mulher a tossir para parte interna do braço

Como preparar a chegada do inverno passo a passo

5 mins. leitura

Anualmente, a Direção-Geral da Saúde elabora o Plano da Saúde para o Outono-Inverno. Para elaborar esse plano, é feita uma reflexão sobre como preparar a chegada do inverno em termos de saúde, com especial enfoque nas doenças mais caraterísticas desta estação, ou seja, as infeções respiratórias.

Apesar de ainda não ser conhecido o plano para o próximo outono-inverno, tudo leva a crer que a gestão dos cuidados de saúde se mantenha semelhante à do último ano, uma vez que continuamos a viver uma pandemia e, naturalmente, que a Covid-19 não pode ser esquecida no plano para este ano.

Saiba, agora, como preparar a chegada do inverno, de modo a prevenir doenças do foro respiratório.


Como preparar a chegada do inverno e evitar infeções respiratórias

Se há coisas que a pandemia de Covid-19 nos ensinou foi a adotar cuidados para evitar infeções respiratórias. Este tipo de doenças é, geralmente, causadas por vírus, e é contagiosa, se entrarmos em contacto com as secreções contaminadas. Para isso, basta tocar com as mãos em superfícies com gotículas de saliva contaminadas e, depois, tocar com as mãos nos olhos, nariz ou boca.

Entre as doenças respiratórias mais frequentes estão os resfriados, gripes, sinusite, amigdalite, laringite, otite e pneumonia. Os seus sintomas mais prevalentes são: febre, tosse, espirros, obstrução nasal, mal-estar geral, dores musculares, dores de cabeça e falta de apetite.

Os grupos da população mais afetados por estas infeções são as crianças e os idosos. Além disso, a propagação destas doenças é mais recorrente em ambientes frios e secos, ambientes que caraterizam, precisamente, estações como o outono e o inverno.

Tome nota dos seguintes cuidados a ter para evitar infeções respiratórias este inverno e previna também assim a Covid-19.

mulher a tossir para parte interna do braço

Desinfetar regularmente as mãos

Tem sido uma das medidas mais recomendadas nos últimos tempos, de modo a evitar a propagação do novo coronavírus. É essencial lavar ou desinfetar frequentemente as mãos, já que elas são um importante veículo na transmissão dos vírus.

Por isso, transporte sempre consigo álcool-gel e, quando tiver possibilidade, lave bem as mãos com água e sabão, sem esquecer de ensaboar toda a superfície das mãos, nomeadamente o espaço entre os dedos. É igualmente importante proteger com lenços a boca e o nariz ao tossir e/ou espirrar, higienizando as mãos logo de seguida.


Não frequentar espaços fechados e sobrelotados

Os espaços com muitas pessoas e pouca circulação de ar tornam mais fácil a disseminação de vírus, bactérias e fungos.

Apesar das máscaras ainda serem obrigatórias neste género de ambientes e, assim, evitarem em parte a propagação das infeções respiratórias, estes espaços continuam a não ser muito recomendados em estações como o outono e o inverno, a menos que tenham algum tipo de sistema de ventilação e de arejamento.


Não fumar

Em qualquer estação do ano, a cessação tabágica é recomendada, pois fumar aumenta o risco de desenvolver várias doenças e patologias.

No caso das infeções respiratórias, o tabaco vai favorecer o surgimento deste tipo de infeções, já que se trata de uma substância que inflama e irrita as vias aéreas e a mucosa, tornando-se assim mais difícil atuar na sua defesa, em caso de infeção.

Não se esqueça ainda, que o fumo passivo (associado a quem não fuma, mas está perto de quem fuma) também prejudica a resposta dada, em caso de infeção respiratória.


Controlar doenças respiratórias crónicas

Quem sofre de doenças respiratórias crónicas, como a rinite ou a asma, por exemplo, está mais suscetível a ter infeções respiratórias e mais dificuldades em combatê-las.

Portanto, nas estações que se avizinham, é importante manter estas doenças sob controlo, evitando os alergénios mais frequentes, como é o caso do pó, ácaros, mofo, pólen ou pêlos de animais.


Beber água

Assim como no resto do ano, manter-se hidratado é fundamental e benéfico para o funcionamento de todo o organismo. Ter um estilo de vida saudável e fazer uma dieta equilibrada são outras formas de fortalecer o sistema imunitário e, assim, proteger o corpo de uma infeção respiratória.

Por dia, devem ser ingeridos aproximadamente dois litros de água, sumos naturais ou chás, sem esquecer o consumo de frutas e de legumes, muito ricos em vitaminas e sais minerais.


Ter uma boa higiene de sono

Dormir bem também é outra medida importante a adotar. Repouse cerca de oito horas por noite e consiga, assim, equilibrar o seu metabolismo e repor as energias e as funções do seu sistema imunitário, fortalecendo o organismo.


Evitar ambientes secos

Já aqui dissemos como os espaços secos favorecem o ressecamento das mucosas respiratórias e a propagação das infeções respiratórias.

Por isso, além de evitar este género de ambientes, deve garantir que os espaços onde passa mais tempo se encontram bem ventilados, devendo por isso evitar o uso excessivo de ar condicionado.


Tomar as vacinas contra a gripe e a pneumonia

Apesar de não serem recomendadas a todos, a vacina contra a gripe e contra a pneumonia são meios eficazes de prevenir estas duas infeções respiratórias.

Em Portugal, a vacina da gripe é especialmente aconselhada a indivíduos com idade igual ou superior a 65 anos, doentes crónicos, imunodeprimidos, grávidas, profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados de saúde.

Já a vacina contra a pneumonia está recomendada para doentes com doenças crónicas, nomeadamente Diabetes Mellitus e doenças cardíacas, respiratórias, renais, hepáticas, entre outras.


Usar máscara

Sem dúvida que a máscara é um item que ajuda a evitar a propagação de determinadas doenças, nomeadamente de infeções respiratórias que, muitas vezes, são transmitidas através de gotículas de saliva contaminadas, que são expelidas enquanto falamos, por exemplo.


Manter o distanciamento físico

A proximidade física, sobretudo se não houver uma barreira de proteção como a máscara, pode tornar mais fácil a transmissão de uma infeção respiratória. Basta que a pessoa tussa ou espirre sem proteger a boca e o nariz, por exemplo.


Manter boas práticas de higiene em casa

Em casa, tenha sempre o máximo de cuidados com a higiene pessoal e doméstica.

Arejar a casa, trocar a roupa de cama pelo menos uma vez por semana, expor ao sol a roupa da cama, dar a ferro/engomar os lençóis, são práticas básicas que pode adotar para ajudar a evitar infeções mais comuns.

Mantenha-se saudável neste inverno!

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico. Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.