mulher jovem cansada em frente ao computador

Astenia da primavera: em que consiste este fenómeno?

5 mins. leitura

A chegada da primavera é um momento positivo para a maioria das pessoas. No entanto, há também quem sofra com este período em que as alergias e o aumento da luminosidade e da temperatura provocam alterações do humor e uma redução da energia física. Esta sensação de cansaço e fraqueza é clinicamente denominada astenia da primavera.

Não se trata, propriamente, de uma doença, mas sim de um sintoma associado a uma perturbação temporária muito comum nesta altura do ano, em que ocorrem várias alterações no clima.

A astenia da primavera é mais frequente em pessoas entre os 20 e os 50 anos de idade, afetando mais as mulheres do que os homens.


Combater a astenia da primavera

Sintomas

São múltiplos os sintomas associados à astenia da primavera. Os mais habituais são uma sensação de fadiga física e psicológica, fraqueza, falta de apetite, dores musculares, dores de cabeça e tristeza sem explicação.

Podem também ocorrer alterações do sono, dificuldades de concentração e memória, irritabilidade e redução da líbido.

Embora a astenia da primavera não seja uma doença e os seus sintomas sejam transitórios, acaba por tornar-se num problema que afeta a qualidade de vida, reduzindo a capacidade de realização das tarefas diárias mais simples.


Causas

As causas da astenia da primavera não são bem conhecidas, mas acredita-se que possam estar relacionadas com as alterações climáticas associadas a esta estação do ano.

A hipótese mais aceite para explicar este fenómeno relaciona a astenia da primavera com alterações ao nível da produção de determinados neurotransmissores e hormonas, designadamente serotonina e endorfinas. Por outro lado, a exposição à luz natural aumenta a libertação de melatonina, uma hormona que faz aumentar o sono.

Estes fatores, associados à redução da pressão sanguínea que ocorre quando a temperatura sobe, fazem com que o corpo consuma mais energia e favorecem o aparecimento da sensação de cansaço, fraqueza e sonolência.

Na origem de tudo isto está a necessidade, na primavera, que o nosso corpo sente de se adaptar ao novo horário e aos efeitos de uma maior exposição à luz solar. Este período de habituação demora entre uma a duas semanas e envolve uma alteração no nosso ritmo circadiano, uma espécie de relógio biológico que funciona em ciclos de 24 horas.

Quando o sol começa a desaparecer e o dia a escurecer, os nossos olhos enviam essa informação a uma região do cérebro denominada hipotálamo que, por sua vez, comunica com o resto do corpo, libertando melatonina, que nos faz sentir cansados e com sono.

O ritmo circadiano tem também influência na regulação da pressão sanguínea, do apetite, da temperatura do corpo e dos níveis hormonais.

Fatores como uma dieta desequilibrada, com um aporte insuficiente de vitaminas e minerais que assegurem o bom funcionamento do organismo, uma vida com muito stress e o sedentarismo (pouca atividade física) parecem, igualmente, contribuir para uma maior propensão para a astenia da primavera.


Tratamento e prevenção

Os sintomas de astenia da primavera diminuem, habitualmente, ao fim de algumas semanas, sem necessidade de tratamento específico farmacológico ou psicológico.

Poderá, no entanto, tomar algumas medidas que lhe permitirão recuperar as energias e, assim, aliviar os sintomas. Eis alguns conselhos:

1. Dieta variada e equilibrada

Consuma alimentos mais ricos em vitaminas e minerais (por exemplo: vegetais, frutas, cereais ou frutos secos) e que forneçam muita energia (banana, geleia real ou mel de eucalipto).

A dieta deve fornecer ao organismo as quantidades necessárias de proteínas, hidratos de carbono, gorduras, sais minerais, vitaminas e água.

Reduza o consumo de alimentos ricos em calorias, pois aumentam a sensação de sonolência.

2. Hidrate-se bem

A ingestão de pelo menos seis copos de água, todos os dias, ajuda a manter o corpo hidratado. Pode, também, optar por beber sumos e infusões.

Evite o café e as bebidas energéticas ou alcoólicas.

Pratique exercício físico

A atividade física diária moderada traz benefícios para quem tem problemas de astenia da primavera, designadamente ao promover a libertação de endorfinas, que reforçam a sensação de vitalidade, promovendo o prazer e o relaxamento.

Uma caminhada de 30 minutos, cinco vezes por semana, pode ser suficiente para aliviar os sintomas físicos e a fadiga mental. Por outro lado, o exercício físico também predispõe o corpo para o descanso noturno.

Portanto, mexa-se que só lhe faz bem!

Boas práticas de sono

Durma todas as noites entre sete e oito horas, de acordo com as suas necessidades. Caso não o consiga todos os dias da semana, aproveite o sábado e o domingo para dormir um pouco mais.

Evite comidas pesadas para que a digestão não interfira com o sono.

Tenha horários

Estabeleça horários fixos para as suas refeições e descanso. Isso vai permitir estabilizar o seu ritmo circadiano, ajudando o corpo a adaptar-se às alterações provocadas pela primavera e pela mudança da hora.

Relaxe

Planeie bem o seu dia de trabalho, estabeleça prioridades e, sempre que possível, delegue tarefas, seja em casa ou no trabalho.

Faça coisas que lhe dão prazer. Adote hábitos relaxantes no seu dia a dia. Por exemplo, faça meditação, tome banhos quentes e experimente realizar exercícios respiratórios profundos e lentos (de preferência em posição sentada).

Nalguns casos, além de uma boa dieta, pode ser conveniente um reforço adicional de vitaminas ou minerais. No entanto, o consumo destes suplementos não deve nunca substituir uma dieta equilibrada e deve fazê-lo aconselhado pelo seu médico ou nutricionista.

Se os sintomas se prolongarem durante mais de um a dois meses, é recomendável consultar um médico. O objetivo será apurar o diagnóstico e excluir, ou tratar, outras patologias que possam ser a causa dos sintomas, designadamente alergias, anemia, problemas da tiróide ou doença celíaca, entre outras.


Alimentos recomendados

Além de todas as medidas de prevenção atrás referidas, é importante que a sua dieta inclua um conjunto de alimentos que, graças às suas caraterísticas nutritivas, ajudam a reforçar o sistema imunitário e controlar a astenia da primavera.

Eis algumas sugestões:

  • Limão, laranja e kiwi: frutas ricas em vitamina C e antioxidantes;
  • Cogumelos: fonte de antioxidantes, vitaminas B e selénio;
  • Sementes de abóbora: ricas em zinco, que regula a função das células do sistema imunitário;
  • Amêndoas: as suas vitaminas E e B3 fortalecem o sistema imunitário e combatem os efeitos do stress;
  • Iogurte: contém bactérias “amigas” que ajudam a combater os processos inflamatórios do aparelho digestivo;
  • Alho: estimula a atividade celular do sistema imunitário;
  • Espinafres: boa fonte de fibras, antioxidantes e vitamina C;
  • Batata-doce: possui beta-Caroteno e vitamina A;
  • Banana: é um alimento energético e rico em triptofano, um aminoácido que intervém na regulação do humor.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.
Artigos relacionados:
Ver mais