dentista mostra radiografia dentária a paciente

Perda de dentes: quais os fatores de risco e como prevenir

3 mins. leitura

Indíce
  1. 1. Causas
  2. 2. Fatores de Risco
  3. 3. Consequências
  4. 4. Tratamento

A perda de dentes é um problema bastante prevalente em Portugal. A Ordem dos Médicos Dentistas indica, na 7.ª edição do Barómetro da Saúde Oral, que quase 70% da população portuguesa tem falta de dentes naturais.

Uma vez que esta situação pode comprometer significativamente a qualidade de vida das pessoas, é importante saber o que a origina.

Neste artigo, pode ficar a conhecer não só algumas causas e fatores de risco para a perda dentária, mas também tratamentos e estratégias de prevenção.


Causas para a perda de dentes

Ainda que mais associada ao processo de envelhecimento, a perda dentária pode abranger pessoas de diferentes faixas etárias e as causas podem ser várias.


Doença Periodontal

A doença periodontal, onde se inclui a gengivite e a periodontite, afeta as estruturas de suporte dos dentes e é uma das principais causas para a perda dentária.

A inflamação e infeção causadas pela acumulação de bactérias, placa bacteriana e tártaro nos dentes podem danificar as gengivas e levar à perda de osso e dentes.

Doenças crónicas, como a diabetes e a hipertensão aumentam o risco de doença periodontal.


Cárie dentária

A cárie dentária é também uma das causas mais comuns para a perda de dentes. Uma higiene oral não adequada leva a que as bactérias se acumulem nos dentes e libertem ácidos que destroem os dentes.


Trauma

Lesões traumáticas na boca, como quedas ou acidentes, podem causar danos irreparáveis nos dentes e, em alguns casos, resultar em perda.


Má oclusão

Problemas de alinhamento dos dentes, conhecidos como má oclusão, podem causar pressão excessiva em determinados dentes, levando à sua perda prematura.


Doenças e tratamentos

A quimioterapia, radioterapia e medicamentos imunossupressores são alguns tratamentos que podem enfraquecer o sistema imunitário, aumentando, assim, o risco de infeções orais, que podem determinar a perda de dentes.


senhor sénior a ser consultado por dentista

Fatores de risco para a perda de dentes

A ocorrência de perda óssea dentária torna-se mais provável perante a presença de determinados fatores, designadamente:

  • Ter mais de 35 anos;
  • Ser do sexo masculino;
  • Tabagismo;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Má higiene oral;
  • Histórico familiar;
  • Não ir regularmente ao dentista;
  • Alimentação inadequada;
  • Bruxismo;
  • Utilizar os dentes como ferramenta, como, por exemplo, para abrir cápsulas ou partir coisas;
  • Doenças sistémicas como diabetes, doenças cardiovasculares e artrite reumatoide.

Consequências da perda de dentes

Além de dificuldades na mastigação e na digestão de alimentos, quem perde os dentes pode passar a sofrer de:

  • Problemas de fala;
  • Mudanças na estética facial;
  • Redução da autoestima e autoconfiança;
  • Deslocamento de dentes adjacentes.

Com a perda de dentes, aumenta, ainda, o risco de doenças orais e sistémicas.


Tratamento

Existem diversas opções de tratamento para a perda dentária. Cabe ao médico dentista avaliar a mais indicada, tendo em consideração a condição específica, o número de dentes perdidos e o estado geral da saúde oral.

Estas são algumas das soluções mais comuns:

  • Implantes dentários: são estruturas inseridas no osso maxilar ou mandibular, onde o dente perdido costumava estar. Em alguns casos, quando há perda óssea, pode ser necessário um enxerto ósseo para criar uma base adequada para os implantes;
  • Próteses dentárias amovíveis: podem ser parciais ou completas. São usadas para substituir vários ou todos os dentes de uma arcada;
  • Pontes dentárias: trata-se de uma prótese fixa que substitui um ou mais dentes perdidos e fica ancorada aos dentes adjacentes.

mulher a fazer limpeza ao dentes

Prevenir a perda de dentes

Prevenir a perda dentária é fundamental para manter uma boa saúde oral. Eis algumas estratégias que deve seguir:

  • Mantenha uma higiene oral rigorosa, escovando os dentes pelo menos duas vezes ao dia e usando fio dentário;
  • Não escove os dentes com muita força e use uma escova macia para não ferir as gengivas;
  • Se fuma, pondere deixar de fumar;
  • Evite o consumo excessivo de álcool;
  • Tenha uma dieta equilibrada, rica em cálcio e vitaminas;
  • Visite regularmente o seu dentista para exames de rotina e limpeza;
  • Use protetores de dentes, caso pratique algum desporto de contacto;
  • Use protetores para os dentes em caso de bruxismo.

Outra medida de prevenção essencial é tratar de imediato de qualquer problema dentário ou gengival que surja.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico.

Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Política de Privacidade