mulher com mama inflamada

Mastite: saiba como tratar e que cuidados ter

3 mins. leitura

Sendo mais comum durante a amamentação, a mastite pode também surgir noutras fases da vida da mulher, nomeadamente durante a menopausa e, nesses casos, é provocada pela entrada de bactérias na mama, na sequência de ferimentos no mamilo. Ter diabetes ou tomar corticosteroides orais aumenta o risco de desenvolver infeções na mama.

Mas este não é um problema apenas das mulheres, também os homens podem desenvolver uma mastite, apesar de ser menos comum.


Sintomas da mastite

Os sintomas mais comuns de uma mastite são os seguintes:

  • Dor intensa;
  • Mama inchada, dura, quente e avermelhada;
  • Febre;
  • Calafrios;
  • Náusea e vómitos;
  • Mal-estar geral.

Perante estes sintomas, é importante procurar ajuda médica, já que uma mastite não tratada pode evoluir para um abcesso mamário e pode conduzir a uma infeção generalizada.


Causas

Sendo a forma mais comum, a mastite que ocorre durante a amamentação é uma inflamação das glândulas mamárias, provocada, na maior parte das vezes, pela estase láctea, ou seja, a permanência de leite num dos ductos mamários por muito tempo.

Isto pode acontecer devido a uma obstrução num dos ductos da mama, ou porque os seios não ficaram completamente esvaziados durante a amamentação.

Também as fissuras nos mamilos, muito comuns durante a amamentação, podem levar ao aparecimento de bactérias que vão infetar o tecido mamário.

Outra causa frequente é a interrupção precoce do aleitamento, bem como o stress e a fadiga da mulher que está a amamentar.

Cerca de 10 a 20 por cento das mulheres desenvolvem, pelo menos, um episódio de mastite durante o período de amamentação, uma situação que, geralmente, ocorre nos primeiros três meses.

São vários os micro-organismos que podem causar uma mastite, mas a bactéria Staphylococcus aureus é a mais comum, estando presente em mais de metade dos casos.

A mastite também pode surgir, como já referimos, em mulheres que não estão a amamentar e, mesmo, nos homens. Nestes casos, a mastite pode originar-se a partir de cortes ou feridas no mamilo, por exemplo. O tabagismo, a existência de um piercing na mama ou uma doença de pele são outras causas comuns.

Ter um implante mamário é outra condição que poderá despoletar este problema, bem como tirar ou arrancar pêlos dos mamilos.

mulher com mama inflamada

Como tratar

Regra geral, o tratamento da mastite consiste em medicamentos para aliviar os sintomas causados pela inflamação, nomeadamente analgésicos e anti-inflamatórios, como o paracetamol ou ibuprofeno, podendo, no entanto, haver necessidade de recorrer a um antibiótico, caso o processo inflamatório tenha evoluído para infeção.

Normalmente os antibióticos prescritos para o tratamento de uma mastite com infeção são considerados seguros para a amamentação, já que as quantidades eliminadas no leite são mínimas. Porém, como em todas as situações relacionadas com a toma de medicamentos, e mais ainda no caso de a mulher estar a amamentar, estes só devem ser tomados por indicação de um profissional de saúde.

Para aliviar o desconforto provocado pela mastite, deve ingerir cerca de dois litros de líquidos por dia, nomeadamente, água e chás. Poderá ainda aplicar compressas quentes sobre a mama ou tomar um banho quente, além de fazer uma massagem com movimentos circulares (suaves) na zona afetada. Na presença de abcesso mamário, o tratamento inclui incisão e drenagem local, associada ao uso de antibiótico.

Quando a mastite decorre da amamentação, é importante que a mulher continue a amamentar, já que este processo irá ajudar na recuperação.

Claro que, se a amamentação for muito dolorosa ou o bebé se recusar a mamar na mama afetada (o que pode acontecer por estar mais quente, dura ou, o mais provável, pela demora na descida do leite), a mulher pode tirar o leite manualmente ou com uma bomba.


Como prevenir a mastite

Uma mulher que teve uma mastite durante a amamentação tem mais probabilidades de vir a ter outra.

Para prevenir esta situação, durante a mamada, deverá deixar o bebé esvaziar completamente um seio antes de passar ao outro, alternando sempre entre a mama esquerda e a mama direita (se for necessário, tome nota, para não se esquecer da ordem).

Certifique-se também que o bebé “agarrou” bem a mama. Se notar que há leite encaroçado, aplique uma compressa quente e garanta que o bebé esvazia completamente essa mama.

Além destes cuidados com a amamentação, não fumar e não usar roupas demasiado justas são outras medidas importantes.


Saiba tudo sobre amamentação:

Guia Completo Sobre Amamentacao

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.
Artigos relacionados:
Ver mais