como a oxitocina, conhecida como o "hormónio do amor", que promove a intimidade e o bem-estar emocional.

Além disso, a atividade sexual regular pode ajudar a regular os níveis hormonais, contribuindo para o equilíbrio do organismo.

É importante ressalvar que a prática sexual na idade sénior deve ser consensual, respeitosa e adaptada às necessidades individuais.

É recomendado que os idosos consultem os seus profissionais de saúde para obter orientações adequadas, levando em consideração as suas condições médicas e limitações físicas.


Casal Sénior a fazer o símbolo do coração com as mãos

Quais os benefícios de uma vida sexual saudável na população sénior ao nível da saúde mental?

A prática sexual na idade sénior também pode trazer benefícios significativos para a saúde mental dos indivíduos e para o casal.

A intimidade física e emocional, bem como a satisfação sexual, podem trazer um impacto positivo e significativo na saúde mental e no bem-estar da população sénior.


Redução do stress e ansiedade

A atividade sexual desencadeia a libertação de endorfinas e outros neurotransmissores no cérebro, como a dopamina e a serotonina, que estão associados ao prazer e ao bem-estar. Essas substâncias podem ajudar a reduzir o stress e a ansiedade, promovendo uma sensação de relaxamento e contentamento.


Melhoria do humor

A prática sexual regular pode estimular a produção de hormonas relacionadas ao humor, como a oxitocina, conhecida como a "hormona do amor" e a hormona do bem-estar, endorfina, que é libertada durante e após atividade sexual. Estas hormonas podem aumentar a sensação de felicidade, promover sentimentos de ligação e fortalecer os laços emocionais com o parceiro.


Aumento da autoestima e da confiança

A atividade sexual consensual e satisfatória pode contribuir para a melhoria da autoestima e da confiança da população sénior.

Sentir-se desejado, ser capaz de satisfazer o parceiro e experimentar prazer físico pode fortalecer a imagem corporal positiva e a autoconfiança.


Estímulo cognitivo

A atividade sexual envolve diversos estímulos sensoriais, o que pode ajudar a manter a mente ativa e estimulada.

O envolvimento em atividade sexual requer concentração, coordenação e atenção aos estímulos do ambiente, o que pode exercitar o cérebro e promover a saúde cognitiva.


Promoção do vínculo emocional

A intimidade sexual na idade sénior pode fortalecer o vínculo emocional com o parceiro e promover uma sensação de proximidade e segurança.

A conexão íntima e a partilha de momentos de intimidade podem melhorar a comunicação, a empatia e a compreensão mútua no relacionamento.


Casal Sénior sentado no banco do jardim

Saúde mental vs. Saúde sexual, que estratégias podemos aplicar?

É essencial que a população sénior tenha acesso a informações precisas, suporte e recursos para lidar com a sua saúde sexual.

Deixamos algumas estratégias que podem ser aplicadas para promover a saúde mental e elevar a sua satisfação sexual junto do parceiro.


Educação e informação

É importante que os idosos tenham acesso a informações precisas sobre a saúde sexual na idade sénior, incluindo as mudanças físicas e emocionais que podem ocorrer. Isso pode ser feito por meio de materiais educativos, workshops, palestras e recursos online confiáveis.


Comunicação aberta

Incentivar a comunicação aberta sobre a saúde sexual é fundamental para eliminar tabus e estigmas. Os idosos devem ser encorajados a conversar com os seus parceiros, profissionais de saúde e terapeutas sobre suas preocupações, desejos e necessidades sexuais.


Consultas médicas regulares

Fazer consultas médicas regulares é essencial para abordar questões relacionadas à saúde sexual. Os profissionais de saúde podem fornecer informações e opções de tratamento para problemas específicos, como disfunção erétil, secura vaginal ou baixa libido.


Terapia Sexual

A terapia sexual é uma opção valiosa para os idosos que enfrentam desafios na saúde sexual. Terapeutas especializados podem ajudar a explorar questões emocionais, oferecer estratégias de enfrentamento e fornecer técnicas terapêuticas para melhorar a intimidade e a satisfação sexual.


Estilo de vida saudável

Adotar um estilo de vida saudável, incluindo uma alimentação equilibrada, exercícios físicos regulares e sono adequado, pode ter um impacto positivo na saúde sexual e na saúde mental, como um todo.


Casal sénior a caminhar pela floresta

A sexualidade na idade sénior é importante para a sua saúde mental?

É essencial reconhecer a importância da saúde sexual na idade sénior e seu impacto na saúde mental.

Promover uma abordagem aberta, informada e inclusiva para lidar com a saúde sexual é fundamental para o bem-estar e para a qualidade de vida da população sénior.

Ao procurar informações confiáveis, comunicação aberta, cuidados médicos adequados e terapia sexual, a população sénior pode enfrentar os desafios relacionados à saúde sexual e desfrutar de uma vida sexual satisfatória, promovendo assim a sua saúde mental, emocional e física.

Revisão de Médica Convidada:

Dr.ª Ana Torre

Fontes:

  • Lindau, S. T., & Gavrilova, N. (2010). Sex, Health, and Years of Sexually Active Life Gained Due to Good Health: Evidence from Two US Population Based Cross Sectional Surveys of Aging. BMJ, 340, c810.
  • Hayes, R. D., Dennerstein, L., & Bennett, C. M. (2008). Sideways and Forwards: Longitudinal Associations Between Sexual Activity and Mental Health Among Adult Women. Psychological Medicine, 38(7), 987-996.
  • Lindau, S. T., Schumm, L. P., Laumann, E. O., Levinson, W., O'Muircheartaigh, C. A., & Waite, L. J. (2007). A Study of Sexuality and Health among Older Adults in the United States. New England Journal of Medicine, 357(8), 762-774.
  • Brotto, L. A., & Goldmeier, D. (2013). Women's Sexual Functioning and Aging. In D. Goldmeier, & L. A. Brotto (Eds.), Women's Sexual Function and Dysfunction: Study, Diagnosis and Treatment (pp. 77-92). Hoboken, NJ: Wiley-Blackwell.
  • Nicolosi, A., Glasser, D. B., Kim, S. C., Marumo, K., Laumann, E. O., & GSSAB Investigators' Group. (2006). Sexual Behavior and Sexual Dysfunctions After Age 40: The Global Study of Sexual Attitudes and Behaviors. Urology, 68(3), 597-601.

Tags:

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico.

Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Artigos relacionados:
Ver mais
Política de Privacidade