rapariga recusa que amiga se aproxime

15 problemas de saúde embaraçosos e como lidar com eles

8 mins. leitura

Indíce
  1. 1. Mau Hálito
  2. 2. Flatulência
  3. 3. Incontinência Urinária
  4. 4. Diarreia
  5. 5. Síndrome de Tourette

Viver de forma saudável implica lidar com uma série de desafios, incluindo problemas de saúde embaraçosos, que podem ser difíceis de gerir e incomode falar deles.

Se por um lado algumas destas condições não representam gravidade de maior e até podem ser de fácil resolução, outras podem ser um sinal de problemas mais sérios.

Por isso, ainda que, por vezes, sejam constrangedores, é crucial abordar estes problemas e saber como lidar.


15 problemas de saúde embaraçosos que não devem ser ignorados

Estes são problemas que podem afetar qualquer pessoa e não devem ser ignorados ou escondidos. Consultar um profissional de saúde é fundamental para obter a ajuda e orientação adequadas.

Além disso, muitos podem ser prevenidos ou geridos com hábitos de vida saudáveis e cuidados apropriados. A saúde é uma prioridade e não há motivo para sentir vergonha ao procurar a ajuda do seu médico.

rapariga tapa o nariz incomodada com o mau hálito do namorado

1. Mau hálito

O mau hálito, ou halitose, é bastante comum e pode ser constrangedor. Se a causa for uma má higiene oral, pode ser facilmente tratado redobrando os cuidados na escovagem e uso regular do fio dentário, bem como visitas frequentes ao dentista.

No entanto, a halitose pode ser um sintoma de um problema de saúde mais sério, como, por exemplo, infeções respiratórias, diabetes, doenças hepáticas ou renais, refluxo gástrico, cancro oral ou cancro na orofaringe.


2. Hemorroidas

As hemorroidas são veias que todas as pessoas têm no canal anal e que, quando dilatam e inflamam, podem ser dolorosas e desconfortáveis.

Ainda que não haja uma causa exata para a doença hemorroidária, é mais frequente nos adultos. Os fatores de risco que lhe estão associados são a idade, a prisão de ventre crónica, esforço em excesso durante a evacuação, gravidez, mau funcionamento do intestino devido ao uso excessivo de laxantes, cirrose, hereditariedade, entre outros.

Para lidar com este problema, é essencial manter uma dieta rica em fibras, evitar o sedentarismo, manter-se hidratado e, em casos mais graves, consultar um médico para tratamento cirúrgico, por exemplo.


3. Flatulência

Todas as pessoas têm gases, mas, nas situações de flatulência excessiva, pode ajudar fazer ajustes na dieta e evitar certos alimentos que provocam este problema, como leguminosas ou vegetais crucíferos, e eliminar bebidas gasosas.

Às vezes, a flatulência pode ser um sinal de intolerância alimentar e, por isso, esta possibilidade também deve ser avaliada.

É raro a flatulência estar relacionada com patologias graves. Mas se surgir associada a sintomas como dor abdominal noturna, dor torácica, perda de peso sem razão aparente, sangue nas fezes, diarreia, febre ou vómitos, consulte o seu médico.


4. Hiperidrose

É normal transpirarmos quando está calor ou fazemos algum esforço físico. No entanto, nos casos de sudorese excessiva, ou hiperidrose, a transpiração acontece sem nenhuma justificação, o que pode ser constrangedor.

Fatores emocionais, hereditários, algumas infeções, problemas metabólicos, determinados medicamentos ou doenças cancerígenas, nomeadamente linfoma de Hodking, bem como a menopausa podem contribuir para a hiperidrose.

O uso de antitranspirantes é a primeira opção de tratamento. Não resultando, deve consultar-se um dermatologista para outras soluções mais eficazes.

homem com dor abdominal

5. Prisão de ventre

A prisão de ventre, ou obstipação intestinal, pode ser muito desconfortável. Por norma, está relacionada com o estilo de vida e uma dieta pobre em fibras e líquidos.

Assim, evitar determinados alimentos e manter uma dieta rica em fibras, beber muita água e praticar exercício físico pode ajudar a aliviar este problema.


