homem a coçar o braço com manchas

O que é a psoríase e como pode tratar esta patologia

5 mins. leitura

Indíce
  1. 1. O que é?
  2. 2. Sintomas
  3. 3. É contagiosa?
  4. 4. Tratamento

A psoríase é uma doença autoimune, crónica e inflamatória que se manifesta na pele através de manchas vermelhas e descamativas.

De acordo com um estudo sobre o perfil e qualidade de vida dos doentes com psoríase em Portugal, publicado em 2016, estima-se que no nosso país afete entre 150 mil a 200 mil pessoas.

Pode surgir em qualquer idade, tanto em homens como mulheres, mas é mais frequente surgir em adultos entre os 20 e os 30 anos e entre os 50 e os 60 anos.

A gravidade varia de pessoa para pessoa, sendo que para uns pode ser só uma pequena irritação e, para outros, pode representar um grande impacto na sua qualidade de vida. O impacto desta doença na saúde mental dos doentes também deve ser tido em conta.

Como existem várias doenças de pele que também se manifestam através de lesões, o diagnóstico deve ser sempre feito por um médico especialista, ou seja, por um dermatologista.


Psoríase: o que deve saber sobre esta doença

A psoríase é considerada uma doença crónica, inflamatória, autoimune e sistémica que se manifesta por lesões na pele, mas afeta também outros órgãos, aparelhos e sistemas.

Esta patologia faz com que as células da pele se renovem mais rapidamente do que o normal. Geralmente, estas células são produzidas e substituídas a cada três a quatro semanas, mas na psoríase este processo demora apenas três a sete dias. É a acumulação destas células que provoca o aparecimento das manchas vermelhas e descamativas associadas à psoríase.


homem a aplicar creme na mão

Existem vários tipos da doença que são classificados de acordo com a forma e o aspeto das lesões:

  • Psoríase em placas ou psoríase vulgar: É o tipo de psoríase mais comum. As lesões têm relevo, são vermelhas e cobertas por escama prateada e, normalmente, surgem nos cotovelos, joelhos e couro cabeludo.
  • Psoríase Ungueal: Afeta os dedos e unhas das mãos e dos pés, o que condiciona o movimento funcional destes membros. As unhas crescem de forma anormal, são mais grossas e descamam.
  • Psoríase Eritrodérmica: Toda a pele do corpo fica com um aspeto vermelho e inflamado. É pouco frequente, mas é uma forma grave da doença porque a pele deixa de cumprir a sua função de barreira protetora contra lesões e infeções.
  • Psoríase Inversa: Pode ser de difícil diagnóstico porque as lesões são vermelhas, brilhantes e não têm escamas evidentes. Normalmente, as manchas surgem localizadas nas axilas e virilhas, por exemplo.
  • Psoríase Palmo-Plantar: Atinge as palmas das mãos e plantas dos pés. As placas são muito secas e grossas, o que dificulta a atividade física porque a pele tem tendência a rachar, sangrar e provocar dor.

Quais os sintomas da psoríase?

Os sintomas variam de pessoa para pessoa e também dependem do tipo de psoríase. As lesões podem afetar pequenas áreas ou cobrir grande parte do corpo. Mas os sintomas mais comuns incluem:

  • Manchas na pele com relevo e inflamadas que na pele mais clara são vermelhas e em peles mais escuras são castanhas ou roxas;
  • Escamas ou placas esbranquiçadas nas manchas vermelhas ou cinzentas nas manchas roxas e castanhas;
  • Pele seca com tendência a rachar e sangrar;
  • Dor à volta das manchas;
  • Comichão e sensação de queimadura nas manchas;
  • Unhas grossas, esfareladas e amareladas que podem descolar facilmente;
  • Articulações rígidas e doridas;
  • Manchas e descamações no couro cabeludo, cotovelos e joelhos.

A maioria das pessoas com psoríase passa por fases, ou seja, a doença pode causar sintomas graves durante alguns dias ou semanas e, depois, estes desaparecem por completo ou quase por completo. Mas isto não significa que os sintomas não vão voltar a aparecer.


