mulher com caspa no couro cabeludo

Sofre de caspa? Saiba porque pode surgir e como livrar-se dela

4 mins. leitura

Indíce
  1. 1. O que é?
  2. 2. Sintomas
  3. 3. Fatores de Risco
  4. 4. Como tratar
  5. 5. 10 Cuidados com a Caspa

Quem sofre de caspa sabe que nem sempre é fácil lidar com este problema, até porque não é possível controlar o seu aparecimento.

Da comichão às inestéticas partículas brancas que parecem multiplicar-se, sobretudo quando se usa roupa escura, são várias as razões para que se queira livrar deste incómodo.

Saiba que fatores podem contribuir para o surgimento da caspa, que tratamentos existem e que cuidados pode adotar para evitá-la.


O que é a caspa?

A caspa é considerada uma forma leve de dermatite seborreica, que consiste numa inflamação do couro cabeludo.

A dermatite seborreica surge em zonas da pele com muitas glândulas sebáceas, que produzem sebo (o chamado "óleo da pele"), mas as suas causas não são totalmente conhecidas.

Sabe-se, contudo, que o modo como a pele reage a determinados microorganismos ou à presença de leveduras do género Malassezia está relacionado com um aumento da incidência da dermatite seborreica.

Esta inflamação pode afetar jovens, adultos e também bebés. Nos bebés, esta condição denomina-se crosta láctea. Não causa muita comichão, não tem implicações na saúde da criança e desaparece de forma espontânea antes dos seis meses.


homem com partículas de caspa na camisola

Sintomas

A caspa causa partículas brancas ou amarelas de pele seca, que se soltam do couro cabeludo. Por vezes, pode ocorrer alguma comichão.

Ao contrário da caspa, a dermatite seborreica não se manifesta apenas no couro cabeludo. Pode espalhar-se para outras zonas com pelos, como as sobrancelhas, bigode, barba ou em pregas do corpo (por exemplo, atrás das orelhas). Também pode incluir outros sintomas, que podem variar consoante a idade da pessoa e o seu estado clínico.

Os sintomas mais comuns da dermatite seborreica são:

  • Pele seca e escamosa;
  • Manchas oleosas;
  • Comichão ou ardor;
  • Vermelhidão, inchaço e inflamação.

rapaz a verificar se tem caspa no cabelo

Fatores de risco da caspa e da dermatite seborreica

Os fatores de risco da caspa incluem:

  • Idade: a caspa geralmente começa durante a puberdade, atinge o pico por volta dos 20 anos e, após os 50 anos, deixa de ser tão comum;
  • Ser do sexo masculino: a caspa é mais prevalente em homens do que em mulheres, porque os homens tendem a produzir mais sebo (óleo);
  • Certas condições médicas: a doença de Parkinson, entre outros problemas que afetam o sistema nervoso, e o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) parecem contribuir para o desenvolvimento de caspa.

Estes fatores de risco são comuns à dermatite seborreica. No entanto, há mais circunstâncias que podem levar ao seu surgimento, nomeadamente:

  • Colesterol alto: pode haver uma ligação entre níveis elevados de colesterol e o risco de desenvolver dermatite seborreica;
  • Stress emocional: a dermatite seborreica tende a ser mais comum em pessoas que sofrem de depressão ou stress emocional.

Tanto a dermatite seborreica como a caspa podem igualmente ser influenciadas pela componente genética. Por isso, quem tem pessoas na família com estas condições tem maior probabilidade de desenvolvê-las.


mulher a lavar o cabelo

Como tratar

Há tratamentos para a caspa e para a dermatite seborreica, que, embora não curem estes problemas, aliviam bastante os sintomas.

Habitualmente, é possível controlar a caspa de forma eficaz com um champô anticaspa, cuja frequência de aplicação pode variar entre uma a duas vezes por semana.

A dermatite seborreica pode exigir uma visita a um dermatologista, para que o tratamento seja determinado em função da localização e gravidade das lesões. Por norma, é recomendada uma loção ou champô antifúngico tópico.

Se não houver uma resposta positiva a este tratamento, o médico pode indicar outras soluções, nomeadamente medicamentos anti-inflamatórios e champô de alcatrão.

Já nas situações de crosta láctea, se a descamação for ligeira e não incomodar o bebé, pode não ser necessário tratamento. De qualquer forma, é importante seguir as recomendações do pediatra e ter atenção para perceber se existe inchaço, sangramento ou fluidos nas zonas afetadas.


Complicações associadas

A caspa não tem, geralmente, complicações associadas. No entanto, caso exista um agravamento ou os sintomas persistam, após iniciado o tratamento, é aconselhável consultar um médico.

Também deve procurar um dermatologista se o couro cabeludo estiver inflamado, inchado ou muito sensível.

A opinião de um especialista é ainda aconselhada caso tenha muita comichão ou irritação, já que pode ser uma forma mais severa de dermatite seborreica.

É importante que atue assim que comecem a surgir os primeiros sintomas, para perceber exatamente qual é o diagnóstico e o tratamento mais indicado. Pode acontecer que, devido à comichão intensa, acabe por coçar demais e agrave a situação, originando uma infeção.


10 cuidados que ajudam a evitar a caspa

Há alguns hábitos que podem ajudar a evitar a caspa, tais como:

1. Lave o cabelo com frequência, sobretudo se for oleoso;

2. Não use água demasiado quente para lavar o cabelo;

3. Use produtos capilares adequados ao seu tipo de cabelo;

4. Não use produtos em excesso, aplicando apenas uma pequena quantidade;

5. Evite coçar a cabeça, porque isso aumenta a irritação;

6. Escove o cabelo regularmente;

7. Limpe as escovas de cabelo com alguma frequência, para retirar fios de cabelo e resíduos de produtos;

8. Proteja o couro cabeludo da radiação ultravioleta (UV), usando um chapéu quando está ao sol;

9. Evite situações de stress;

10. Faça uma alimentação equilibrada, que inclua zinco, vitaminas do complexo B e certos tipos de gorduras.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico.

Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Política de Privacidade