mãos com frieiras

Frieiras: o que são e como prevenir

3 mins. leitura

As frieiras, perniose ou eritema pérnio, podem definir-se como uma reação inflamatória exagerada às baixas temperaturas. Geralmente, afetam os dedos das mãos e dos pés, podendo também atingir os tornozelos, joelhos, cotovelos, nariz e orelhas.

Habitualmente, as frieiras melhoram ou desaparecem passadas três semanas, sem deixarem danos. Se isso não acontecer, pode ser recomendável agendar uma consulta de dermatologia.

Fique a saber mais sobre este problema, mais recorrente na época do outono e do inverno.


O que são frieiras?

As frieiras resultam da ação que o frio protagoniza sobre os vasos sanguíneos superficiais da pele.

As temperaturas baixas fazem com que esses vasos se contraiam. Se essa contração for excessiva, pode comprometer a circulação sanguínea e a chegada do sangue às extremidades do corpo, como os dedos dos pés ou das mãos.

Consequentemente, quando a temperatura da pele é recuperada, existe um congestionamento da circulação e a inflamação dos tecidos envolventes ocorre, surgindo este problema (normalmente as lesões aparecem 12 a 24 horas após a exposição a ambientes frios e melhoram em duas a três semanas).

Apesar deste ser um problema, geralmente, benigno, ele pode carecer de avaliação e de acompanhamento médico, uma vez que pode também ser uma manifestação de doenças reumatológicas. Perante um quadro mais severo, pode ser necessária a toma de fármacos com ação vasodilatadora, a qual deve ser sempre feita sob indicação médica.

mãos com frieiras

Em situações mais graves, as frieiras podem danificar os tecidos e os músculos, originando complicações ósseas e infeções, provocadas por bactérias, fungos e vírus.

Nesses casos, as frieiras devem ser ligadas, mantendo a zona afetada seca, limpa e hidratada.


Sintomas

O principal sintoma das frieiras é o aparecimento das frieiras propriamente ditas, ou seja, de nódulos que podem ter uma tonalidade vermelha ou arroxeada e que, por vezes, podem evoluir para úlceras.

Normalmente, estas feridas podem causar:

  • Desconforto, dor, ardor e prurido (sendo que deve evitar coçar as frieiras, preferindo massajar suavemente a região atingida com um creme hidratante).
  • Pele fria, dormente, dura e com uma cor que pode ir do branco ao azulado.
  • Bolhas.
  • Inchaço.
  • Fissuras.

Fatores de risco

Existem alguns fatores e circunstâncias que podem favorecer o surgimento de frieiras, como, por exemplo:

  • Frequentar ambientes frios e húmidos.
  • Ter doenças que dificultem a resposta ao frio, como é o caso da diabetes.
  • Ser mulher (sobretudo jovem), criança ou idoso (no caso dos mais velhos, as frieiras podem tornar-se crónicas e apresentarem uma sintomatologia mais grave).
  • Possuir problemas de circulação sanguínea ou cardiovasculares.
  • Ter antecedentes familiares de frieiras.
  • Ter problemas hormonais.
  • Sofrer de lúpus, anemia ou da doença de Raynaud.
  • Possuir um índice de massa corporal abaixo do recomendado.

Como prevenir este problema?

É possível tentar evitar as frieiras, adotando alguns cuidados e precauções, tais como:

  • Vestir roupa apropriada à estação, que proteja do frio e da humidade e que não seja demasiado justa.
  • Tentar não passar muito tempo em espaços frios e húmidos.
  • Não colocar as mãos em água fria ou em gelo e tentar não molhar constantemente as mãos, nem as deixar contactar diretamente com detergentes.
  • Não sujeitar o corpo a grandes diferenças de temperatura.
  • Ter sempre os pés e as mãos quentes e secos.
  • Não expor as mãos diretamente a fontes de calor.
  • Manter a pele bem hidratada, de preferência com cremes à base de produtos naturais com ações anti-inflamatórias, estimulantes da circulação sanguínea, regeneradoras, calmantes e cicatrizantes, como a Ginkgo Biloba, o Aloé Vera e a Calêndula, evitando os cremes com cortisona, pois agravam o problema circulatório que está na origem das frieiras.
  • Ter um estilo de vida saudável (beber bastante água, praticar desporto e comer de forma equilibrada).
  • Não fumar, nem consumir bebidas alcoólicas ou com cafeína.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.
Artigos relacionados:
Ver mais