A psoríase é contagiosa?

Embora não se conheça a causa exata, sabe-se que o sistema imunológico e a genética têm influência no desenvolvimento da psoríase. Mas há uma certeza: não é contagiosa!

Os sintomas de psoríase começam ou pioram por causa de um determinado fator ambiental, conhecidos como gatilhos e que não são iguais para todos, nomeadamente stress, tempo frio e húmido, lesões ou traumas na pele, depressão, determinados medicamentos, álcool, alguns alimentos, assim como infeções e viroses sazonais que influenciam o sistema imunitário.

A hereditariedade de pais para filhos não é obrigatória, mas há uma maior probabilidade de surgir em pessoas que tenham familiares com psoríase.


homem com várias lesões nos braços

Psoríase: qual o tratamento?

A psoríase não tem cura, mas há uma série de tratamentos que, usados isoladamente ou em conjunto, permitem controlar os sintomas.

Tendo em conta a especificidade de cada doente, as terapêuticas devem ser adequadas a cada caso para evitar eventuais efeitos secundários ou agravamento da própria doença. É por isso importante ser acompanhado e seguir as indicações do médico especialista.

A aplicação regular de loções e cremes na pele ajuda a controlar a descamação, sendo um complemento importante para os restantes tratamentos.

O uso de pomadas com corticosteroides é eficaz no controlo das lesões, mas não deve ser feito de forma contínua.

Também é possível recorrer à fototerapia, em sessões regulares, com doses de UV adequadas a cada doente e durante períodos predeterminados.

A exposição ao sol, na maioria dos casos, induz uma melhoria. Mas deve ser feita com moderação porque as queimaduras solares agravam a psoríase.

Os medicamentos orais ou injetáveis são usados nos casos mais graves ou resistentes ao tratamento, sempre em articulação com o seu médico.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Artigos relacionados:
Ver mais
Informação Adicional
sobre Proteção de Dados

Mediante o seu consentimento, os seus dados pessoais serão recolhidos, processados e armazenados informaticamente pela MED&CR - Sistemas de Gestão de Cartões de Saúde Unipessoal Lda. ("Medicare"), com sede na Rua Rodrigues Sampaio n.º 103, 1050-196 Lisboa, número de telefone 219 441 113, e-mail info@medicare.pt , enquanto entidade responsável pelo tratamento dos dados pessoais, nos termos e para os efeitos identificados na lei aplicável, incluindo o Regulamento UE 2016/679 (Regulamento Geral de Proteção de Dados/RGPD) para as finalidades de envio de comunicações de marketing e envio de informação comercial e promocional relativa a produtos e serviços da Medicare.

A informação fornecida será tratada de forma confidencial e utilizada para os fins acima descritos.

A Medicare guardará, tratará e comunicará, quando aplicável, os seus dados de identificação e contacto enquanto não retirar o seu consentimento, de forma a poder apresentar-lhe as promoções, serviços e condições que possam ser mais vantajosas.

Os seus dados poderão ser tratados diretamente pela Medicare ou por entidades por si subcontratadas para o efeito (e sujeitas a obrigações de privacidade e confidencialidade próprias), podendo os dados ser comunicados a autoridades legais e regulatórias, nos termos previstos e determinados por lei. Estas entidades estarão sedeadas dentro do território da UE.

Poderá a qualquer momento retirar o seu consentimento enviando um email para politica.privacidade@medicare.pt, o que não invalida, no entanto, o tratamento efetuado até essa data com base no consentimento previamente dado. Poderá a qualquer momento, através do e-mail disponibilizado, exercer os seus direitos legais de acesso, retificação, portabilidade, limitação do tratamento, esquecimento.

Poderá também exercer o seu direito de reclamação à Comissão Nacional de Proteção de Dados, se considerar que os seus direitos não estão a ser cumpridos.

Para mais informação sobre os termos de tratamento de dados pela Medicare, sugerimos que consulte a Politica de Privacidade, disponível em www.medicare.pt/politica-de-privacidade.