6. Incontinência urinária

A incontinência urinária pode afetar pessoas de todas as idades, mas é mais frequente em mulheres e idosos. Há diferentes tipos de incontinência e várias causas para esta patologia.

Porém, muitas pessoas não procuram ajuda médica especializada por vergonha. No entanto, a taxa de cura da incontinência urinária é de 90%, quando devidamente acompanhada.

Dependendo do caso, o tratamento pode incluir medicamentos, cirurgia, bem como fisioterapia pélvica.


7. Acne na idade adulta

A acne não é um problema exclusivo da adolescência. Também pode surgir na idade adulta, sendo mais frequente em mulheres. Além das lesões na pele serem incómodas, estas também têm influência na aparência e podem ter efeitos negativos na autoestima.

Consultar um dermatologista para o tratamento adequado e ajustes na rotina de cuidados com a pele podem ajudar a reduzir a acne em adultos.


8. Pé de atleta

O pé de atleta é uma infeção da pele causada por fungos, que, por norma, afeta as plantas dos pés e os espaços entre os dedos. Os sintomas mais comuns — e também embaraçosos — são a comichão, vermelhidão, descamação, pele gretada, bolhas e mau cheiro nos pés.

Trata-se de uma micose altamente contagiosa que pode ser transmitida pelo contacto direto com a pele infetada, através de objetos partilhados, como sapatos, meias e toalhas, ou em ambientes húmidos e quentes, como balneários e piscinas.

Manter os pés limpos e secos, evitar andar descalço em espaços públicos e não partilhar calçado são algumas medidas para prevenir esta infeção.

O tratamento do pé de atleta é feito com medicamentos antifúngicos, que podem ser aplicados na pele ou tomados por via oral.


9. Herpes labial

O herpes labial é uma infeção viral que se manifesta através de pequenas bolhas ou úlceras, nos lábios ou na boca. É causado pelo vírus herpes simples tipo 1 (HSV-1), um vírus muito comum. Ainda que habitualmente não seja grave, é bastante contagioso.

Uma vez contraído o vírus, este pode passar por algumas fases de remissão, mas pode ser desencadeada nova crise, em caso de stress ou situações que afetem a imunidade.

Normalmente, o herpes labial começa por manifestar-se com uma sensação de formigueiro, prurido ou ardor nos lábios. Depois, surgem pequenas bolhas que, além de dolorosas, também acabam por comprometer a aparência.

Não existe cura para o herpes labial, mas existem tratamentos que podem ajudar a aliviar os sintomas e reduzir a duração da infeção, nomeadamente cremes ou pomadas antivirais e medicamentos antivirais orais.


10. Diarreia

A diarreia é uma ocorrência bastante comum que, dependendo da causa subjacente, pode surgir de forma aguda ou crónica. É uma complicação que provoca grande incómodo e desconforto, bem como possíveis situações embaraçosas relacionadas com a vontade constante e imprevisível de evacuar.

O tratamento adequado vai sempre depender da causa da diarreia e, por isso, é fundamental consultar um médico para o correto diagnóstico.

Contudo, há algumas medidas gerais que pode adotar, tais como: hidratar-se, comer bananas para repor perdas de potássio, evitar ingerir leite e derivados, bem como evitar alimentos e bebidas açucaradas, gorduras e fibras em excesso.

mulher com ar desesperado

11. Candidíase

A candidíase é uma infeção causada pelo fungo do género Candida. Trata-se de uma infeção bastante comum e pode causar manchas brancas ou vermelhas, bem como prurido e irritação na pele ou mucosas, nomeadamente na orofaringe, vagina ou pele.

Ainda que possa afetar tanto mulheres como homens, o fungo existe em pequenas quantidades no organismo feminino e vive sem se fazer notar na pele, no aparelho digestivo e na região genital.

Há fatores que podem contribuir para a multiplicação anormal do fungo, como o uso de determinados fármacos ou sistema imunitário debilitado.

Apesar de incómoda, a candidíase não costuma ser grave. O tratamento implica a aplicação direta de medicamentos antifúngicos na área afetada e também pode ser prescrita medicação oral, consoante a localização da infeção e do estado geral do paciente.


