jovem mulher com sensação de ardor na garganta

20 alimentos que provocam azia: anote e evite o desconforto

4 mins. leitura

Indíce
  1. 1. O que é?
  2. 1. Sinais, diagnóstico e tratamento
  3. 2. O que provoca Azia?
  4. 3. Alimentos vs. Azia

A azia pode ser descrita como um sintoma esofágico que afeta cerca de 30% da população portuguesa ou um em cada cinco portugueses. Habitualmente, esta reação manifesta-se depois de se praticar desporto, de se estar deitado/reclinado ou de se comerem, sobretudo, alimentos que provocam azia.

A azia causa desconforto e uma sensação de ardor na região epigástrica e retroesternal, podendo irradiar para o pescoço ou garganta.

Normalmente, é causada por refluxo gastroesofágico, condição esta caraterizada pelo mau funcionamento do esfíncter esofágico inferior (EEI), uma válvula localizada entre estômago e esôfago, que em condições normais, impediria o refluxo do conteúdo gástrico para o esôfago.

Entre os fatores de risco associados a azia encontram-se hérnia de hiato, oscilações hormonais e mecânicas na gravidez, tabagismo, obesidade, entre outros.

Se for uma situação pontual, pode atenuar esse incómodo bebendo pequenas quantidades de água e tomando um antiácido. Saiba, agora, quais os alimentos que provocam azia e que deve evitar.


O que é a azia

De um modo geral, a azia costuma estar relacionada com doenças esofágicas ou gástricas, nomeadamente com a doença do refluxo gastroesofágico.

Esta sensação de ardor e de irritação que se prolonga do esterno à garganta, pode durar minutos ou horas.

Na origem da azia, está o regresso dos alimentos ou das secreções do estômago ao esófago. Entre as muitas causas possíveis para este problema, pode estar uma refeição mais farta e rica em alimentos mais difíceis de digerir.

Em grosso modo, alimentos e bebidas como café, chá, álcool, bebidas gaseificadas, citrinos, tomate, chocolate, menta, cebola, picantes, alimentos gordurosos, ácidos e condimentados favorecem a ocorrência de episódios de pirose.

Para os casos pontuais de azia, recomenda-se a alteração de algumas rotinas, nomeadamente alimentares, além da toma de determinados medicamentos, como antiácidos, bloqueadores dos recetores H2, procinéticos e inibidores da bomba de protões.


Cuidados a ter, sinais, diagnóstico e tratamento

Quem costuma sofrer de azia, pode adotar alguns hábitos saudáveis que, simultaneamente, ajudam a evitar episódios de pirose. Eis algumas das rotinas a adotar:

  • Não comer antes de se deitar e não se deitar logo após as refeições;
  • Mastigar muito bem os alimentos, antes de os engolir;
  • Ingerir cerca de 1,5l de água por dia;
  • Fazer uma dieta saudável e equilibrada;
  • Preferir alimentos antiácidos, como o chá verde e as bananas;
  • Levantar, ligeiramente, a cabeceira da cama;
  • Não estar muitas horas em jejum, sem comer;
  • Relaxar, evitando o stress, a ansiedade e a depressão;
  • Não fumar;
  • Combater a obesidade e manter um peso equilibrado;
  • Evitar refeições pesadas;
  • Evitar medicamentos que favoreçam o surgimento da azia;
  • Não usar roupas demasiado apertadas;
alimentos que provocam azia

Sinais de alarme

Deve, contudo, estar atento aos sinais de alarme que possam aparecer e que implicam ser reavaliado por um médico, de preferência da especialidade. São estes sinais:

  • Perda de peso não intencional;
  • Vómitos ou diarreia com sangue;
  • Fezes escuras ou pretas;
  • Ardor e uma pressão intensa no peito, que pode ser semelhante a um enfarte;
  • Azia persistente;
  • Dificuldade progressiva para engolir.

Diagnóstico

Muitas vezes o diagnóstico é dado apenas pela avaliação clínica. Contudo, por vezes sugere-se a realização de exames para melhor avaliação e exclusão de gravidade, nomeadamente:

  • Endoscopia digestiva alta;
  • Phmetria esofágica;
  • Esofagomanometria.

Tratamento

O tratamento da azia varia de acordo com as causas, podendo ser prescritas diferentes medicações que atenuam os sintomas.


Por que é que há alimentos que provocam azia?

Existem vários tipos de azia, um dos quais conhecido como acidez “alérgica”. Esta pirose advém de uma sensibilidade do estômago face a determinados alimentos.

Assim, são vários os alimentos que provocam azia, embora essa possa não ser uma reação transversal a todas as pessoas.

