Novas adesões +351 211 165 540
Apoio ao cliente +351 219 441 113
Alimentos ricos em Vitamina-D

7 alimentos ricos em vitamina D, importantes em isolamento

3 mins. leitura

De acordo com a Direção-Geral da Saúde (DGS), existem duas formas de vitamina D. A vitamina D3 (colecalciferol) que é sintetizada na pele, durante a exposição solar, ou através do consumo de alguns alimentos, sobretudo ovos e peixes gordos.

Já a vitamina D2 (ergocalciferol) é produzida por irradiação ultravioleta de leveduras e cogumelos expostos ao sol, sendo depois ingerida em suplementos dietéticos ou medicamentos.(1)

Isto significa que, embora a alimentação possa dar um contributo importante no equilíbrio dos níveis de vitamina D no organismo, a exposição solar é também de grande importância para este fim.

Num contexto pandémico, em que é aconselhado, ao máximo, o confinamento de todos no interior de casa, é essencial encontrar nos alimentos uma forma de compensar a menor exposição solar a que todos estamos sujeitos. Saiba como.

Vitamina D e COVID-19: o que descobriram, até agora, os cientistas?

Um estudo recente da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos da América, associou os níveis mais baixos de vitamina D a uma maior taxa de mortalidade por COVID-19.(2)


Estados Unidos da América

Um estudo recente da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos da América, associou os níveis mais baixos de vitamina D a uma maior taxa de mortalidade por COVID-19.(2)


Reino Unido

Três cientistas britânicos também estão a investigar uma possível ligação entre uma carência de vitamina D e um quadro mais grave de COVID-19.

O estudo tem por base habitantes de 20 países europeus e a equipa tem concluído que o nível médio de vitamina D em cada país está relacionado tanto com o maior número de casos de COVID-19, como com uma maior taxa de mortalidade associada à doença.

Segundo a pesquisa, quem tem níveis mais baixos de vitamina D no sangue está mais vulnerável à infeção e, mesmo, à morte causada novo coronavírus. Porém, a metodologia deste estudo também apresenta lacunas e carências que não permitem, para já, assumir esta tese como um facto.(3)


Espanha

Também investigadores da Universidade de Granada, em Espanha, pretendem levar a cabo um ensaio clínico, durante 10 semanas, com 200 doentes com COVID-19, de modo a avaliar o efeito da vitamina D no combate ao novo coronavírus.(4)


Itália

Uma pesquisa da Universidade de Turim, em Itália, também se debruçou sobre a possibilidade da vitamina D ajudar a reduzir as infeções pelo novo coronavírus, podendo ter um efeito protetor, preventivo e terapêutico sobre doenças como a COVID-19.(5)


Portugal

Também no nosso país já existem grupos de investigadores (Hospital de Santa Maria em Lisboa e Hospital de São João no Porto) a analisar se a carência de vitamina D torna ou não os doentes mais vulneráveis à infeção pelo novo coronavírus.(6)


Suplementação: sim ou não?

Fruto de alguns destes estudos e pesquisas, já há países, como Inglaterra, que têm recomendado a suplementação de vitamina D a toda a população.(7)

Em Portugal, para já, a suplementação de vitamina D está prevista na Norma nº 004/2019 de 14/08/2019 (pré-surto de COVID-19), da Direção-Geral da Saúde, destinando-se a crianças no primeiro ano de vida e/ou casos comprovados de carência, devidamente diagnosticados e avaliados por um clínico.

Assim, a nossa recomendação é que não opte pela toma de suplementos de vitamina D, sem a devida recomendação médica.


7 alimentos ricos em vitamina D

No geral, pode obter vitamina D de alimentos tão diversos como carnes, peixes, frutos do mar, ovos, leite, fígados e queijos. Conheça alguns deles.


Salmão, sardinha e atum

Estes alimentos são saborosos e importantes fontes de vitamina D. Com estes ingredientes, pode confecionar deliciosas tartes, saladas ou sandes, entre outras refeições que garantem um importante aporte desta vitamina para o organismo.


Fígado de boi

Esta é outra importante fonte de vitamina D. Pode consumir este alimento na forma de bife, grelhado ou cozido, para uma opção mais saudável.


Ovo

O ovo é um dos ingredientes mais associados à vitamina D e, realmente, ele constitui uma excelente fonte desta vitamina. Pode cozinhá-lo mexido, cozido, escalfado ou estrelado.


Queijo

Alguns queijos possuem mais vitamina D do que outros. Tudo tem a ver com o seu maior ou menor processo de industrialização. Queijos suíços, cheddar ou riccotta, costumam ser os mais recomendados como fonte de vitamina D.

Porém, devem ser ingeridos com moderação. Não se esqueça que a quantidade de gordura diária ingerida não deve exceder os 30% da energia total (entre gorduras "boas" e menos boas).


Manteiga

A manteiga também tem alguma quantidade de vitamina D. No entanto, deve ser consumida ocasionalmente, devido à quantidade de gorduras saturadas e colesterol.

Especialmente, não deve ser ingerida quente, pois o seu aquecimento promove a produção dos chamados ácidos gordos "trans" (prejudiciais ao sistema cardiovascular).


Iogurte

O iogurte é uma saborosa fonte de vitamina D que pode consumir ao lanche com fruta ou em almoços e jantares, em saladas frescas.


Cogumelos

Sim, os cogumelos são uma fonte de vitamina D, especialmente devido à sua elevada exposição solar. Os mais ricos nesta vitamina são: shimeji, shitake, champignon, portobello e funghi.

Partilhe este artigo:
Artigos relacionados:
Ver mais

Pedido enviado Falaremos consigo
assim que possível

Quer aderir? Ligamos grátis
Precisamos do seu consentimento para o contactar.