mulher a beber água com gás

A água com gás faz mal? Descubra mitos e factos sobre esta bebida

5 mins. leitura

Indíce
  1. 1. Tipos de água
  2. 2. Qual a melhor?
  3. 3. Água com gás engorda?
  4. 4. Faz mal ao estomago?
  5. 5. Faz mal aos ossos?

A água com gás faz mal ou, pelo contrário, até pode ser benéfica? A dúvida é legítima, uma vez que há muitas ideias pré-concebidas sobre este assunto.

Neste artigo, pode ficar a conhecer alguns estudos científicos realizados sobre as repercussões desta bebida na saúde e os resultados obtidos.


A água com gás é toda igual?

Em Portugal, a água com gás tem um enquadramento legal próprio. Isto é, há regras que têm de ser cumpridas na sua comercialização e designação.

Por exemplo, a lei não permite que se atribua a qualquer tipo de água mineral natural, com ou sem gás, capacidade para tratar, prevenir ou curar qualquer doença.

Há, igualmente, três formas de designar a água com gás que estão relacionadas com o método de produção:

  • Água mineral gasosa: o teor em gás carbónico após o engarrafamento é igual ao que tinha à saída da captação;
  • Água mineral natural reforçada com gás carbónico natural: após a decantação e o engarrafamento, o nível de gás carbónico é superior ao da captação, mas sem que tenha sido adicionado gás de outra origem;
  • Água mineral natural gaseificada: água a que foi adicionado gás carbónico de outra origem.

Qual é a melhor água com gás?

Os rótulos das garrafas de água incluem informações como pH, mineralização total, nome da captação ou quantidades de elementos presentes, entre os quais o dióxido de carbono.

A Associação Portuguesa de Nutrição recomenda que, ao escolher a água, não olhe apenas para o pH, até porque "não existe evidência científica suficiente que suporte algum benefício associado à ingestão" de águas com um pH mais elevado. Assim, a escolha deve basear-se na concentração dos diferentes minerais que a compõem, optando pela que mais se adequa às suas necessidades.


dois copos de água com gás

A água com gás engorda?

A água, com ou sem gás, não engorda, mas a questão é que algumas águas gaseificadas têm ingredientes como intensificadores de sabor, aromatizantes, edulcorantes ou outros aditivos. E neste caso, são adicionadas calorias.

No entanto, beber água com gás pode, efetivamente, fazer com que se coma mais, o que, por sua vez, ajuda a engordar. Um estudo publicado em 2017 na plataforma ScienceDirect avaliou o peso de dois grupos de ratos: um bebeu bebidas com gás, durante cerca de um ano, enquanto ao outro foi dada água da torneira.

Verificou-se que os ratos do primeiro grupo engordaram mais. A explicação, segundo os autores do estudo, está no aumento dos níveis de grelina, a hormona responsável pela sensação de fome. Os animais que beberam água com gás tinham também mais gordura no fígado.

Um estudo paralelo, que envolveu 20 homens saudáveis, demonstrou os mesmos resultados: os níveis de grelina aumentaram com o consumo de bebidas com gás.


A água com gás faz mal ao estômago?

A resposta a esta pergunta depende de cada pessoa e dos problemas gástricos que possa ter. As pessoas que sentem inchaço e gases quando bebem água com gás devem evitar esta bebida.

Quem sofre de refluxo gastroesofágico (DRGE) também deve optar por água sem gás e evitar bebidas açucaradas, já que o açúcar piora esta condição.

Contudo, algumas pessoas usam a água com gás para melhorar a digestão e sentem-se bem. A bebida também parece ser benéfica para quem tem dificuldade em engolir.


A água com gás faz mal aos ossos?

Segundo a Associação Portuguesa de Nutricionistas (APN), não existe nenhuma relação entre o consumo de água gasocarbónica/gaseificada e a perda de densidade óssea.

A APN alerta, no entanto, para o facto de parecer existir uma associação entre bebidas gaseificadas açucaradas e densidade óssea. Tal acontece não devido ao gás carbónico, "mas sim pelos outros componentes que lhes são adicionados e que podem interferir com a absorção de cálcio".

Os efeitos das bebidas com gás na densidade óssea também foram objeto de um estudo publicado no site National Library of Medicine, que pertence ao governo norte-americano. No trabalho, que incidiu sobre 1413 mulheres e 1125 homens, o resultado das medições indicou que a ingestão de refrigerantes parece reduzir a densidade óssea, sobretudo nas mulheres. No entanto, não foram identificadas relações significativas entre a perda de massa óssea e o consumo de outras bebidas com gás.

Embora os níveis de fósforo não tenham descido, verificou-se uma descida no rácio cálcio/fósforo. Quando existe um desequilíbrio entre estes minerais, ou seja, quando há fósforo em excesso, este acumula-se no organismo e liga-se ao cálcio. O organismo tem de ir buscar cálcio aos ossos, tornando-os mais frágeis e sujeitos a fraturas.


empregada de mesa a colocar água com gás num copo

A água com gás faz mal aos dentes?

Para avaliar a relação entre as bebidas com gás e a erosão dentária, os autores de um estudo, publicado no Journal of Clinical Pediatric Dentistry, usaram 28 dentes saudáveis, previamente extraídos. Os dentes foram depois inseridos em recipientes com refrigerantes (com e sem açúcar), bebidas energéticas e para desportistas, água com gás e água da torneira. Verificou-se que todas as bebidas tiveram um efeito erosivo significativo no esmalte dentário.

Foi usado um método semelhante num outro estudo destinado a investigar a relação entre águas minerais e refrigerantes e erosão dentária. Os seus autores referem que "as águas minerais com gás apresentaram erosão ligeiramente maior do que as águas sem gás, mas os níveis permaneceram baixos e, em comparação com refrigerantes, mais de 100 vezes inferiores".

Assim, segundo este estudo, as águas minerais parecem oferecer uma alternativa segura às bebidas ácidas mais erosivas. Ou seja, a água com gás não faz mal aos dentes e, quando comparadas com outras bebidas com gás, mostra ser menos agressiva para o esmalte dentário.


Benefícios da água com gás

A água com gás tem componentes minerais que podem ser benéficos para a saúde, como o magnésio. A ingestão deste mineral ajuda a baixar a tensão arterial e se o aumento do magnésio e do potássio for combinado com uma redução do sódio, verificam-se efeitos positivos a nível da hipertensão.

Se a água for rica em sódio, é benéfica para mulheres na perimenopausa, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares, revela outra investigação feita em mulheres amenorréicas (sem período menstrual) há mais de um ano, saudáveis e não obesas.

Verificou-se que a ingestão de água com gás rica em sódio diminuiu os níveis de colesterol e, consequentemente, os riscos associados a doenças cardiovasculares.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico.

Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Artigos relacionados:
Ver mais
Política de Privacidade