No geral, esses alimentos possuem algumas caraterísticas em comum:

  • Tratam-se de ingredientes que desencadeiam uma libertação excessiva dos sucos gástricos, por serem alimentos mais difíceis de digerir ou por terem mais conservantes, gorduras ou açúcares. Exemplo disso mesmo são os alimentos fritos, que possuem elevados níveis de gordura.

Porém, não pense que são apenas os produtos processados, fritos e doces que provocam azia. Há alimentos de origem natural que também podem causar azia, devido ao esforço extra que o estômago precisa de fazer para os conseguir digerir.

Como é o caso de alimentos como a cebola, a laranja, a pimenta ou o café que provocam azia, pois possuem substâncias que favorecem o refluxo e o ardor estomacal. Isto porque contêm componentes irritantes para o estômago e que contribuem para o relaxamento do esfíncter do estômago, permitindo a ida do conteúdo gástrico para o esófago.

Há, também, o caso dos alimentos demasiado ácidos, como os citrinos, por exemplo, que também são muitas vezes responsáveis por criar azia.


20 alimentos que provocam azia

Conheça, agora, 20 exemplos de tipos de alimentos que provocam azia e que deve evitar, sobretudo se sofre regularmente deste problema:

  • Alimentos fritos;
  • Molhos, como maionese, mostarda, ketchup;
  • Queijos gordos, como parmesão e gorgonzola;
  • Doces e bolos;
  • Chocolates;
  • Bebidas alcoólicas, particularmente vinho e cerveja;
  • Vinagre;
  • Citrinos, como laranja, limão, abacaxi, tangerina e kiwi;
  • Comida muito condimentada;
  • Legumes com pH ácido, como as couves, a couve-flor, o repolho, o nabo, os brócolos, o pepino, o rabanete, entre outros;
  • Café;
  • Chá preto;
  • Adoçante artificial;
  • Temperos picantes;
  • Alimentos processados;
  • Alimentos com glúten;
  • Bebidas gaseificadas;
  • Tomate;
  • Menta e hortelã-pimenta;
  • Alho e cebola, especialmente crus.

Caso as mudanças de hábitos de vida, nomeadamente alimentares, não sejam suficientes para reduzir os episódios de azia, deve consultar um médico para que ele possa despistar a existência ou não de outros problemas de saúde que possam ser responsáveis pela pirose.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Artigos relacionados:
Ver mais
Informação Adicional
sobre Proteção de Dados

Mediante o seu consentimento, os seus dados pessoais serão recolhidos, processados e armazenados informaticamente pela MED&CR - Sistemas de Gestão de Cartões de Saúde Unipessoal Lda. ("Medicare"), com sede na Rua Rodrigues Sampaio n.º 103, 1050-196 Lisboa, número de telefone 219 441 113, e-mail info@medicare.pt , enquanto entidade responsável pelo tratamento dos dados pessoais, nos termos e para os efeitos identificados na lei aplicável, incluindo o Regulamento UE 2016/679 (Regulamento Geral de Proteção de Dados/RGPD) para as finalidades de envio de comunicações de marketing e envio de informação comercial e promocional relativa a produtos e serviços da Medicare.

A informação fornecida será tratada de forma confidencial e utilizada para os fins acima descritos.

A Medicare guardará, tratará e comunicará, quando aplicável, os seus dados de identificação e contacto enquanto não retirar o seu consentimento, de forma a poder apresentar-lhe as promoções, serviços e condições que possam ser mais vantajosas.

Os seus dados poderão ser tratados diretamente pela Medicare ou por entidades por si subcontratadas para o efeito (e sujeitas a obrigações de privacidade e confidencialidade próprias), podendo os dados ser comunicados a autoridades legais e regulatórias, nos termos previstos e determinados por lei. Estas entidades estarão sedeadas dentro do território da UE.

Poderá a qualquer momento retirar o seu consentimento enviando um email para politica.privacidade@medicare.pt, o que não invalida, no entanto, o tratamento efetuado até essa data com base no consentimento previamente dado. Poderá a qualquer momento, através do e-mail disponibilizado, exercer os seus direitos legais de acesso, retificação, portabilidade, limitação do tratamento, esquecimento.

Poderá também exercer o seu direito de reclamação à Comissão Nacional de Proteção de Dados, se considerar que os seus direitos não estão a ser cumpridos.

Para mais informação sobre os termos de tratamento de dados pela Medicare, sugerimos que consulte a Politica de Privacidade, disponível em www.medicare.pt/politica-de-privacidade.

1 presente à escolha

Oferta exclusiva Online

1 presente de boas-vindas à escolha

Aderir Online
Cartão Platinium Mais Vida
Quer aderir? Ligamos grátis! Esclareça as suas dúvidas com a nossa
equipa, sem compromisso.
Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.
Formulário enviado Obrigado pelo seu contacto. Será contactado em breve pela nossa equipa de especialistas.