12. Fungos nas unhas

Os fungos nas unhas, ou onicomicose, é uma infeção que ocorre quando os fungos se proliferam nas unhas, causando desconforto, dor e deformação nas unhas. É mais comum nas unhas dos pés por estarem mais tempo em contacto com ambientes húmidos, escuros e quentes.

A maioria destas infeções fúngicas não são graves e os problemas são essencialmente estéticos.

O tratamento pode passar por medicamentos antifúngicos tópicos e, em casos mais graves, medicamentos antifúngicos orais, que devem ser prescritos pelo médico.

Manter as unhas limpas e curtas, não roer as unhas e evitar a partilha de utensílios de manicure e pedicure são algumas medidas de prevenção.


13. Excesso de pelo

O excesso de pelo pode ser uma preocupação estética para muitos, principalmente para as mulheres. A hipertricose e o hirsutismo são duas condições que envolvem o crescimento excessivo de pelos no corpo, mas têm diferenças significativas.

A hipertricose é, normalmente, hereditária e o tratamento envolve a remoção dos pelos, por via de uma variedade de métodos de curto prazo ou depilação a laser, para resultados mais duradouros.

No hirsutismo, o crescimento de pelos em excesso está associado a desequilíbrios hormonais e o seu tratamento envolve ações de estética e o uso de medicamentos. A escolha do tratamento deve ter como base a gravidade do hirsutismo, a causa subjacente e o impacto na qualidade de vida e autoestima da mulher.


14. Caspa

A caspa é considerada uma forma leve de dermatite seborreica, que consiste numa inflamação do couro cabeludo. Pode desenvolver-se em qualquer idade, sendo, no entanto, mais comum em jovens e adultos, principalmente em homens e em pessoas com peles mais oleosas.

Além das partículas brancas ou amarelas de pele seca, que se soltam do couro cabeludo, a caspa pode provocar alguma comichão.

Esta inflamação não é contagiosa nem advém de uma má higiene pessoal. Alguns fatores, como stress ou tempo frio e seco, podem agravar os sintomas.

Ainda que não curem o problema, os champôs anticaspa podem ajudar a soltar e remover a descamação, bem como a prevenir uma infeção da pele e a diminuir a comichão.


15. Síndrome de Tourette

A Síndrome de Tourette é um distúrbio neuropsiquiátrico caraterizado por tiques motores e vocais múltiplos que são involuntários, rápidos e recorrentes.

Esta condição tem um impacto significativo na vida das pessoas, pois os tiques podem causar constrangimento e levar as pessoas a isolarem-se socialmente.

Além disso, é comum existirem outros problemas associados, como Transtorno de Défice de Atenção/Hiperatividade (TDAH), Perturbação Obsessivo-Compulsiva (POC), ansiedade e problemas de aprendizagem.

A causa exata ainda é desconhecida, mas pensa-se que a Síndrome de Tourette resulte de uma combinação de fatores genéticos e ambientais.

Embora, para já não exista cura, o devido acompanhamento e tratamento pode ajudar a controlar os tiques. Sabe-se que alguns pacientes apresentam melhoria considerável, principalmente no final da adolescência, podendo, em certos casos, entrar em remissão.

Aviso: O Blog Mais Saúde é um espaço meramente informativo. A Medicare recomenda sempre a consulta de um profissional de saúde para diagnóstico ou tratamento, não devendo nunca este Blog ser considerado substituto de diagnóstico médico.

Encontre aqui profissionais de saúde perto de si.

Contribua com sugestões de melhoria através do nosso formulário online.

Este artigo foi útil?

Obrigado pelo seu feedback.

Partilhe este artigo:

Obrigado pela sua preferência.

Irá receber no seu email as melhores dicas de Saúde e Bem-estar.
Pode em qualquer momento alterar ou retirar o(s) consentimento(s) prestado(s).

Receba as melhores dicas
de Saúde e Bem-estar

Precisamos do seu consentimento para envio de mais informação.

Encontre o melhor
Prestador Medicare perto de si

Código Postal inválido

Pesquise entre os mais de 17 500 Prestadores
da Rede de Saúde Medicare.

Política de Privacidade